quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Aportes mensais te ajudam a perder para o mercado

É isso mesmo que você leu! Dependendo de como você compara seus rendimentos com o mercado, você poderá ficar decepcionado. Duvida? Então vamos verificar a planilha.
Na imagem abaixo existem duas tabelas: Mercado e Investidor. Cada planilha ilustra a evolução em um período de 240 meses (ou 20 anos).
Vamos considerar que o Mercado é um índice ao estilo iBovespa, com uma marca inicial de 10.000 pontos.  Apesar de seus altos e baixos, ele conseguiu uma valorização mensal de 1%.
Em contrapartida, o investidor fez aportes mensais de R$100,00. Além disso, ele conseguiu superar consistentemente o mercado, obtendo ma rentabilidade de 1,2% ao mês.




No período de 20 anos, o mercado obteve um rendimento histórico de 989,26%. Nosso investidor fez os seus cálculo, e descobriu que no mesmo período seus R$24.000 aportados se transformaram em R$139.246,87, revelando um rendimento total de apenas 480,20%. Não satisfeito, ele investiga e descobre que seu rendimento de 480% em 20 anos é equivalente a um rendimento de 0,735% mensais. Olhando para sua planilha, ele consegue ver claramente que obteve 1,2% ao mês. Como isso é possível? Considerando que sua carteira rendeu mais, como ele perdeu para o mercado?

Para os leitores que ainda não descobriram, a resposta é simples. A carteira do investidor apresenta matematicamente uma desvantagem em comparação com o mercado. Como o mercado não faz aportes mensais, ele se beneficiou totalmente dos juros compostos. Já o investidor, cada aporte realizado de forma tardia não se beneficia plenamente dos juros compostos. O aporte de mês 120 por exemplo, se beneficia apenas da metade o tempo da carteira. O único aporte que se beneficia totalmente é o aporte do mês 1, que é o mês inicial.
Veja abaixo o rendimento do investidor caso ele tivesse realizado apenas um aporte inicial:



Bem maior, não?

Comparar uma carteira que realiza aportes mensais com uma carteira sem aportes mensais talvez não seja a forma mais adequada de compará-las. O certo seria encontrar meios de transformar o mercado em uma carteira de aportes mensais. Caso você investisse no mercado, quantas cotas dele você compraria no momento do aporte? Depois de montada, esta planilha de aportes mensais do mercado pode ser comparada com a sua planilha.

Então caro investidor. Não se assuste se daqui a uns 10 anos você ler na revista Exame que o iBovespa valorizou 500% no período, enquanto sua carteira rendeu menos. Agora você poderá relaxar ao ver estas notícias. De qualquer forma, minha recomendação é que você não se preocupe com o desempenho do mercado.

Bem, minha ideia era terminar a postagem por aqui, mas como a planilha que utilizei para fazer esta postagem já estava montada, resolvi fazer uma experiência. Qual deveria ser o rendimento do investidor do caso acima caso ele quisesse igualar com o mercado, mesmo realizando aportes mensais?



No caso acima, o investidor precisou de um rendimento de 1,6% mensais para igualar ao mercado (1,5613% para ser mais exato). Isto representou performar 60% a mais que o mercado, em média mensal. Lembrando que provavelmente esta não é a regra geral, sendo aplicada apenas no caso deste investidor, com este aporte, e o mercado com as características desta planilha.

Veja também:

46 comentários:

  1. Mas pra ter 0,8% ao mês não é melhor ficar no TD?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade ele conseguiu 1,2% mesmo. O modo de verificar a rentabilidade que foi errado.

      Abraços

      Excluir
  2. Excelente postagem ADP! E, aliás, tem um título bem polêmico!!! Mas quando lê-se o conteúdo entende-se realmente o que você deseja falar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, foi pra chamar a atenção mesmo. Entretanto, muitos só leram o título e viram as imagens, mas não leram a postagem.

      Abraços

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Esse raciocínio não faz o menor sentido, a rentabilidade anual é idêntica fazendo 1 ou 1000 aportes, obviamente o valor final vai ser menor quanto mais tarde o investidor aportar, mas a rentabilidade é igual.

    Seu erro foi ter calculado a rentabilidade como se o investidor colocasse os R$24.000,00 no dia 1.

    Abraços,

    VR.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você leu a postagem?
      Eu falei exatamente isso.

      Excluir
    2. AdP,

      Eu li a postagem, e como falei o cálculo está errado, o rendimento histórico não foi de 480% mas sim os ~1650%, nao importa se você faz 1 ou 1000 aportes.

      Ex: 100,00 por mes por 2 meses, 100% de rentabilidade.

      1 aporte:
      1 mes: 100+100 = 200
      2 mes: 200+200 = 400
      = 100 quotas a 400 = 300% rentabilidade

      2 aportes:
      1 mes: 100+100=200 (valor quota = 200,00)
      2 mes: 300+300=600 (quotas = 150,00, já que 50 quotas foram compradas com 100,00)
      150 quotas a 600 = 300% rentabilidade.

      Espero que tenha ajudado.

      Abraços,

      VR.

      Excluir
    3. AdP,

      Nao sei se a postagem anterior foi ou se foi perdido, mas você fala no título que aportes mensais ajudam a perder pro mercado e na verdade uma coisa não tem nada a ver com a outra, a pessoa pode fazer 1 aporte ou 1000 que o retorno dele será igual pelo período, o que vai de encontro ao seu artigo.

      Espero ter ajudado.

      Abraços,

      VR.

      Excluir
    4. "Ex: 100,00 por mes por 2 meses, 100% de rentabilidade."
      ??????

      "você fala no título que aportes mensais ajudam a perder pro mercado"
      Sim, se a comparação for feita do jeito errado, ajuda a perder sim. Outras pessoas leram a postagem e entenderam isso.

      "Eu li a postagem, e como falei o cálculo está errado, o rendimento histórico não foi de 480% mas sim os ~1650%, nao importa se você faz 1 ou 1000 aportes."
      Não. O único aporte que renderá 1650% é o primeiro. Faça o cálculo dos juros compostos (nem precisa) e você verá que quanto mais tarde for o aporte, menor será seu rendimento. A não ser que você calcule de forma que 24k com 1650% se transforme em 139k, ou então que todos os aportes se valorizaram tanto quanto o primeiro.

      Excluir
    5. Agora entendi o que você quis dizer com "Ex: 100,00 por mes por 2 meses, 100% de rentabilidade.". Acho que a divergência é a forma como se calcula a rentabilidade histórica.
      Se calcular como se a valorização histórica sobre a cota valendo o valor do primeiro mês, sim, dará rentabilidade de 1650%. Cheguei a fazer uma planilha assim (que era a antiga). Entretanto, surgiram reclamações de pessoas que enxergam o valor da carteira e do aporte, deixando a cota de lado.
      Afinal de contas, não é fácil convercer uma pessoa que sua carteira de 24k para 139k valorizou 1650%. É mais fácil convencer e acreditar que valorizou 480%. Desde então eu estou olhando por este ângulo. O cálculo de rentabilidade histórica é feito sobre o capital aportado, e não sobre a cota. Mas entendo o seu lado e acho bem válido. No fundo ele é o certo, mas acho o cálculo entre aporte x carteira mais próximo do real.

      Abraços e sucesso.

      Excluir
    6. Esse seu método de fluxo (aportes) não seria a TIR?

      Excluir
  5. O Problema é que nossa receita é mensal. A maioria nem tem dinheiro para fazer um aporte gigante inicial.
    Outra questão é que podemos sim igualar o mercado com os aportes mensais.Mas no exemplo gastaríamos 40 anos. Ou seja. Cada aporte deveria ficar 20 anos. Hipoteticamente faríamos a retirada dos primeiros aportes que entraram.

    Não vejo como fugir dos aportes mensais.

    abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá ID
      Fiz aqui a projeção para 40 anos.
      Nas condições da postagem, o mercado teria um rendimento de 11764,77%, enquanto que o investidor teria um rendimento histórico de 5270,14%. E quanto maior o tempo, maior é a diferença. Já com retiradas, a situação seria completamente diferente.

      Para nós pequenos investidores, o método mais simples e viável é através dos aportes mensais. Em nenhum momento eu disse que deveríamos ganhar do mercado ou que mudássemos o método. Pelo contrário. Eu disse que não deveríamos nos preocupar com o mercado. Independente de o investidor do exemplo ter feito uma comparação errada, após 20 anos aportando apenas 100 reais por mês, ele possui uma carteira de pratricamente 140 mil. Se projetarmos para 40 anos, ele terá 2.5 milhões de reais, provenientes de aportes de 100 reais.

      Abraços

      Excluir
    2. Olá AP,
      Acho que não escrevi bem a questão dos 20 e 40 anos.
      Só quis dizer que se quisesse comparar o rendimento de um mega aporte único com vários aportes pequenos mensais não dá o mesmo rendimento pq cada aporte pequeno não foi afetado pelo "juros sobre juros" o mesmo período.
      É a mesma coisa que vc citou em:

      " O aporte de mês 120 por exemplo, se beneficia apenas da metade o tempo da carteira."

      esse aporte do mês 120 teria que ficar ainda mais 120 meses para completar 20 anos sofrendo rendimentos.


      Ps: O título do post ficou parecido com tablóides! Ficou impactante.rs

      abs

      Excluir
  6. Aporte não muda a rentabilidade.

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim amigo. Eu disse isso aqui faz tempo

      http://alemdapoupanca.blogspot.com.br/2012/04/calculando-de-forma-correta-seus.html

      O cálculo correto da valorização é sobre o valor inicial da cota, o que nos traria uma evolução de 1650%, mesmo fazendo diversos aportes. Entretando, fica estranho dizer que um investimento de 24k se valorizou 1650% e foi para 139k, e não para 420k. Eu prefiro acreditar que aportes possuem sua influência, para que se torne mais próximo do real.

      Abraços

      Excluir
  7. Bem, existem 3 pontos a serem considerados no seu exemplo:
    1. O patrimônio da carteira do Investidor ao final é maior. O que o investidor quer é acumular o maior patrimônio ao final do prazo.
    2. Os aportes mensais são a alternativa do investidor que não possui o grande montante inical para fazer o aporte inicial e se beneficiar dos juros compostos. Mesmo que possuisse, a aplicação do montante inicial mais aportes mensais seria imbativel.
    3. O mais importante: O exemplo acima considera um intervalo em que o rendimento do mercado foi sempre positivo e em que o "aporte inicial do mercado" - na verdade o momento escolhido como marco inicial da análise - era propicio ao investimento. Como não conhecemos a tendencia do mercado e não prevemos o futuro, o mais seguro é aportar periodicamente pra fazer o preco médio e não correr o risco de aportar inicialmente todo o montante num momento de alta.

    ResponderExcluir
  8. Na verdade não houve "perda" para o mercado no 1o exemplo de aportes mensais, apenas a rentabilidade foi calculada incorretamente.
    .
    Não se pode considerar os aportes mensais como valor inicial para o cálculo de rentabilidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso que a postagem está falando.

      Abraços

      Excluir
    2. Para exemplificar...
      Se vc fosse fazer esse calculo na HP 12c, o Valor Presente(VP) seria zero e o aporte mensal seria o PMT. A perda de rentabilidade decorreu da inserção do PMT como se fosse PV.
      .
      Na verdade, no exemplo 1, houve grande ganho em relação ao mercado...

      Excluir
    3. Sim, claro que houve. Eu falei que a comparação simples está errada.

      Abraços

      Excluir
  9. Boa análise AdP!

    Esse breve estudo reforça a velha idéia que no início o que vale é o esforço para se acumular um bom volume de dinheiro. Num segundo momento é necessário potencializar a rentabilidade para ampliar a cifra.

    Muito interessante o estudo.

    Abraços.

    ADM 8Shared

    ResponderExcluir
  10. Fala AdP! Tudo tranquilo?

    Nesse post, eu não entendi muito bem o que vc quis provar. É claro que com aportes constantes a média mensal de rendimentos será menor do que sem aportes. O único jeito de igualar isso é aportando de forma crescente. Isso pode - e deve - ser feito sempre reinvestindo-se os dividendos e os juros da renda fixa, potencializando, dessa forma, o efeito dos juros compostos. Mas na prática, os percentuais nunca serão iguais, a não ser que o investidor passe a aportar sempre mais, como o VR por exemplo. Lembrando, que no caso desse nosso amigo, pelo menos 70% do patrimônio atual dele vem de aportes não justificados.

    Agora, em minha opinião, acho que o investidor deve sempre focar no acúmulo de patrimônio. Repare que o total acumulado com aporte é consideravelmente maior do que sem aporte. Independente de qualquer rentabilidade, daqui a 10 anos eu prefiro ter R$ 1 milhão com aporte com taxa de 0,7% a.m do que R$ 700 mil com taxa de 1% a.m. Vc concorda com essa visão?

    Por último, gostaria de lembrar que respeito muito os seus posts e acho vc um cara muito inteligente e disciplinado. O seu blog é um dos melhores em termos de conteúdo e de debate. Só que não estou conseguindo concordar com essa tara por percentuais... rs Se eu tiver deixado alguma informação passar em branco, por favor, me corrija.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkk.
      O que eu quis mostrar é que não se pode comparar diretamente uma carteira com aportes mensais e outra sem.
      Na verdade o que me motivou a fazer esta postagem foi o contato de um colega blogueiro que investe há uns 4 anos, mas que quando verificou sua rentabilidade viu que tinha "perdido para o mercado". Ele estava muito chateado. Mas ele calculou da mesma forma da postagem, e eu falei que não era o jeito correto de verificar isto.

      Abraços

      Excluir
  11. Olá, ADP!
    Gostei..mas como vc mesmo disse, não tem como comparar realmente.. depois de um tempo os juros compostos fazem o bolo aumentar significamente..
    De qualquer maneira, acho importante mantermos a disciplina... pq no final quem se beneficiará do montante seremos nós, não o mercado! srrs
    Abraços!

    Jovem Investidora

    ResponderExcluir
  12. Otima postagem Adp. Sinto até que foi uma indireta, no bom sentido, para mim.

    Desde que montei minha carteira eu venho lutando para desenvolver um método que calcule corretamente o rendimento. Eu semprei gostei de matematica financeira, uso uma hp 48g, mas nunca pensei que fosse tão complicado simplesmente calcular um rendimento. O que eu vejo agora é que há várias formas de se medir o rendimento, que varia de acordo com o objetivo do que se quer medir.

    Se você ler os meus posts iniciais verá que tentei criar um indice para medir o rendimento da minha carteira e que fosse comparável ao ibovespa, na linha inversa do que você disse de transformar o mercado em uma carteira, mas com o mesmo objetivo. Cheguei a elaborar o metodo, mas como não batiam com o que o sistema de cotas dava, não tive confiança, acabei abandonando e ficando com este último. Hoje vejo que o resultado diferente talvez fosse diferente porque assim deveria ser, já que objetivo do que medir era outro.

    Agora estou usando o motor de calculo da sua planilha numa planilha minha que já tinha. Os meus rendimentos acumulados estão em revisão porque não estava usando o preço médio, mas já importei isso da sua planilha também. E também os rendimentos mensais meus também estão sob revisão.
    O problema atual que estou tendo é que a sua planilha para efetuar o calculo correto, ela parte da premissa que há apenas um aporte mensal e feito no ultimo dia do mês. Qualquer outro dia ou mais de um aporte, resultará em um rendimento aproximado. Para a maioria dos investidores isso não é um problema, mas eu gostaria do calculo exato, pois no longo prazo as diferenças mes a mes vão gerar uma distorção crescente. A solução que estou vendo para isso é realizar a cada aporte feito o ajuste da cota e do preço médio, mas ainda não sei como calcular o rendimento mensal com essas várias linhas na planilha, uma para cada aporte e seus respectivos ajustes de cota e PM, todos realizados no mesmo mes. Alguma sugestão?

    Quanto a essa passagem "De qualquer forma, minha recomendação é que você não se preocupe com o desempenho do mercado." gostaria de comentar que realmente não se deve comparar o rendimento acumulado entre as duas formas de aplicação, com e sem aporte, devido a carteira com aporte ter tempo médio inferior de exposição ao juros compostos, porém é válida a comparação de rendimento quando no período de tempo medido não houver aporte. Exemplo disso é justamente quando o aporte é mensal, então pode-se diretamente comparar o rendimento do mercado com a sua carteira neste periodo de um mes e assim saber se ganhou ou perdeu do mercado. O que quero dizer é que se o investidor fizer essa comparação mes a mes e sistematicamente ele estiver perdendo para o mercado, considerando um longo periodo para maior credibilidade, ele deve se preocupar sim, porque gerir uma carteira dá trabalho e toma tempo e para ainda perder para o mercado? então seria mais simples e rentável partir para um ETF que acompanhe o mercado.

    De resto posso dizer que se não for você encabeçando esse assunto e aprimorando a planilha, dificilmente aparecerá outro blogueiro, então sugiro, sem querer mas já abusando, que você implemente o recurso de multiplos aportes e o do cálculo comparativo com ibovespa, mensal e acumulado, pelo menos na guia de renda variável para ações. Seria um recurso advanced que o usuário poderia habilitar caso quisesse usar.

    abraço,
    PB






    ResponderExcluir
  13. Você considerou um cenário quase impossível. Haverá meses de alta e meses de baixa. Nas baixas compra-se mais barato. Pode-se até fazer compras maiores nos meses de baixas.

    Conhece esse artigo do portinho?
    O Método Dos Aportes Dobrados – Técnicas Para Gestão De Aportes Em Carteira Própria E Em Fundos De Ações
    http://blogdoportinho.wordpress.com/2010/11/11/o-metodo-dos-aportes-dobrados-tecnicas-para-gestao-de-aportes-em-carteira-propria-e-em-fundos/

    Abraços,
    Sir Income

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, mas se eu preciso de uma padrão para fazer a análise. No longo prazo, a bolsa costuma ser ascendente. Mas o objetivo foi só mostrar que não se pode comparar diretamente uma carteira com aportes e uma carteira sem aportes.

      Abraços

      Excluir
  14. Valeu AdP, eu te enviei o email com a dúvida.


    Guilherme,

    Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por acaso eu te respondi? Meu email anda com uns problemas e não estou conseguindo registrar corretamente.

      abraços

      Excluir
  15. Muito bom, AdP!

    Realmente, comparar aportes periódicos com aportes únicos não é possível, pois o dinheiro que entra depois perde os juros do período que já passou, como vc bem colocou.

    E é por isso que o sistema de cotas é essencial para um cálculo correto de rentabilidade.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  16. Adp, deixe-me ver se entendi. Se o cara tivesse aportado somente os 100 reais do primeiro mês, ele teria conseguido o rendimento do "mercado", correto? Mas o rendimento maior pouco importa se o valor aportado for baixo, é mais interessante ele perder para o mercado mas aportar continuamente de maneira a aumentar a bola de neve.

    Esse caso cai na nossa velha discussão da rentabilidade da sua planilha. É justamente pelo motivo do dinheiro aportado não obter o rendimento mensal que eu "teimo" que a rentabilidade da planilha está "errada".

    Abraço!

    Corey

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não Corey,
      Só quis mostrar que não se pode comparar diretamente a rentabilidade do mercado com a rentabilidade total de uma carteira com aportes mensais. O investidor que "perdeu para o mercado" na realidade ganhou dele.

      Ainda esse negócio de planilha? Ainda esse negócio do aporte não entrar no rendimento mensal? Cara já te falei milhares de vezes que entra sim, mas não sei porque você teima em dizer que não. Deixa pra lá.

      Abraços

      Excluir
  17. Aportes mensais te ajudam a perder para o mercado

    Na verdade acho que deveria ser algo do tipo:

    "Se faz aportes mensais não leve em consideração a rentabilidade do Mercado"

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade. Mas mesmo que não faça aportes mensais, eu recomendo que não se leve em consideração a rentabilidade do mercado.

      Abraços e sucesso

      Excluir
  18. Olá, viu minha pergunta sobre a TIR?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpe amigo.
      Apesar de eu nunca ter me aprofundado no TIR, parece que é o mesmo.

      Abraços

      Excluir
    2. Pelos meus cálculos, em base anual, a TIR seria de 16,12%

      Excluir
  19. Adp nao acho o exemplo valido para avaliar a realidade dos fatos nao se deve comparar o investimento de quem parte inicialmente com 10mil e outro que parta com primeiro aporte de 100 reais, obviamente o juros composto sobre os 10 mil vao fazer a diferenca, ate o investimento mes a mes chegar nos 10mil la se vao quase 100 mes. Acho a ideia do artigo equivocado. Compare dois inbestimentos de 10mil um sem aporte e outro com aporte vc vai ver a diferenca.

    ResponderExcluir
  20. Sem contar que o "mercado" não paga corretagem, e nem taxa de custodia. Logo, ele tem um rendimento bem acima da média.

    ResponderExcluir
  21. Post sensacional, tenho 34 anos, estou começando agora a estudar sobre investimentos, não vou investir na bolsa, mas achei ótima a explicação.

    ResponderExcluir
  22. Post sensacional, tenho 34 anos, estou começando agora a estudar sobre investimentos, não vou investir na bolsa, mas achei ótima a explicação. (Anísio)

    ResponderExcluir

Anônimos, contribuem e deixem um nome para que seja possível outras pessoas fazerem referências, estabelecendo melhor a troca de ideias. Educação é sempre bem vista.
Mensagens de trolls serão moderadas.