segunda-feira, 11 de março de 2013

Por que implicam tanto com a Paranapanema e o Buy & Hold?


Uma das coisas que não faz o menor sentido são as guerrinhas de estratégia de investimentos. Elas geram discórdia, desdém, rancor e em nada contribui com os argumentadores. Ao invés de cada parte tentar aprender algo com a outra (mesmo que divergentes, ideias são sempre bem vindas), elas se preocupam em ironizar os descaracterizar a estratégia de investimento da outra. A guerrinha mais comum é a clássica batalha entre a análise fundamentalista e a análise técnica. A primeira estuda os balanços e analisa a saúde das empresas. A segunda estuda os movimentos dos preços das ações em busca de padrões.

Sou defensor da análise fundamentalista, o que não quer dizer necessariamente que eu acredito que os métodos da outra escola são desnecessários. Conheço investidores que mesclam as duas abordagens, conseguindo resultados a contento. Já vi análises gráficas com altas taxas de acerto, como por exemplo as análises do Eduardo Leitão. Eu mesmo comecei meus investimentos através da análise gráfica, obtendo resultados ruins. Mas hoje, com minha capacidade de investidor mais amadurecida, percebo que o erro não estava na análise em si, mas sim da minha postura amadora e despreparada da época. Se eu decidisse voltar a operar os gráficos, acredito que obteria resultados melhores do que antes.


Voltando ao assunto das guerrinhas, tenho percebido certo padrão: alguns defensores da análise técnica tentam desacreditar do método Buy & Hold citando a Paranapanema, uma empresa que não obteve rendimentos satisfatórios para seus acionistas.



Apesar de cada investidor possuir sua peculiaridade na hora de investir, em sua essência o Buy & Hold destina-se a comprar ações de empresas boas a preços bons e segurá-las enquanto estes status se manterem. Logo, se a Paranapanema era uma empresa boa mas que obteve rendimentos ruins, isto prova que o Buy & Hold é pura besteira, não?

Mas as coisas não são bem assim.

Pesquisando a empresa, obtive dados desde 1996, dando então um range de 17 anos de balanços analisados. Após verificá-los, a conclusão foi clara. Paranapanema nunca foi uma empresa boa e por isso não entraria nos critérios do Buy & Hold. Mesmo que o investidor fosse agressivo, ele pensaria duas vezes antes de comprar ações desta empresa.

Para simplificar a análise, separei alguns dados para montagem de gráficos: histórico do lucro líquido e das margens bruta e líquida. Os gráficos estão abaixo.



Observe o comportamento dos lucros da empresa. Ela possui o típico comportamento que eu chamo de vagalume. Uma vez pisca, outra apaga. Uma hora lucra, outra hora dá prejuízo. Lucro sem consistência nenhuma. O ano que chamou a atenção da empresa foi no recente 2006. Quem estava à procura de uma empresa que poderia dar uma guinada nos seus lucros, poderia esperar os balaços de 2007 para ensaiar a compra de suas ações. Mas como podem ver, 2007 foi decepcionante.



Em todo o seu histórico a empresa nunca obteve margens decentes. De margem bruta, o ano melhorzinho foi 1999, mas mesmo assim não convencia. A margem líquida, então, não há nem o que comentar.

Se a Paranapanema nunca apresentou resultados sólidos, por que a implicância com a empresa e o Buy & Hold?

Há uma teoria bem interessante. Em sua época a Paranapanema foi uma empresa bem popular. Com o passar do tempo e com seus resultados decepcionantes, o mercado foi deixando a empresa de lado. Mas nessas guerrinhas de investidores, algum grafista percebeu que o gráfico da empresa é ruim, apesar de sua popularidade, e utilizou-se desse fato para desacreditar a análise fundamentalista. Como sabemos, popularidade nada tem a ver com os fundamentos da empresa. Mesmo assim, esta empresa é replicada por diversos outros grafistas ou opositores do Buy & Hold como um exemplo do fracasso, coisa que não tem nada a ver.

É como se daqui a 17 anos pessoas citarem a OGX (se ela der errado) como um exemplo de fracasso do Buy & Hold só porque ela é popular nos tempos atuais. Olhando seus fundamentos, ela não possui nada de interessante, senão promessas. Para um investidor que não conhece nada do ramo petroleiro, o sensato seria ficar de fora, ou esperar resultados convincentes.
Se você ver alguém citando Paranapanema como um exemplo mal sucedido do Buy & Hold, pode ter certeza que esta pessoa está replicando algo que ela nem se deu ao mínimo trabalho de pesquisar. Citar Paranapanema e Buy & Hold é pura bobagem.

Isso quer dizer então que o Buy & Hold é inquestionável? Não!

Não há e nunca houve estratégia 100%. Pode ter certeza que quem diz que acerta em todas está mentindo. Todo método, seja qual for, tem perdas. E Buy & Hold também está incluído nesta relação.

Uma empresa que os críticos do Buy e Hold poderiam utilizar para alimentar suas guerrinhas é a Usiminas. 



Vejamos o gráfico abaixo.



A empresa saiu de um 2002 de prejuízo e apresentou lucros consistentes até 2005. Este fato com certeza enganou muitos investidores não tão conservadores. Desde então a empresa vem apresentando resultados decrescentes, fato que reflete na sua cotação e nos dividendos.



Agora sim estamos diante de margens convincentes. Em 2003 a margem bruta era de 36% e a margem líquida era de 15%, situação bem melhor do que os magros 8,3% e -26,6% da Paranaperema.

Diante dos fatos, com certeza muitos investidores adeptos do Buy & Hold realizaram uma escolha errada ao reservar parte do seu dinheiro para comprar ações da empresa. Pelo menos até agora é o que se tem mostrado.

O Buy & Hold é uma falácia, então?

Diga isso aos milhares de investidores que a utilizaram e obteram resultados respeitáveis. Como foi falado, não existe estratégia 100% correta. Toda estratégia possui perdas. Cabe ao investidor saber administrá-las. Um investidor que utilizou todo o seu recurso para comprar ações da Usiminas obteve um rendimento menor do que outro que utilizou apenas parte de seus recursos na compra de Usiminas (assumindo, claro, que a outra parte rendeu mais do que a Usiminas). Portanto, neste caso a diversificação foi interessante.

Além disso, o Home Broker possui um botão chamado “vender”. Buy & Hold, ao contrário do que alguns pensam, não é casamento. Se o investidor não deslumbra perspectivas futuras favoráveis, ele não deve ficar na esperança de ver seu investimento empatar na mesma empresa. Ele empatará e até mesmo dará a volta por cima de uma forma mais rápida se ele analisar e escolher investir seu dinheiro em uma empresa com perspectivas favoráveis. Buy & Hold não é Buy & Hope.

Não adianta passar a trocar o exemplo da Paranapanema pela Usiminas para argumentar que as compras mensais de empresas boas é uma estratégia fracassada. Essa não foi a intenção da postagem. O interesse por trás dela é que, se for argumentar, pelo menos dê informações plausíveis e não uma mera repetição de uma bobagem. Melhor ainda. Não brigue e não tente mostrar que seu método é superior e que o do colega é inferior. Além de semear o rancor, estas brigas não contribuem com o exercício mais importante do investimento em ações, que é multiplicar seu dinheiro.

37 comentários:

  1. "Não brigue e não tente mostrar que seu método é superior e que o do colega é inferior. Além de semear o rancor, estas brigas não contribuem com o exercício mais importante do investimento em ações, que é multiplicar seu dinheiro."

    PLAC - PLAC - PLAC - PLAC - PLAC - PLAC

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anônimo, obrigado por apreciar a postagem.

      Abraços

      Excluir
  2. ADP,
    Belo post. Acredito que os críticos pensam muito que B&H é comprar e esquecer. O que está completamente errado. Verdadeiros fundamentalistas por exemplo, teriam saído da Eletropaulo (ou nem entrado??) nos sinais de estagnação e retrocesso do passado. Teriam amargado alguma perda? Talvez sim, vendendo a níveis de 20 e poucos reais. Mas não estariam no nível que a empresa se encontra hoje, e provavelmente já teriam estudado e encontrado alguma empresa melhor para investir no momento, o que, convenhamos, não é uma tarefa difícil. Apenas exige estudo.

    Já participei de Cursos e mais cursos de Análise Técnica, mas prefiro ficar nos fundamentos mesmo. Analisar balanços e discutir a saúde financeira do empreendimento, me parece mais viável.

    Cabe salientar que se trata apenas de uma opinião minha, acredito que a AT seja interessante e possa realmente dar algum lucro, mas não me interesso pela área.

    Abração ADP!
    www.pobrepoupador.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Independente da estratégia utilizada, sempre haverá alguma perda. Ocasionalmente o trader compra na alta e vende na baixa e o holder compra empresas que acabam se mostrando não tão boas assim. Isso faz parte do jogo. O importante é o bolo.

      Abraços

      Excluir
  3. Excelente post AdP. No forum da infomoney tem toneladas de grafistas, e dependendo de onde você falar que é fundamentalista os caras riem de você. Temos exemplos de fantásticos investidores de B&H e de grafistas, o que mostra que os dois caminhos podem surtir resultados. E eu tenho uma experiência muito ruim com OGXP3 por má análise também, quando era mais iniciante do que sou hoje rsrsrsrs. Posteriormente vou contar no blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Thales,
      Sou totalmente contra estas guerrinhas de estratégias. É legal sim trocar ideias, mas sem fanatismo. Eu prefiro sair da conversa quando vejo que está caindo para este lado.

      Abraços

      Excluir
  4. Bacana seu post ADP, para ser sócio de uma empresa devemos avaliar, o tipo de negócio e principalmente diferencias competitivos para longo prazo e não me encanto com o setor de nenhuma das duas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fábio,
      Mesmo praticando o buy & hold, cada investidor possui algumas peculiaridades na hora de investir, na mesma forma que os traders. Também costumo olhar o que você falou, e particularmente também não gosto do setor por causa de sua ciclicidade, apesar de o mesmo ter sim suas empresas boas.

      Abraços

      Excluir
  5. Oi "Além da Poupança"!

    Obrigado pela citação!

    Você tem feito um bom trabalho educacional aqui no seu Blog! Parabéns!

    À propósito, qual é seu email direto? Gostaria falar com você... Mande-me um email, por favor: leitao@leitaoemacao.com

    Um grande abraço!
    Leitão
    http://leitaoemacao.com
    http://leitaoemacao.com/livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Leitão.
      É uma imensa satisfação ter você aqui no blog. Você foi a pessoa que mudou completamente meu modo de investir. Antes eu era uma pessoa perdida na bolsa, assim como a maioria, mas não me dava conta disso. Depois de passar por um bom tempo no zero a zero, deu uma pausa da bolsa, até o dia que conheci seu blog. Seus conceitos simples mas importantes foram fundamentais para minha aprendizagem.

      Mando um email sim.

      Abraços e sucesso

      Excluir
    2. :-)
      Obrigado! Eu é que fico feliz em ver bons frutos assim!

      Vou ver seu email então...

      Grande abraço!
      Leitão

      Excluir
  6. Fala AdP! Cara, concordo 100% com o que você descreveu. Estar aberto a entender posições e argumentos contrários aos seus abre um leque de oportunidades e possibilita construir algo bacana. Na pior (ou melhor) das hipóteses você continua não concordando e vida que segue. Levar para o lado "pessoal" e defender com unhas e dentes suas idéias, faz com que a pessoa assuma uma posição fechada, o que a impede de aprender. Mente aberta! É isso ae!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Graças a minha mente aberta eu melhorei substancialmente meu modo de investir. Quem tem a mente fechada só tem a perder.

      Abraços

      Excluir
  7. Parece-me um problema tupiniquim este que você aponta, AdP: as pessoas se preocupam mais em decorar textos do que em buscar embasamento. E ai a conversa passa longe da troca de ideias... vira um jogo de frases feitas, muitas vezes sem sentido algum.

    Se não se importar, te adicionei na minha lista de blogs. Caso tiver um tempo, dá uma passada por lá. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, brasileiro é metido a saber de tudo, mesmo quando não sabe qualquer coisa do assunto, kkkkkkkkkk. Mas aos poucos a gente vai mudando a mentalidade.

      Ta add também, amigo.

      Abraços

      Excluir
  8. O interessante é que costumam surgir perguntas como: Então como eu vou saber qual é o momento de sair da empresa? como eu sei que ela está ficando ruim? quanto eu espero para vender?
    Ora! essa é a graça de brincar de renda variável, cada um deve ter a sua estratégia de saída, de proteção de patrimônio, alguns diversificam mais, outros menos, uns tem mais paciência com balanços ruins e outros não. Quando uma empresa apresenta 01 ano de balanços ruins você pode: Vender parte da sua posição, vender tudo,não vender deixando de quarentena e comprar outros papéis para diversificar. Qual opção escolher vai de cada um, de cada estratégia, mas continuaria sendo uma análise fundamentalista independente da escolha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se soubéssemos de todas as respostas seríamos ricos, kkkkkkk. Todo método possui suas falhas. Os investidores precisam conviver com isso e criar métodos de controle de risco.

      Abraços

      Excluir
  9. Fala, AdP!

    Pois é. Não entendo estas empresas merdas que citam para exemplo de B&H.

    Inclusive, vou lançar um desafio no meu blog.... rs

    []s!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Dimarcinho. Tem certas coisas também que não entendo.
      Opa, desafio? Agora estou curioso, kkkkk.

      Abraços

      Excluir
  10. Buy and hold não é buy and forget, é buy and take care.
    Quem fez buy and pray, dançou, na maioria das vezes!
    O mercado não perdoa estratégia equivocada, é roça quase sempre, a sorte pode ajudar uma vez ou outra.
    Controle de risco é essencial para especulador ou investidor seja na bolsa de valores ou qualquer outro tipo de mercado, fato!!!!


    http://defendaseudinheiro.com.br/controle-de-risco-tipos-de-stop


    http://defendaseudinheiro.com.br/como-fazer-o-controle-de-risco


    http://defendaseudinheiro.com.br/qual-a-melhor-estrategia-no-mercado-financeiro

    Até a próxima pessoal!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Vilmar,
      O pessoal confunde os conceitos na tentativa de ridicularizar o método dos outros. Por mais que se repita isso, sempre tem uma pessoa que bate na mesma tecla.

      Abraços

      Excluir
    2. Sim, fato!!! E argumentos falaciosos é que não faltam por aí!
      Abraço []´s

      Excluir
    3. AdP,

      toma cuidado com o Vilmar. Não sei se conhece o forum do Infomoney, mas lá ele é o frajola. Depois de 2008/2009, ajudou a acabar com o forum de lá. Depois, em 2010/11, ele foi também para o ex-excelente forum do Investidor Agressivo e conseguiu destruir lá também.

      Cuidado com os comentários dele. Agora ele criou uma página (defenda seu dinheiro) e está tentando redirecionar todo mundo pra lá.

      O método dele é sempre o mesmo. Chega devagarzinho e depois vai tomando conta. Apenas tenha cuidado.

      Excluir
    4. Olá Anônimo,
      Desde que não ofenda, trolle, fuja do foco ou semelahntes, todos são bem vindos por aqui.
      Mas obrigado pela preocupação.
      Abraços

      Excluir
  11. Creio que B&H e grafistas são faces da mesma moeda. Ambos acreditam que podem vencer o mercado a longo prazo usando alguma técnica (fundamentos ou gráficos). A verdadeira rivalidade é entre os defensores do mercado eficiente e os contrários.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Max, tudo bem?
      Essas discussões normalmente não levam a nada, principalmente quando o objetivo é ridicularizar a abordagem alheia, e não argumentar sobre a própria. Deste tipo de conversa eu fico de fora.

      Abraços

      Excluir
  12. Um ponto que vejo a respeito do buy'n'hold é justamente a hora de vender. O ideal é o investidor estabelecer os próprios critérios e diversificar. A Eletropaulo é um bom exemplo. É inegável que os fundamentos se deterioraram. A questão é o investidor decidir se a empresa vai ou não voltar a distribuir dividendos como antes, já que esse era provavelmente o maior atrativo da empresa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Tiago,
      Concordo. E cada investidor terá um critério pessoal na hora de comprar e vender.

      Abraços

      Excluir
  13. Belo post.
    Também não entendo essa briga entre fundamentalistas e grafistas. Já cheguei a comentar isso no meu blog.
    Você pode até não concordar com a técnica, mas não quer dizer que você não possa usar as ferramentas da técnica.

    Abraço

    Nano

    www.nanoinvestidor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema é que de uma simples troca de ideais muitas vezse se transforma em um querendo mostrar superioridade sobre o outro, como se ele fosse dono da verdade.

      Excluir
  14. Além dos métodos diferentes existem os investidores diferentes. O método em si não diz nada, um Trader experiente com certeza terá rendimentos melhores que um fundamentalista amador, e vice versa. Independente do método o que importa mesmo nos investimentos é o conhecimento sobre o que está fazendo.
    Já fiz vários traders e ficava no 0x0, me adaptei melhor na analise fundamentalista mas já vi pessoas que se adaptaram melhor na analise grafista.

    Ótimo post.
    Abraços

    ResponderExcluir
  15. Vocês notaram que no Programa IRPF 2013 há uma opção nova?

    "Ganhos líquidos em operações no mercado a vista de ações negociadas em bolsas de valores nas alienações realizadas até R$ 20.000,00, em cada mês, para o conjunto de ações"

    Antes a gente colocava os lucros em vendas até R$ 20.000,00 na opção "Lucro na alienação de bens e/ou direitos de pequeno valor (...)"

    Acho que agora a gente lança os lucros na opção nova. O que vocês acham???

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo. Com esse nome, não pode ser em outro lugar.

      Excluir
  16. Parabéns Adp. É sempre bom ler seus artigos. Abraços.

    ResponderExcluir

Anônimos, contribuem e deixem um nome para que seja possível outras pessoas fazerem referências, estabelecendo melhor a troca de ideias. Educação é sempre bem vista.
Mensagens de trolls serão moderadas.