terça-feira, 19 de março de 2019

Ibovespa chega nos 100k pontos. E agora?


Ontem o índice Bovespa chegou a marca de 100 mil pontos. Para quem investe há anos no mercado, esse patamar representa um forte símbolo. Depois de anos e anos com bolsa em queda e de lado, finalmente a bolsa mostra vigor.

Provavelmente, essa subida está ligada a expectativa do mercado em relação a possibilidade de mudanças econômicas que estão sendo tratadas. Além disso, nas bolsas mundiais, os índices já haviam batido o teto histórico há algum tempo, sendo que o Brasil demorou para reagir.

Diante desse marco dos 100 mil pontos, o que muda para o pequeno investidor?

Na realidade, esse marco, apesar de simbólico, não representa nada além disso. Sabendo que investimos para sermos sócios de empresas, o que muda operacionalmente nelas a marca de 100 mil pontos do Ibovespa? Pelo contrário, este patamar indica que, no geral, as ações subiram. Para nós que visamos o investimento em empresas operacionalmente saudáveis, acumulando-as para o longuíssimo prazo, é interessante que a cotação esteja na verdade baixa, para que possamos comprar cada vez mais ações por preços menores. Se o mercado decidir que o ambiente está ruim, judiando do preço das ações, podemos dizer que para o sócio minoritário o clima na verdade está bom para acumulação de capital, desde que operacionalmente a empresa esteja redonda.
Chamada do Portal Infomoney para a incrível pontuação do Ibovespa


Nos últimos anos, com exceção do ano de 2008, podemos afirmar que um bom momento para investir foi durante o Dilma 2.0. Naquela época a situação econômica estava um descalabro. O mundo todo crescendo enquanto o Brasil estava se Venezuelizando. O que muitos investidores fizeram? Liquidaram as ações para investir na atrativa renda fixa, ou então retiraram suas economias para investir no mercado de ações externo. E assim foi perdida uma bela oportunidade para comprar ações e FII a preços atrativos.

Por outro lado, o ambiente atual mostra que o investidor sardinha está tomando coragem para entrar no mercado. Depois que as ações subiram de forma fenomenal, o mercado de ações brasileiro está ficando atrativo, e uma nova leva de investidores estão revertendo seus recursos da renda fixa e do exterior para a compra de ações brasileiras. O marco de 100k do Ibovespa pode ser apenas o começo. Caso não haja uma crise e o governo consiga aprovar algumas medidas, não me surpreenderia se com o tempo voltarmos a vermos os novos milionários da bolsa na capa da revista Exame e até comentários do Loiro José sobre como as ações estão altas.
Isso até a próxima baixa do mercado, quando ações serão vendidas sob pavor, Buy & Hold não funcionará mais e será o fim do Brasil. E o ciclo continua.

Em resumo, o marco de 100 mil pontos não deve afetar a forma como encaramos nossos investimentos em ações, que precisa de um acompanhamento constante na busca de uma acumulação contínua e paulativa. 50k, 80k, 100k ou 200k são apenas símbolos. Investimos em ações, em fundos e em títulos, não em índices. O mercado sobe a cai com frequência, então evite tomar decisões baseado em notícias ruidosas. Esteja preparado e mantenha a calma.

26 comentários:

  1. Na verdade isso é bem ruim, tudo está muito caro baseado SÓ em expectativa. Qualquer coisa que der errado vai ser um tombo muito feio e é ai que nós vamos nos animar e comprar barato. Abcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anon,
      Baseado na velocidade da subida, faz sentido afirmar que essa subida é baseada em expectativas, ou seja, mercado como sempre se antecipando. Se isso for verdade, a realidade precisa atender a essa expectitiva, senão...
      Abraços

      Excluir
  2. Concordo. As grandes movimentação/aportes sempre foram arriscadas em renda variável. Nesse momento, então, mais ainda...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por outro lado a análise de empresas continua a mesma, só que as ações em geral estão mais valorizadas e precisam entrar nesta análise também.
      Abraços

      Excluir
  3. A análise de algo estar cara é muito complexa, quem diz se está caro ou não é o mercado, uma pessoa que fica com esse sentimento de estar caro e deixa de procurar oportunidades pode perder novas ondas de alta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Com todo o respeito, mas você conseguiu fazer um comentário no qual não consigo concordar com uma oração sequer. Mas não se acanhe. Todos são bem vindos aqui e seu comentário agrega discussões.
      Abraços e sucesso.

      Excluir
    2. Basicamente eu tentei dizer que pessoas diziam que estava caro nos 70 mil pontos, nos 80, nos 90.. e quem deixou de procurar oportunidades nos 70 mil pois foi na ideia de estar caro perdeu 30 mil pontos de valorização.. e aí? vai esperar voltar aos 36 mil para começar a operar?

      Sobre você concordar com as orações, quais os pontos? poderia explanar sua não concordância? não é complexo realizar a análise se está caro ou não? não é o mercado que precifica?

      abs.

      Excluir
    3. Eu entendi o que você quis dizer, só disse que não concordo.
      Caro ou barato não é determinado por pontos do Ibovespa, que é apenas um símbolo. Cada empresa tem que ser individualmente estudada, independente do da pontuação de a B3 indica em seu principal índice. O que pode ser cara em 70k pode estar barato aos 100k, pois são uma coisa é diferente da outra.

      "vai esperar voltar aos 36 mil para começar a operar?"
      A postagem é justamente o contrário. É irrelevante a pontuação. Ela só mostra que as ações do índice, na média, subiram. Mas a análise fundamentalista continua a mesma.

      Quanto às orações:

      "A análise de algo estar cara é muito complexa"
      Já discuti muito sobre precificação aqui no blog. Infelizmente (não estou dizendo que é seu caso), as pessoas que a atacam fazem uma ideia errada do que ela é, e normalmente consideram que é estabelecer um preço exato de uma ação, na casa dos centavos. Uma ideia geral de preço já é precificação, e na realidade fazemos isso todos os dias. Poucos sabem a fundo como funciona o processo produtivo das coisas que compramos ou o funcionamento dos serviços que contratamos, mas mesmo assim as pessoas estabelecem preços gerais para se ter uma ideia de que algo é caro ou barato. No fundo, a precificação EXATA de todas as coisas que compramos ou consumimos é algo complexo, mas assim como fazemos no dia a dia, no mercado de ações não precisamos chegar a tal ponto. Não sei quem plantou a banana, de onde ela veio, como se planta, nem faço ideia do processo, mas sei que ela não vale 50 reais. E para saber isso não preciso estabelecer que o preço exato dela é 68 centavos. Uma ideia geral já é considerado precificação. Se o mercado está afirmando que seu preço é 50 reais, isso não muda minha percepção. E acredite, essa ideia geral utilizada em uma simples banana pode ser aplicada para o mercado de ações. Por exemplo, análise da variação histórica de preços e métodos de comparação com pares podem ser utilizados. Podemos discutir se estes métodos são ideais ou não para o mercado de ações, mas são métodos simples que já desmontam sua afirmação de que "precificação é muito complexa". Eu particularmente acho muito estranho uma pessoa falar que precificação é complexa, mas ao mesmo tempo se aventurar no mercado de opções.
      "quem diz se está caro ou não é o mercado"
      O mercado não diz nada disso. O preço que está marcando lá é simplesmente o preço da última negociação realizada. Para ser negociada, as partes concordaram com o preço. Caro ou barato depende da percepção de quem compra. O que pode estar caro para um pode er barato para outro, e não é o mercado que dita isso, mas sim o indivíduo.
      "uma pessoa que fica com esse sentimento de estar caro..."
      Não há nada de errado uma pessoa achar que algo está caro e decidir ficar de fora. Regra n.1 dos negócios: proteja seu dinheiro.
      "e deixa de procurar oportunidades..."
      Quem disse que se a pessoa acha que algo está caro ela necessariamente tem de deixar de procurar oportunidades?
      "...pode perder novas ondas de alta."
      E pode perder muito dinheiro também. Há possiblidade para tudo. Costumo ouvir esse argumento de miqueiros. Eles dizem que deixar de comprar um mico pode fazer a pessoa perder novas ondas de alta.

      Simplesmente minha opinião. Por favor não leve o lado pessoal.

      Excluir
  4. Pra mim muda e muito. Há alguns anos que seguia uma estratégia de investir meus aportes em fii's e usar os rendimentos para comprar bova11.
    Os juros estão na mínima histórica, a bolsa em sua máxima histórica e os fii's que detenho com preços bem esticados. Eu acho que não há justificativa pra isso do ponto de vista dos fundamentos econômicos. Nem internamente, nem no cenário externo que dá claros sinais de deterioração.
    Então decidi que irei liquidar toda a minha carteira. Comecei hoje e até sexta devo está totalmente líquido. Irei colocar 5% em ouro e o restante em tesouro SELIC.
    Arriscado sim. Mas prefiro seguir meus pensamentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anon,
      Cada um é livre para fazer sua própria análise e movimentações. Mas deixo claro aqui aos meus leitores que meu posicionamento em relação a isso é que deve-se pensar muito antes de se realizar vendas. Agir com calma e cuidado.
      Seu posicionamento será bom para aproveitar uma crise, mas sempre oriento os leitores a olhar mais para o lado operacional das empresas e considerar o preço apenas como um fator entre diversos a ser analisado.
      Espero que sua operação seja bem sucedida.
      Abraços e sucesso

      Excluir
    2. Olá Anon,

      Essa sua estratégia considera que a economia do Brasil vai deteriorar em curto prazo.
      Eu acredito o contrário. Nossas economia vai crescer e o mercado imobiliário vai voltar a crescer. Vc vai perder uma excelente oportunidade de ganhos.

      Abs

      Excluir
    3. Esse é grande problema de ficar lendo notícias: fazer operações ruins baseadas em sentimentos de medo e ansiedade. Se não tivesse olhado baboseira de marca de 100 mil pontos, estaria tranquilo com os investimentos.

      El Rei com preguiça de logar

      Excluir
    4. Respondendo aos comentários, realmente posso estar errado e deixar de ter um bom lucro, caso o mercado continue subindo e a bolsa atinja o propagado 400k.
      Mas veja ADP, eu não invisto em ações, investia em etf.
      Penso em formar uma carteira de longo prazo com algumas ações no médio prazo, colocar entre 20 a 30% do que tenho e ir só reinvestindo. Mas não me sinto a vontade pra fazer isso nesse momento com os preços tão esticados.
      Quando terminar de liquidar minha carteira terei uma reserva financeira de mais de 80x o meu salário. O que me dá paz e tranquilidade.
      Se eu estiver errado já estou no lucro, tenho uma grande rentabilidade acumulada. Se estiver certo voltarei a investir quando os preços estiverem mais atrativo.
      Diferente do que disse o troll aí não acompanho notícias. Acho que quem acompanha notícia segue a manada e entra na bolsa quando ela está em alta e vende quando deveria estar comprando.
      Sou leitor de seu blog e voltarei a comentar daqui a um tempo estando certo ou errado.

      Excluir
    5. Mais uma sardinha que irá girar patrimônio. Incrível como a pessoa simplesmente não consegue investir para o longo prazo. Ela precisa inventar alguma coisa para girar patrimônio. Imagine o Buffet liquidando toda a carteira dele nos anos 80 pois a bolsa estava cara demais, no topo histórico.

      Excluir
    6. Anon 11:02,
      Lembrando que quem diz que os preços estão esticados é você, rs. Apesar de que compartilho um pouquinho de sua impressão, mas para isso teria que analisar individualmente as ações da bolsa. Generalizar é complicado. De repente, quem sabe um horizonte para os próximos 10 anos pode nos mostrar que os preços de hoje são pouco relevantes em comparação com os ganhos. Ou não...
      Abraços

      Excluir
  5. Respondendo a sua pergunta, agora que eu estou meio perdido onde investir. Juros baixos, bolsa em alta e dólar elevado... to coçando a cabeça tentando descobrir algum ativo que seja o "patinho feio" da vez. Ao contrário do que todo mundo pensa é mais difícil investir com o mercado subindo do que caindo.

    Sr.IF
    www.srif365.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PQP, matou a charada! Tá foda escolher em que investir, tudo muito esticado. Andei olhando RDB da Caruana e da DACAZA, 120% ou mais do CDI travados uns 4 a 5 anos. FII e bolsa esticados, juros no buraco e sem expectativas de alta tão cedo. Isso garante o rally da renda variável por um tempo maior, mas quando vier a queda será uma bela cacetada. Ciclos existem e a queda virá, não se iludam. Mercado não sobe eternamente e sempre tem uma crise na Índia, na Lua, etc...
      Penso em alocar mais em RF esperando uma correção do mercado, aí comprar na maré baixa.
      Repito: está difícil saber onde alocar. Estou fazendo uns ajustes nos FII, realizei lucros em parte de 2 deles e realoquei.
      Sobe no boato, realiza no fato... Acho que saindo a tal reforma da previdência, cacetamos a bolsa. Posso estar completamente errado, mas é meu feeling agora.

      Excluir
    2. Que tal ir na contramão do mercado? investir onde o mercado está tirando dinheiro.
      Sobre a reforma, acho que antes dela o mercado já se movimentou. Até lá já se tem uma ideia da possibilidade de aprovação. Enquanto isso, declarações de políticos sobre a previdência farão a bolsa oscilar. De último foi essa proposta mixuruca da reforma dos militares e as declarações do Rodrigo Maia. Isso é só o começo.
      Abraços

      Excluir
    3. Como ADP falou, ir na contramão. Tenta ficar líquido em renda fixa e esperar alguma oportunidade em RV. Eu gosto de fundos multimercado, a cada tropeço da bolsa faço um aporte no fundo ou compro uma ação. O tropeço dessa semana, porém, me rendeu menos 5% na operação em ações que estava fazendo. Acredito na recuperação, foi só mais uma correção de quando o governo abre a boca.

      Excluir
  6. É isso ai...só corrigindo, se investe sim em índice, eu mesmo só compro PIBB11 em RV. Saludos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anon,
      Tecnicamente esses ETF replicam o índice tentando manter em carteira sua composição, ou seja, são fundos de investimento com as mesmas ações e proporções do índice. Tecnicamente comprando PIBB11 você coloca seu dinheiro em um fundo, não em índice. Mas ok, na prática acho que também não está errado sua afirmação.
      Abraços e sucesso

      Excluir
  7. Subiu... E caiu... IBOV não mede quase nada.
    Muitos papéis quase zeraram os ganhos de 2019 neste dia 22.
    Segue o jogo... A unica certeza é que de tédio não morreremos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alegria de sardinha dura pouco, kkkk. Tem gente que se esquece que bolsa "cicla" para baixo também.
      Abraços

      Excluir
    2. Seria bom o Bolsomito parar de twittar merda e focar na aprovação da previdência. Em 3 meses de governo é muito mimimi e nenhum resultado.

      Excluir
  8. I really like and appreciate your post.Thanks Again. Keep writing.

    ResponderExcluir
  9. eu comentei sobre isso no blog dp Heavy metal. Nesses momento de crise, vc prefere realizar o lucro e aportar em RF até a próxima baixa da bolsa ou mantém os seu ativos e gera uma reserva de novos aportes pra qd a bolsa cair? Eu falo isso pq eu tinha parado de usar novos aportes e qd resolvi voltar achei tuudo muito "inflacionado" hahaa

    ResponderExcluir

Anônimos, contribuem e deixem um nome para que seja possível outras pessoas fazerem referências, estabelecendo melhor a troca de ideias. Educação é sempre bem vista.
Mensagens de trolls serão moderadas.