segunda-feira, 22 de novembro de 2021

Uber Adventures no Canada – “Moço, você quer ser meu n@morado?”


Fala seu bando de burgueses. Tudo bem?

Como alguns de vocês sabem, faço Uber aqui no Canadá e, por isso, de vez em quando acontecem certas coisas.

99% das corridas são regulares. Mas vez ou outra tenho uma surpresa.

Hoje venho contar uma das várias histórias que pertencem ao 1%.

Lembrando que o que vou descrever aqui é verdade, sem aumentar nem diminuir.

Meus dias preferidos, ou melhor, minhas noites preferidas para andar de Uber são sexta e sábado. Moro em London, Ontário, no Canadá. É uma cidade não muito grande, mas não pequena, com seus 400k habitantes. Como aqui há a Western University e o Fanshawe College, duas instituições educacionais enormes,  milhares de estudantes vêm para a cidade todos os anos, de dentro e de fora do Canadá. Isso faz com que a proporção de estudantes seja alta. Como estes estudantes gostam de sair sexta e sábado, a demanda por Uber é alta.

Costumo começar meu trampo lá pelas 5, 6 horas da tarde e puxo até 4 horas da madruga. Enquanto tiver gente chamando, estou fazendo.

Entretanto, há algo que não consigo explicar. Lá pelas 10h30, 11h da noite acontece um vácuo no aplicativo. Eu posso estar na rua mais movimentada da cidade, mas ninguém chama. Muitas vezes este tédio me dá vontade de ir para casa pois não aguento ficar à toa sem fazer nada.

Em uma destas sextas-feiras, bem no horário do vácuo, estava eu no tédio ouvindo música brasileira pelo Spotify e checando as postagens do Twitter (minha rede social preferida). Carro parado em frente a “Dos Tacos” na Richmond Street. Totalmente distraído.

Foi quando que de repente um grupo de garotas estavam passando pelo meu carro e uma delas disse:

Garota 1: “Você é Uber Driver”?

Eu: “Sim, sou.”

Garota 1: “Você pode dirigir para a gente?”

Eu: “Claro, só entrar”

Eram quatro garotas tipicamente canadenses. Uber tem como política deixar apenas 3 pessoas entrar no carro por questões de Covid. Eu sinceramente não ligo pois, em um carro fechado, tanto faz se a pessoa está na frente comigo ou atrás pois estamos compartilhando o mesmo ar.

Como faço entrega de comida ao mesmo tempo, eu deixo a bolsa térmica no banco da frente. Quando 4 pessoas entram, eu pego a bolsa térmica e coloco no porta-malas do carro. Eu fiz isso e as 4 garotas entraram.

A característica física das garotas que entraram no meu carro era exatamente neste estilo.

Garota 2: “Você é um salva vidas. Vou pagar em dinheiro, tudo bem?”

Eu: “Sem problemas”

Na verdade, pagamento em dinheiro é a melhor coisa. Livre de imposto.

Só que eu ainda estava distraído. Elas foram entrando no carro enquanto eu estava colocando a bolsa térmica no porta-malas. Quando eu voltei, minha música brasileira ainda estava tocando. Eu costumo colocar em uma rádio antes que os passageiros entrem.

Além disso, o celular era novo. Como a corrida era fora do Uber, eu teria que abrir o Google Maps para traçar o trajeto, mas estava enrolado para abrir.

A garota que se sentou do meu lado me ajudou a achar o aplicativo. Elas me passaram o endereço e vi que a distância era cerca de apenas 2 quilômetros.

Eu: “So, let’s go?”

Garotas: “Yeah, Let’s go!”

E a corrida começou.

Garota 1: “Como está sendo a noite? Muitas corridas?”

Eu: “Sim, está sendo bem movimentado. Você sabe, sexta e sábado à noite são os melhores.”

Garota 1: “Você é de onde?”

Eu: “Do Brasil”.

Garota 1: “Ah que legal. Está a quanto tempo aqui no Canadá?”

Eu: “2 anos”

Garota 1: “E você gosta de fazer Uber”?

Eu: “Sim, eu gosto principalmente porque posso conversar com as pessoas.”

Garota 4: “Moço, você quer ser meu namorado?”

Meu ouvido deve estar me pregando peças. Só pode. Foi o que pensei na hora. Esta garota 4 é a que estava sentada atrás de mim. Durante todo o momento, eu nem vi quem ela é. Eu só sabia que tinha uma pessoa atrás de mim. Além disso, decidi ignorá-la por duas razões. Primeiro porque de repente eu entendi errado. Segundo porque talvez ela estava no telefone com alguém. Ignorei e continuei conversando com a garota do meu lado.

Garota 1: “Às vezes penso em fazer Uber, mas acho que para mim é perigoso”

Eu: “Não se preocupe com o perigo. Aqui no Canadá....”

Garota 4: “Ei, Moço, você quer ser meu namorado?”

Pronto, não tinha mais como ignorar.

Eu: “Desculpe, não posso. Sou casado.”

As garotas começaram a gargalhar. Eu não pude ver se a garota que me perguntou também riu. Estava tentando entender o motivo da risada. Eu tenho duas hipóteses. Uma é que ela estava me perguntando na brincadeira e queria ver minha reação. A outra hipótese é que eu dei um toco nela na frente das amigas, e as amigas não resistiram e riram dela.

Garota 2: “Você é casado. Parabéns.”

Eu: “Obrigado. A gente já está chegando. Não se preocupe, não precisa pagar, tá bem? Vai ser de graça.”

Garota 2: “Que nada. Você tem filho?”

Eu: “Tenho sim”

Garota 2: “Eu quero ver a foto dele. Se me mostrar eu te dou 5 dólares de gorjeta”

Na verdade eu saquei a ideia dela. Ela não queria fazer a corrida de graça e encontrou um jeito bacana para forçar o pagamento.

Como eu deixei o Uber ligado, tive um chamado e aceitei.

Mostrei a foto da minha esposa e do meu filho para elas e elas adoraram.

Chegando perto do destino, a esquina estava em obra e eu perguntei se onde a gente estava era ok de elas descerem. Umas falaram que sim mas outras queriam que eu desse a volta em outra rua para elas descerem. Eu estava ficando impaciente porque eu já tinha outro chamado e não queria dar uma volta no carro só porque algumas não queriam andar 30 segundos.

Eu: “Eu acho que aqui está bem também. Estamos bem perto do local”

Elas concordaram e começaram a descer. Desceram todas menos a Garota 4. Foi quando eu realmente pude vê-la.

Ela era bem bonita, como as garotas da foto acima (apesar de que beleza está nos olhos de quem vê). Típica canadense raiz. São bonitas mas geralmente carecem, digamos, de volumes curvilíneos corporais.

Ela me falou o seguinte com a feição muito séria.

Garota 4: “Você tem uma família muito bonita. Eu desejo para você e sua família toda a felicidade do mundo. Desejo que seu casamento seja muito feliz e que seu filho cresça e tenha muito sucesso. Muito obrigado pela corrida.”

Eu: “Obrigado você. Tenha uma boa noite.”

Eu fiquei confuso, pois inicialmente achei bem infantil da parte dela me perguntar algo tão sério assim. E no fim, ela me mostrou seriedade e até maturidade por se expressar bem e por desejar votos de felicidade para minha família.

Eu acredito que ela perguntou sério sobre a questão de ser namorado. Isso é meio estranho para nós brasileiros, mas já percebi que aqui muitas mulheres quando gostam de um cara, elas simplesmente expressam diretamente, ou deixam indiretas meio óbvias. E independente da religião, cor e do trabalho do cara, se elas gostam, elas querem e pronto. Isso não significa que elas são fáceis, mas sim que quando estão afim, elas são mais propensas a demonstrar.

Essa com certeza foi a viagem mais diferente daquele dia.

 

Uber Adventure bônus

Deixei as garotas no local e fui buscar a nova passageira que me chamou pelo aplicativo. Era em um prédio. Esperei uns 2 minutos e ela apareceu. Uma mulher discreta nos seus trinta e poucos anos. Não conversou nada, como 70% das corridas. Eu gosto de conversar, mas tenho como política não forçar conversa. Só converso se o passageiro conversa primeiro. Respeito a privacidade.

Entretanto, em um momento paramos em um sinal vermelho entre a Oxford St com a Wonderland Rd. Enquanto estava esperando o sinal, olhando para frente, percebi pela minha visão periférica algo me chamando à atenção pelo lado esquerdo. Quando olhei, tinha uma garota no banco de passageiros do carro ao meu lado (era um truck estilo Silverado), nos seus 20 anos de idade, cabelos morenos, rosto arredondado, fazendo gesto com as mãos pedindo para eu abaixar o vidro.

Eu abaixei.

Doida: “Você é lindo (sinal verde no semáforo e carro dela acelerando). I love youuuuuuuu.”

Eu ri e minha passageira riu. Finalizamos a corrida sem conversar.

Como assim sou lindo? Tudo escuro, máscara tampando metade do meu rosto. Essa cidade está cheia de doidos.

E não, não sou lindo. Sou apenas um cara bem regular tentando a vida. Minha única vantagem é que sou alto, coisa que não dá pra ver bem quando se está sentado no carro.

Decidi que já tinha corrido muito naquela noite e fui para casa.

É lá se foi uma típica noite em London, Ontário.

Bem, é isso. O que acharam? Deixem nos comentários.

24 comentários:

  1. top cara

    cuidado com o chamado da putaria, ela, a putaria, sempre nos chama, hehe

    aí, é verdade q no canadá as pessoas não trancam as portas de casa?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Scant,
      Rapaz, é complicado.
      Eu tranco a porta mas tenho amigos que não trancam. Acho que este costume é maior em cidades pequenas no interior. Nas maiores cidades creio que costumam trancar.
      Abraços

      Excluir
  2. Já passei por algumas situações inusitadas com mulheres.
    Mulheres de perfis diferentes que na maioria dos casos eu nem esperava que pudessem ter algum interesse em mim. Não vou descreveram algumas dessas situações, pra não me alongar muito aqui.
    Mas o que o Scant comentou resume bem a situação.
    Tem que se ter malícia. Muitas vezes essas situações acontecem porque elas estão em grupo e pessoas em grupo fazem o que não fariam sozinhas.
    Então tem que se tomar cuidado com que tipo de pessoa se dá abertura para qualquer tipo de relação ou interação. E onde isso pode chegar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anon,
      Tenho muito mais histórias e realmente tem que ter malícia e jogo de cintura para contornar.
      E tem que ter certeza de que a mulher realmente quer, porque às vezes ela está só sendo legal com você. Se ela se sentir assediada isso pode dar um problemão.
      Na dúvida, eu respeito todas.
      Abraços

      Excluir
    2. Além da certeza se ela realmente quer, tem o risco dela ter namorado ou marido.
      No Canadá talvez o risco seja menor, mas no Brasil ter qualquer tipo de envolvimento com mulher casada pode resultar em morte.
      Não é difícil encontrar mulheres com namorados/maridos ou ex-namorados/ex-maridos possessivos e descontrolados, daí pra ser vítima de algum ato violento é uma distância pequena.
      Tem também as mulheres caluniadoras, que sobretudo no ambiente de trabalho, pode causar situações constrangedoras, entre outras questões a serem pesadas.
      Como o nome do seu blog diz, tem que se pensar além da poupança.

      Excluir
    3. Uma coisa que aprendi aqui é que pessoas são pessoas não importa onde estejam. Há algumas diferenças sim, mas no fundo são pessoas com sentimentos e desejos como qualquer outra. Logo, atos violentos por traição podem ocorrer sim, e talvez a frequência nem seja tão baixa assim. Aqui tem uns canadenses casca grossa e o Canadá é o sétimo país com a população mais armada do mundo.
      Abraços

      Excluir
  3. Rpz, se a garota realmente parecia com as da foto, admiro sua resistência. Eu realmente não aguentaria e iria querer transar com ela. Mas admito que o correto fez vc.
    Não sei como está a situação no Canadá. Mas parece estar faltando homem no mercado. As mulheres estão mais atiradas, principalmente as mais novas.

    E me diga uma coisa, dá pra ganhar dinheiro com Uber aí? Pagar as contas e ainda sobrar uma graninha pra fazer umas viagens?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anon,
      Todas elas eram desse estilo da foto. Mas bem neste estilo mesmo. Você precisa ver uma fila de jovens esperando sexta a feira a noite para entrar em um restaurante ou boate. É uma coisa bonita de se ver.
      Eu não creio que falte homem no mercado. Eu acho que às vezes elas devem enjoar do homem estilo canadense e quer provar algo diferente. Vai saber o que se passa na cabeça das outras pessoas.
      Uber dá pra ganhar dinheiro sim. Eu posso trabalhar apenas meio período, por lei. Mas nesse Summer, que pude trabalhar o tanto quanto eu queria, eu paguei todas as contas de casa. E olha que raramente eu trabalhava mais que 40 horas por semana.
      Eu espero encontrar um trabalho na área de programação, mas acredito que continuarei fazendo Uber as sextas e sábados, pela grana, conversas e ocorrências.
      Abraços

      Excluir
    2. cara, faz um compilado desses "causos" e publica um ebook com seu pseudônimo na amazon

      Excluir
    3. Rapaz, até que sua ideia não é ruim. Vai que vira um BestSeller, kkkkk. Se há pessoas que gosta de Big Brother, porque não um livro de histórias reais sobre Uber em uma cidade Canadense?
      Uma coisa é certa. História não vai faltar.
      Abraços

      Excluir
  4. Adoro essas branquinhas..... Casaria com qualquer uma delas!!
    Por favor, visitem meu blog!!!
    quarentaoinvest.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No geral elas são parecidas com as da foto. Mas há as feias e as bonitas. no geral carecem de corpo como as brasileiras, mas há exceções. E não raro se vestem mal.
      Abraços

      Excluir
  5. ADP, meu caro, você leva vantagem pois essas loirinhas adoram um BBC! hahaha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá sumido Troll. O pessoal da antiga blogsfera quase todo sumiu, a maioria nunca mais sequer comentou nos blogs atuais.
      Será que alcançaram a IF?

      Excluir
    2. Caro, Troll. Sempre bom vê-lo por aqui. Bom saber que não teve preguiça para logar.
      Algumas mulheres nasceram para ser uma snowbunny. É a vida. kkkkk
      Abraços

      Excluir
    3. Troll, achei que tinha morrido de covid devido sua obesidade e concomitantemente comorbidades

      Excluir
  6. Não duvido que tudo tenha sido armado pela sua esposa hehehe
    Você fez bem meu amigo, primeiro em ser íntegro, claro, e segundo, se foi armação, sua esposa ficou muito feliz nos dias seguintes, hehe
    Abração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Diário.
      kkkkk. Nada é impossível, mas armação é bem improvável. Mas seria engraçado.
      Abraços

      Excluir
  7. ADP. Veja se não é o caso de instalar uma câmera no seu carro. Só tem doido aí. Nunca se sabe se alguém pode te acusar injustamente de algo. Assédio é crime grave por aí. Cuidado e abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anon.
      Obrigado pela preocupação.
      Estou ciente disso. Inclusive, providenciei uma dash cam assim que comprei meu carro. Não dá pra ver dentro do carro, mas dá para ouvir.
      Estou pensando até em soltar alguns vídeos aqui no Uber Adventures.
      Abraços e sucesso

      Excluir
  8. Fala AdP! Palmiteiro hein? kkkkkkk Um vacilo e a esposa te capa. É bom providenciar uma câmera conforme a sugestão do anon aí em cima. Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Palmiteiro? kkkkkkkkkk
      A câmera já está funcionando. Obrigado pela sugestão.
      Abraços

      Excluir
    2. "Palmitagem" é mais um "ódio do bem" da militância progressista para se referir às pessoas negras que se relacionam com pessoas brancas. Elas acreditam que isso não pode acontecer pois iria enbranquecer os negros e acabar com essas pessoas.

      Uma ideia de pureza racial que faria inveja a determinado líder autoritário.

      Excluir
    3. Eu entendi a referência.
      Isso é pura bobagem de alguns privilegiados que têm tempo pra digerir estas besteiras. O Zé povão quer saber de sair passando o rodo, não interessa a cor.

      https://soundcloud.com/user-92492782/hino-da-palmitagem-1

      Abraços

      Excluir

Seja educado. Mensagens de trolls serão moderadas.