sábado, 8 de janeiro de 2022

Uber Adventures no Canadá – “Minha amiga iria adorar f#der com você”

Fala seus burgueses. Tudo na paz?

Como alguns de vocês sabem, faço Uber aqui no Canadá e, por isso, de vez em quando acontecem certas coisas.

99% das corridas são regulares. Mas vez ou outra tenho uma surpresa.

Hoje venho contar uma das várias histórias que pertencem ao 1%.

Lembrando que o que vou descrever aqui é verdade, sem aumentar nem diminuir.

Para os que acompanham, estou em London, Ontário, uma cidade média com uma grande proporção de estudantes. Às sextas-feiras e sábados os locais badalados bombam, especialmente no verão. Por isso dirijo até tarde em busca de grana.

Muitas vezes eu decido que a noite já foi boa, então dirijo para casa. Entretanto, enquanto faço meu caminho, mantenho o aplicativo ligado em busca de oportunidades. Se me chamar, eu faço. $ a mais sempre é bom.

Em um sábado a noite, estava eu indo para casa quando o aplicativo me chamou. Era um cara. Eu tinha que buscá-lo no Delilah's, um dos locais mais badalados da cidade (a chance de acontecer algo aumenta consideravelmente quando você busca alguém de lá).

Chegando lá, vi pessoas se aproximando no carro. Não deu para ver quantas são. Primeiro porque eu não me preocupo. Tanto faz, é só entrar no carro. Segundo porque era noite, por volta de 1 da manhã, com pouca visibilidade.

E como já contei para vocês, trabalho também entregando comida. Por isso deixo a bolsa térmica no banco da frente de passageiro. Os passageiros do Uber vão atrás. Mas quando há 4 passageiros (ou 3, mas eles querem mais conforto), eu pego a bolsa e coloco no porta-malas.

Foi então que uma mulher (muito atraente por sinal, na casa dos 25 anos), pediu para sentar na frente. Mas quando ela viu que tinha bolsa, ela disse “deixa para lá”. Como gosto de agradar os passageiros (que seriam 3 ou 4) com o melhor conforto possível, eu insisti para ela entrar. Saí do carro, coloquei a bolsa no porta-malas, e voltei.

Foi aí que entraram os passageiros.

Mulher: “Você é dos Ubers legais. Obrigada”.

Eu: “De nada”.

Como disse, ela é uma mulher bem atraente. Ela imediatamente me lembrou a atriz do filme antigo chamado endiabrado (Elizabeth Hurley).


Ela era muito parecida com a atriz desse filme, só que loira e com cerca de 25 anos. Usava um vestido vermelho também. Era bonita, mas tinha uma fisionomia tipo daquelas mulheres que não presta para se relacionar sério. Mulher promíscua com alta chance de te dar galhada. Ela estava uns 50% bêbada também.

Depois dela, entrou um cara que parecia um urso branco. Daquela mistura de forte e um pouco gordo. Um cara grande. Ele sentou no meio.

E não entrou mais ninguém.

Pensei: “Pronto, vai ter alteração. Para que a mulher fez questão de sentar na frente, sendo que é só ela e ele?”.

E começou a corrida.

Aí ela puxou assunto comigo. Como vocês sabem, muitas vezes não entendo o inglês. Depende da pessoa. Por isso eu não tenho certeza de que ela falou a coisa abaixo. Ela falou algo mais ou menos assim:

Ela: “Sabe, esse homem aí atrás é meu namorado. E eu não sei como, mas ele sabe me tocar nos pontos certos que mexe meu corpo todo. Você sabe como isso é possível?

Eu fiquei perplexo. Não sabia como reagir. Primeiro porque não tinha certeza se ela disse isso. Segundo porque, se ela disse isso, eu não queria acreditar. Na dúvida, o silêncio é a melhor resposta.

Eu: “É mesmo?” – E virei a cara para ela mostrando uma face simpática, mas não consegui esconder meu embaraço.

Ela: “Você é de onde?

Eu: “Do Brasil.”

Ela: “Brasil? Nossa, que legal! Me diga por favor que você é solteiro porque tenho uma amiga que iria adorar foder com você.

Holyshit. Essa mulher não para. E que namorado é esse que deixa a mulher falar assim com outro homem? E desculpe pelo termo “foder”, mas é porque não tem outra tradução. Qualquer outro termo ou palavra iria mudar o sentido e o contexto. Ela foi bem agressiva e direta.

Eu: “Desculpe, sou casado.

Ela: “Ah não, isso é tão triste.” – Ela fez uma cara de total decepção. Chegou até a colocar a mão na cabeça. Bizarro. Ela realmente estava falando sério comigo.

Ela: “Sabe, estou indo para casa dele, mas você pode me fazer um favor. Tem algum problema se eu trazer o pastor alemão e você levar a gente para minha casa?

Eu nunca trouxe cachorro porque temo que vai deixar muitos pelos no banco. Mas como aquela provavelmente iria ser a última corrida da noite, eu não via problema. E outra, muitas vezes eu dirijo procurando justamente estes tipos de situações para ter história para contar. Eu deixo levar.

Eu: “Sem problemas.”

Aí quem começou a falar foi o homem. Apesar de ser um urso, o cara é gente fina. Não vou reproduzir toda a conversa aqui pois são coisas triviais. Só vou relatar alguns fatos.

Primeiro ele perguntou se a gente tem a raça pastor alemão no Brasil.

Enquanto eu estava respondendo, a mulher colocou a mão dela na minha coxa e começou a acariciar.

WTF. O que está acontecendo? E ele COM CERTEZA estava vendo isso. Ele estava no banco de trás, mas no meio.

Fingi que nada estava acontecendo. Particularmente, quando eu não sei o que fazer, eu não faço nada.

Daí começamos a conversar sobre comida brasileira, ingredientes, quantos brasileiros tem na cidade, etc. E a mulher acariciando minha coxa. E o cara olhando.

Depois de uns 5 minutos fingindo que nada estava acontecendo, ela parece que desistiu de não sei lá o que, virou para o lado e começou a olhar pela janela.

Mas continuei conversando o cara.

Chegamos no destino.

Eu: “Vocês vão trazer o cachorro?

Ela: “Ah, depende, você vai cobrar quanto?

Não falei nada. Fiz uma cara tipo “É só trazer o cachorro que levo vocês de graça.”

Ela: “Mas você tem que cobrar algo. Mas deixa, não precisa levar não.

Eu: “Ok. Tenha uma boa noite”.

Esta corrida foi doida. Fui para casa atônito, rindo da situação engraçada.

É lá se foi uma típica noite em London, Ontário.

 

Bem, é isso. O que acharam? Deixem nos comentários.

24 comentários:

  1. Rpz, tem gente de todo jeito no mundo. Em países mais liberais, onde não há freio moral e onde os valores cristãos de perderam, o que há de mais baixo no ser humano se mostra com mais naturalidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anon,
      Eu entendi seu ponto, mas veja bem. Eu fui na toca do lobo. É onde se encontra esse tipo de gente. É como se um Uber fosse buscar alguém no baile funk. Dificilmente vai sair uma freira de lá.
      Aqui tem muita igreja, inclusive muitas escolas católicas.
      Abraços

      Excluir
    2. Não concordo com essa ideia de que esses países são "mais liberais" e onde os "valores cristãos se perderam".

      O Brasil é um país todo conservador e inclusive o conservadorismo cristão brasileiro está bem em alta politicamente nos últimos anos e somos um país totalmente degenerado e onde todo mundo viveu (ou pelo menos conhece) alguém que já se meteu em surubas, traições e outras coisas épicas tão repudiadas pelos "valores cristãos".

      A diferença do BR para o Canadá é que somos apenas mais hipócritas.

      Abraços,
      Pi

      Excluir
    3. O Brasil é tão cheio de putarias como todos esses outros locais. Inclusive muita gente "de igreja" tem vida dupla.
      Tá cheio de maridos e esposas que fazem vistas grossas para as traições de seus cônjuges.
      Conheço um cara que vive na igreja (católica) já inclusive deu aula de cataquese para crianças. Um dos caras mais falsos que conheço.
      Me lembro de uma oportunidade onde um rapaz iria ser ordenado padre. E ele falou que ou esse cara virava padre ou viraria gay, referindo-se ao jeito do rapaz.

      Carimbo de igreja não garante conduta de ninguém.

      Excluir
    4. Quando se fala em Brasil, conservadorismo e religião não são as primeiras coisas que passam na cabeça de um gringo. Pelo contrário.
      Abraços

      Excluir
    5. O Brasil não é um país conservador, é um país de pessoas ignorantes, preconceituosas. Não há uma elite intelectual conservadora no Brasil, não há nas academias discussões sobre valores, tradição, que tipo de civilização queremos ser, até pq nem civilizados nós somos.

      O que eu falei foi que há gente de todo tipo do mundo, mas numa sociedade sem freios morais, onde libertinagem é confundida com liberdade, os aspectos mais baixos da humanidade tendem a aflorar e serem normalizados.
      Mas claro, esse é meu ponto de vista.

      Excluir
    6. Não acho que a questão principal seria ser conservador ou não, até porque esse conceito é meio vago.
      O ponto principal é a as pessoas respeitarem os outros e o espaço alheio. Se houvesse esse respeito de fato, as coisas seriam melhores.
      Mas o que há são pessoas julgando os outros, sempre achando que são melhores.

      Excluir
  2. E não comeu ninguém de novo né muleque?
    Eu mereria cara na gata, no urso, no cachorro e na amiga

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahahaha

      Embora o AdP tivesse muito a perder, esse pra mim foi o melhor comentário que já li nesse blog... kkkkkkkkkkkkkk

      Excluir
    2. Povo tá inconformado, kkkk. Toma uma banho de água fria que passa.
      Abraços

      Excluir
    3. É cara... Quando entrou cachorro na história comecei a ficar receoso com a conclusão. Manteve dentro do razoável... rs

      Excluir
    4. O cachorro foi a parte menos estranha da corrida, kkkkk.

      Excluir
  3. Respostas
    1. E tem coisa muito mais doida que essa. Essa daí acho que é a TOP 3. Estou na dúvida.
      Abraços

      Excluir
  4. Fala AdP, beleza? Espero que sim.

    Vou começar um canal no Youtube focado em investimentos no exterior, e gostaria de utilizar uma modificação pessoal da sua planilha original. Fui modificando ela por anos e anos, mas a essência ainda é sua.
    Gostaria de saber se eu teria permissão de utilizar no meu futuro canal. Provavelmente não vai dar em nada e eu vou desistir do projeto porque ninguém vai dar moral, os vídeos seriam com voz do google e slides toscos, mas acho que devo tentar..
    Enfim, de qualquer forma, fica um grande abraço. Sigo você há anos, e sua trajetória sempre foi uma grande inspiração para mim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo,
      Nem precisa pedir permissão. É só usar.
      Youtube dá bastante trabalho. E o começo é mais desafiador. Dizem que conseguir os primeiros 10 mil inscritos é mais difícil que conseguir os primeiros 100 mil. Siga firme e não desanime. Quando criar o canal, compartilhe nos comentários daqui.
      Abraços e sucesso

      Excluir
    2. Opa AdP,

      Taí o canal. Comecei hoje. Ficou bem tosco, mas achei que deveria fazer isso apenas para desencargo. Na minha cabeça, é uma proposta boa, apesar da apresentação ser bem ruim, com slides que um aluno de ensino fundamental faria melhor, e com voz padronizada do Google Tradutor. De qualquer forma, nas atualizações mensais seus gráficos vão entrar pra jogo.
      Não sei quanto tempo vou ficar com esse projeto, mas vou me comprometer a fazer 1 ano de atualizações. Se não vingar, paciência. Não quero me expor também a ponto de mostrar rosto ou voz... É o que eu tenho ao meu alcance e que me deixa confortável mesmo assim.

      Obrigado pelo apoio.

      https://youtu.be/5DENlUFdHaY

      Excluir
    3. Legal, amigo. Mantenha o trabalho e persista.
      Abraços

      Excluir
  5. Eu sinto que você precisa desabafar essas histórias cheias de putaria kkkkkk. Ainda bem que tem o blog, né?
    Foda é ver a galera respondendo com moralismo barato nos comentários. Por que se ofendem tanto? Tem que gente que pode meter 1000 vezes mas vai continuar sendo virgem.

    ResponderExcluir
  6. Olá Arthur,
    É um desabafo mesmo, rs. As coisas acontecem e, por que não compartilhar essas histórias? Se eu conseguir passar para vocês um pouco do que senti no momento, vai valer a pena.
    Eu respeito a opinião deles. Não acho totalmente errado, só não quero passar a ideia de que todo mundo aqui é assim. Há pessoas e há pessoas.
    E como sempre falo no início da postagem, 99% do tempo nada acontece. Eu falo das exceções.
    Abraços

    ResponderExcluir
  7. Fala AdP! Altas cvckagem no C and Anada. É o rabo abanando o cachorro, tá tudo perdido. Um abraço e se cuide desses loucos!

    ResponderExcluir
  8. que doido! não sei se eu teria seu sangue frio.

    ResponderExcluir

Seja educado. Mensagens de trolls serão moderadas.