segunda-feira, 15 de abril de 2013

Análise e opiniões – ARTR3, CCRO3 e ECOR3 – Parte 3

Esta é a terceira parte da postagem referente à análise e opiniões das principais empresas que compõem o setor de concessões rodoviárias. Se você não leu a primeira parte, clique AQUI.
Lembrando que as informações prestadas nesta postagem não são suficientes para que você tome a decisão de comprar, vender ou manter alguma destas empresas. No entanto, está aberta a possibilidade de discutirmos informações relevantes sobre seu desempenho ou perspectivas futuras do setor ou de determinada empresa.



Indicadores recentes das empresas



Opinião
A empresas estão caras. É isso o que vem em mente quando vemos os indicadores das três empresas. Todas possuem alto P/L e alto P/VP, consequentemente com baixo Dividend Yield. Então o que faz uma pessoa investir em uma empresa destas?
Primeiramente porque o setor é considerado defensivo. Mesmo em períodos de crise, os lucros são mais fáceis de estimar. Grande parte desta previsibilidade vem do longo período de vencimento dos contratos referentes às concessões. Ok, mas até aí isso não explica o preço alto. O setor elétrico também é defensivo e nem por isso é caro.
Exato. Mas o setor de concessões rodoviárias possui maiores possibilidades de expansão, principalmente devido à carência brasileira. Vide os gráficos de crescimento de receitas e de lucros. São empresas defensivas e previsíveis, mas ao mesmo tempo dinâmicas e expansivas. Como estão caras, podemos dizer que o mercado prevê que estas empresas ainda terão espaço para crescer.
Além disso, as margens do setor são boas. CCR e Ecorodovias apresentam margens brutas interessantes. Poucas empresas da bolsa possuem margens deste nível. Se tratando da margem líquida, as 3 empresas possuem boas margens, mesmo considerando que estas empresas estão altamente endividadas. Se possuíssem menores dívidas, a margem líquida seria melhor ainda.
O governo está disposto a conceder mais rodovias e aeroportos, e muitas empresas estão de olho. Foram feitas em vão tentativas de licitações, com menores vantagens para as empresas, mas que não deram certo. O governo terá que oferecer mais para surgir algum interesse.
O que está neste e no próximo parágrafo são mais do que opiniões, são suposições minhas. Claro que há risco do governo implicar com o setor. Disso não há dúvidas. Entretanto, a infraestrutura brasileira é uma vergonha, com gargalos nas rodovias, portos e aeroportos. Em relação esse fator, não seria muito inteligente o governo implicar com estas empresas. Todos conhecemos as condições precárias das estradas que cortam o país. Mas claro, mesmo assim estamos falando do governo, e para arrecadar votos tudo vale.




Em longo prazo, minha opinião é de que as empresas ajustarão estas dívidas e estarão em um alto grau de maturação, deixando de serem empresas de crescimento para se tornarem empresas dividendeiras. Entretanto, como mesmo disse, este parágrafo e o anterior são suposições realizadas sem grandes estudos. Não levem tão a sério.

Escolher uma das três empresas não é uma tarefa fácil. Cada uma possui algo que as outras não tem.
Comecemos pela Arteris. Das três é a menos cara e a que apresentou um bom crescimento dos lucros. Mas neste tempo suas margens se distanciaram demais das outras empresas. Além disso, das três é a que menos conta com diversificação em suas atividades.
Já a CCR possui as melhores margens e conta com uma diversificação interessante. Possui uma série de rodovias, administra aeroportos internacionais, barcas, inspeção veicular e metrô. Onde há concessão rentável a empresa está de olho. Entretanto, a empresa é a mais cara dentre as três analisadas, e a mais madura. A empresa possui hoje um valor de mercado de 36 bilhões. Dificilmente veremos este valor ser multiplicado por 10 em um curto espaço de tempo. Em relação às outras empresas, esta multiplicação é menos impossível.
Finalizemos com a Ecorodovias. Seu preço é o meio termo entre a CCR e a Arteris, assim como as margens. Ela também diversifica, mas cai para o lado logístico. Quem pesquisar o histórico da empresa notará que ela era praticamente dependente das concessões. Mas daí começou com a compra de uma empresinha aqui, depois uma acolá, e chegou um ponto onde quase metade de suas receitas é proveniente de atividades não ligadas a concessões. Isso é interessante por trazer certa segurança para seus acionistas. Se o governo cismar em prejudicar as concessões brasileiras, provavelmente ela será a menos afetada dentre as três. Além disso, a empresa tem uma pegada social e ecológica, com diversos programas para a comunidade, uma fábrica de asfalto ecológico e outras atividades relacionadas. Apesar de lucrar quase mesmo que a Arteris, está um pouco mais cara. Das três é que a apresentou o menor crescimento do lucro líquido.

E você, gosta do setor ou quer complementar? Deixe seu comentário. Se quiser indicar uma empresa ou um grupo de empresas para a realização de uma postagem deste tipo, também deixe seu comentário.

Para realizar esta série de postagens, pesquisei as seguintes fontes de informação:
-Gargalos e demandas da infraestrutura rodoviária e os investimentos do PAC: Mapeamento IPEA de obras rodoviárias – IPEA
-Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias - http://www.abcr.org.br/
-Releases disponíveis no site de cada uma das empresas – seção Relação com Investidores
-Brasil terá 400 pontos de cobrança de pedágio http://www.estradas.com.br/new/artigos/brasil_tera_400.asp - acessado em em 30 de março de 2013
-http://www.fundamentus.com.br


Produzir esta série de postagens consome um bom tempo e esforço. Ao realizar uma postagem deste tipo, gosto de pesquisar sobre o setor, funcionamento e sobre o histórico das empresas. Estamos falando de empresas, não apenas de números, por isso gosto de ir além dos indicadores fundamentalistas. Se você gostou das postagens, ajude a divulga-la para aquele colega que investe no mercado de ações, mas que não conhece o blog. Assim, o espaço se enriquecerá com os diversos comentários que possam surgir.

Lembre-se. Não tome decisões de compra, venda ou manutenção de ações baseado apenas no que você leu nesta postagem. Muitas informações foram retiradas dos relatórios das empresas, mas as considerações finais foram retiradas da cabeça de uma pessoa comum como qualquer outra. Quem clicará no botão no Home Broker será você, então cabe a você a pesquisa, análise e tomada de decisões.

26 comentários:

  1. Fala, AdP!

    Muito bom! Gosto da CCR, mas estou achando um preço elevado, vai saber. Acho q eu compraria CCR e Ecorodovias. A Arteris não chama muito minha atenção, principalmente com as margens diminuindo e o pouco tempo.

    []s!

    ps - meu blog está com algum problema e não está atualizando no blogroll dos outros blogs =/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse problema com a atualização é em relação a feeds. Já tive este problema.

      Abraços

      Excluir
  2. - gostei da serie de artigos sobre as concessionarias de rodovias, boa leitura e concordo que apesar dos papeis não estarem baratos eles ainda são defensivos (eu tenho um pouco de CCR na minha carteira - alias dos papeis que voce tem na sua carteira eu tenho 6 iguais).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou, Boris. Minha opinião é esta. São papéis defensivos mas com boa possibilidade de expansão.

      Abraços

      Excluir
  3. Tenho 1k em CCRO, mas realmente sempre fico em dúvida se não seria melhor escolher ARTR3 ou ECOR3. Já tive ações das duas. Uma saí no lucro (trade), outra num pequeno prejuízo (trade). Mesmo após este excelente e esclarecedor artigo, minha dúvida continua rs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você ainda está em dúvida, pois minha intenção não era fazer o leitor escolher uma dentre as 3, mas sim apenas informar por alto um pouco sobre cada uma delas. Há muita coisa a ser pesquisada antes de se tomar alguma decisão.

      Abraços

      Excluir
  4. Excelente post, das três empresas a quue mais me chama atenção é eco, devido a ser o meio termo da parada, dificilmente compro a melhor e mais cara empresa do setor prefiro aquela que esta ali escondidinha e depois começa a mostrar seu potencial, mais uma vez parabens pela postagem é isso que precisamos na blogosfera e não blogueiros que ficam chorando miseria e apresentando uma vida sovina. Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É rapaz, como reclamar não enche barriga, vou correndo atrás, kkkkk.
      Abraços

      Excluir
  5. AdP!
    Análise super, como é de seu costume. Parabéns.
    Quando eu fizer outros posts, não vou me esquecer de indicar essa série de posts que você vem fazendo!

    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Mantenho minha visão : CCR é a melhor das 3 e disparada! Milico Investidor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Invisto na CCR e estou feliz com ela. Mas as outras são boas também.

      Abraços

      Excluir
  7. Eu tenho um lote de CCRO3 e pretendo comprar mais. Só fiquei meio cabrero pq vi que os tucanos de sp agora querem forçar uma diminuição nos pedágios, pelo manos parece que só vão diminuir se aumentarem os prazos das concessões, mesmo assim fiquei assustado!

    Aproveitando quero pedir sua opinião sobre SAPR4 e JOPA3.

    Abraço.

    Engenheiro Investidor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. JOPA não me chama atenção. É uma empresa barata, mas na minha opinião, só isso. Para quem gosta de pechincha, vale a pena investir. Mas para quem gosta de empresas com boas possibilidades de crescimento, talvez nem tanto.
      Já a SAPR4 parece ser um pouco mais interessante. A empresa se arrastou por um tempo, mas nos últimos 2 anos ela deu uma guinada. O setor é atrativo, aos meus olhos. Acho que vale a pena dar uma olhada de perto.
      Lembrando que o que disse foi baseado apenas nos indicadores, desconsiderando qualquer atividade ou planejamento que a empresa esteja fazendo neste momento.

      Abraços

      Excluir
  8. Ótima série de posts.

    Concordo com suas conclusões. Geralmente os papéis deste setor têm um P/L elevado, com destaque para CCR, porém é um parâmetro que não deve ser analisado isoladamente. Um dos fatores que pode elevar o P/L é a disposição dos investidores em pagarem um pouco mais pela expectativa de bons resultados consistentes no futuro, basta ver o caso da Ambev e Souza Cruz.

    Arteris também é um ótimo papel, vem apresentando uma boa performance. Mas ainda assim penso que CCR, para o longo prazo, seja uma escolha melhor devido ao que você comentou muito bem: diversificação e escolha de negócios rentáveis. O foco da empresa não é apenas rodovias mas mobilidade urbana, seja no Brasil ou fora.

    O maior risco do setor já é a velha conhecida ação do governo ao alterar as regulamentações das concessões abruptamente. Mas cabe a nós ficarmos atentos aos fatos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande G65,
      Realmente olhar o P/L isoladamente não quer dizer nada. Mas muita gente faz isso e decide nunca investir nestas empresas. Só que temos exemplos de empresas que permaneceram com P/L alto por anos, e deram retornos fantásticos para seus acionistas, como por exemplo a Ambev. O importante é olharmos o conjunto.

      Abraços

      Excluir
  9. Parabéns pela séria de postagens, Adp. Sempre de grande qualidade.

    Bessa

    ResponderExcluir
  10. eu tenho 1k de ccro3, estou comprando artr3 e vou comprar ecor.
    pretendo comprar as 3 pra longo prazo. Ótimos posts sobre as concessionárias. valeu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para quem gosta muito do setor, comprar as 3 pode ser interessante.
      Abraços

      Excluir
  11. Por incrível que pareça, é a dívida elevada que potencializa o retorno financeiro da empresa.

    Se não me engano, a taxa de retorno das concessões é bem superior ao custo da dívida, o que faz com a empresa lucre com um dinheiro que não é dela, tornando mais vantajoso manter a dívida do que pagá-la.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Há a dívida boa e a dívida ruim. Também acredito que a dívida destas empresas ajudam no seu crescimento.
      Abraços

      Excluir
  12. Parabéns pela série de postagens AdP !! muito esclarecedores!! esse é um setor que me agrada bastante... rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu, ZN, pela força. Também gosto do setor.
      Abraços

      Excluir
  13. Boa noite,
    Pelo pouco que li investiria na Eco, achei o meio termo entre as 3 e também me agrada essa preocupação com o "meio-ambiente" (abre porta para investimentos).
    Belíssimo trabalho! Aguardo mais!!!

    ResponderExcluir

Anônimos, contribuem e deixem um nome para que seja possível outras pessoas fazerem referências, estabelecendo melhor a troca de ideias. Educação é sempre bem vista.
Mensagens de trolls serão moderadas.