quinta-feira, 23 de maio de 2013

Cigarro é dinheiro jogado fora


É de se esperar que alguns temas gerem problemas, mas não há como fugir deste assunto por muito tempo. Todos sabem os diversos malefícios que o cigarro pode gerar: mal de Alzheimer, enfisema, doenças cardíacas, derrame, Síndrome de Tourette, impotência sexual, câncer de diversos tipos e a lista continua. Sem falar do vício, mau cheiro corporal, aumento de colesterol ruim, diminuição da expectativa de vida e outros tantos danos. E o agravante é que tem gente que paga por isso.

Alguns estudos sugerem que os efeitos da nicotina são curtos, cerca de 1 hora. Com o tempo, este efeito passa a ser minimizado, pois o corpo torna-se mais tolerante à substância. Para que a sensação seja igual, o fumante passa a fumar não apenas um cigarro, mas dois, depois três e a quantidade vai aumentando. Por isso, os jovens que hoje fumam apenas meia dúzia de cigarros provavelmente serão os adultos que fumarão um ou dois maços de cigarro por dia. E quando um fumante tenta parar de fumar? Para um não fumante, passar uma semana sem fumar é um ato ridiculamente irrelevante. Já para um fumante é uma provação monumental.


Nunca fumei e nunca senti o suposto “prazer” de fumar. Meu pai era o típico fumante que consumia um maço Belmont por dia. Já minha mãe fumava apenas um cigarro antes de dormir. Quando criança, meu pai irresponsavelmente me mandava comprar todo dia um maço de cigarro. Foi um belo contraexemplo. Certo dia meu pai me perguntou se havia algo de errado com a família. Respondi que era o cigarro. O lado bom disso é que ele me escutou. Ele passou a comer amendoim incansavelmente, o que ajudou a parar de vez com o cigarro. Hoje ele tem horror ao tabaco e diz que sente o mau cheiro de longe. Já minha mãe ainda persiste em fumar um cigarrinho antes de dormir.
Quando criança eu adorava fazer cálculos e os exemplos cotidianos me motivavam a calcular. Um dos cálculos que fiz na época era a estimativa de quanto meu pai gastava com cigarro por ano. Naturalmente não guardei este cálculo, mas nada impede que eles sejam refeitos.

Realizei uma simulação de quanto um fumante gastou do ano 1999 até 2012. Para isso serão consideradas as seguintes assunções:

-O fumante consomiu um maço de cigarros por dia.
-O cigarro é da marca Derby, devido à sua popularidade, preço e facilidade de compra.
-O preço do maço de cigarros a ser utilizado é o preço de época, disponível aos consumidores finais. Devido à dificuldade de encontrar estes dados, solicitei informações à Souza Cruz, que gentilmente forneceu. Os valores podem ser visualizados na tabela abaixo:


De acordo com os cálculos, o típico fumante de um maço de cigarros por dia jogaria fora entre 1999 e 2012 um total de R$10.922,75. Lembrando que estão sendo desconsiderados custos de transporte e de saúde nesta conta, ou seja, são considerados apenas os custos diretos.

Por que o cigarro está sendo considerado como "jogar dinheiro fora"? Porque o cigarro é um produto totalmente desnecessário e trivial. Se nosso colega que gastou mais de 10 mil reais em cigarros não fosse fumante, ele estaria lá, vivo e com saúde melhor. Claro que há a questão do prazer embutido no fumo, mas não se esqueça dos problemas que o cigarro traz. Se pesarmos as vantagens e as desvantagens, a balança pesaria fortemente para o segundo lado. E ainda há estudos que mostram que o “prazer” do cigarro na verdade é em grande parte fundamentado no alivio do vício, e não de um “prazer” que surge.

Além de ter perdido mais de 10 mil reais, há ainda o custo de oportunidade. O dinheiro gasto poderia muito bem ter sido utilizado para comprar produtos que a família necessitava. Em todo o período, o gasto médio anual foi de R$780, o suficiente para comprar um eletrodoméstico ou fazer um curso de curta duração por ano. Ele poderia também ter investido este dinheiro.

Falando em investimentos, e se ele operasse na ponta oposta. Ao invés de ser um assíduo comprador, e se ele fosse um produtor e fornecedor de cigarros? E se ele comprasse ações da Souza Cruz durante o período?


Vamos considerar que ao invés de comprar Derby, ele juntasse o dinheiro arrecadado durante 3 meses para depois comprar ações da Souza Cruz, com custos de 2% da compra. Todos os dividendos recebidos seriam reinvestidos no próximo trimestre.

No final de 2012, o não fumante teria um patrimônio de R$108.159,14. Um dinheiro e tanto, não? Lembrando que este dinheiro é fruto apenas dos maços de cigarro que ele deixou de fumar desde 1999. Se ele fosse fumante de longa data (digamos uns 20 anos ou mais) esta diferença seria muitíssimo maior.

Se você é fumante e por acaso se sentiu ofendido com esta postagem, peço desculpas, mas esta não foi a intenção. Só queria ressaltar que você poderia muito bem viver sem o cigarro e de quebra utilizar este recurso para outras coisas. Cigarro é caro, te torna dependente e faz mal à saúde. O preço que se paga por fumar não é apenas o dinheiro que se paga para comprá-lo. O maior preço é referente à qualidade de vida e à dependência à nicotina. O cigarro diminui sua expectativa de vida e multiplica suas chances de ter sérias doenças ao longo do tempo. O maior ganho do sujeito da postagem não foi seu investimento na Souza Cruz e seus cem mil reais. Evitar a dependência do cigarro é sua maior vitória.

104 comentários:

  1. Como ser acionista da Souza Cruz, ser contra o comércio de cigarros e ser coerente ao mesmo tempo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Difícil responder isso.
      Mas em nenhum lugar da postagem eu disse ser contra o comércio do cigarro. De onde você tirou isso?

      Abraços

      Excluir
    2. Não leu em nenhum lugar da postagem, mas não deixa de ser uma reflexão interessante.

      Excluir
    3. Sim, e será tema de uma outra postagem. Mas eu não disse que sou contra a venda de cigarros mas que ao mesmo tempo deveria ser acionista da empresa.

      Abraços

      Excluir
    4. Não li, é que eu me enquadro nesse dilema.

      Excluir
    5. não fumo, digo pra todos que conheço nao fumarem devido aos exemplos que tenho na família, mas sou investidor de CRUZ3 que só dá alegrias há um tempinho.

      lembrei de uma piada: qual a diferença entre um esquerdista que não gosta de cigarros e um direitista da mesma opinião? o direitista não compra cigarro. o esquerdista quer que eles sejam proibidos.

      as pessoas são livres pra escolher seu destino.

      Excluir
    6. É a moral do traficante, quem vende não usa.

      Excluir
    7. E por que é que tem que ser coerente ?
      Porque não ser incoerente ?
      A Gente investe na Souza Cruz e ao mesmo tempo concordamos que o cigarro faz mal a saúde.
      Não é pior investir na JBS que assassina 500 bois por dia para você comer carne ?
      Se for olhar por este ponto de vista é muito mais grave matar um animal para matar sua fome que fumar um cigarro passivo que só fará mal a você mesmo. Assim é com a Coca Cola que engorda, com a margarina que aumenta seu colesterol etc.

      Excluir
  2. Boa postagem.

    Serve também para o cafezinho. Embora para muitos seja sagrado, para mim é mais uma coisa na lista de inutilidades. Ninguém precisa tomar 2 cafezinhos diários, dá muito bem pra passar sem isso.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo menos o café não te deixa viciado e nem potencializa a chance de ter doenças graves. Mas no longo prazo a compra de 2 cafezinhos diários faz diferença.

      Abraços

      Excluir
    2. tu pode tambem deixar de viver e soh economizar... ate o cafezinho os cara tao contando

      Excluir
    3. Se uma pessoa acha que gastar com cafezinho é uma forma de viver, e quem não gasta com cafezinho não vive, acho que vale a pena mesmo esta pessoa se endividar para viver intensamente.

      Abraços

      Excluir
    4. Poxa ADP, a questão não é essa. A questão é que cafezinho nao endivida ninguem. É necessário equilíbrio, se não voce vai morar em baixo da ponte e comer lixo (freganismo, isso existe mesmo, facepalm) porque se vc somar 200 reais por mes de mercado no final da 2389643982 reais, 1000 reais de alugauel condominio iptu da 34892762389742, a questão é, nos juntamos dinheiro para depois poder ter dinheiro para gastar sem ter que trabalhar. Se o cara guarda 5k/mes e vive com dois, os 30 reais emnsais de cafezinho dao um prazer pra ele, pq ele vai largar isso ? Diferente é o cara que toma cafezinho, fuma cigarrinho, compra besteirinhas, gasta com pequenas coisas varias vezes ao dia e no fim do mes essa pequenos coisas deram 500-1000 reais...

      Excluir
    5. Mas o problema é justamente pensar que "cafezinho não endivida ninguém". Para a maioria esmagadora das pessoas, infelizmente este argumento não fica só para o cafezinho. Quando uma pessoa pensa assim, ela também pensa que "um salgado não endivida ninguém", "uma água mineral não endivida ninguém", "me presentear não vai me endividar" e por aí vai. Dificilmente uma pessoa que pensa assim fica apenas no cafezinho.
      E eu sou extremo defensor do equilíbrio. Nunca falei que apoio a sovinice. É preciso equilíbrio. O caminho para a independência financeira não precisa ser sofrido.
      Mas este papo de "deixar de viver" só porque não se compra um cafezinho não cola pra mim. Aí quando se retruca, a pessoa já leva pro exagero que de viver em baixo da ponte e comer miojo. Nunca disse isso e sou totalmente contra um caminho sofrido. Mas dizer que economizar um cafezinho é deixar de viver é exagero. O Fábio Portela acabou de fazer uma postagem sobre isso:
      http://opequenoinvestidor.com.br/2013/05/viver-ou-poupar/

      Abraços

      Excluir
  3. Achei muuito interessante a demonstracao do retorno desse dinheiro do cigarro aplicado nas acoes da Souza Cruz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal, né. Tem uma postagem com mais detalhes sobre o investimento em Souza Cruz.

      http://alemdapoupanca.blogspot.com.br/2013/02/simulacao-de-compras-mensais-souza-cruz.html

      Abraços

      Excluir
  4. Excelente post, perdi minha avó por um cancer de pulmão e na sua postagem lembrei que também comprava os malditos cigarros para ela, além das doenças, os custos com medicamentos, tristeza de ver uma pessoa que voce gosta mal e varias situações negativas que fazem do cigarro um produto muito triste.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena, Fábio. Nunca passei por isso, mas deve ser muito triste.

      Excluir
  5. ADP, meio off topic mas vi que vc tem cmig também, então é pergunta que cabe. nesse mês teve bonificação de ações e a informação que tem no site da bovespa é que considera-se o custo de aquisição de cada ação bonificada em 5 reais. era como se tivesse comprado a ação no mercado por 5 reais, é isso mesmo? tem que saber certinho, pra poder recalcular o preço médio direito depois. obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo. Mais detalhes aqui:

      http://alemdapoupanca.blogspot.com.br/2012/06/serie-mastigado-preco-medio.html

      Abraços

      Excluir
  6. AdP, lendo a primeira parte do post até que achei que os R$10k não eram tanto dinheiro assim (claro que é bastante, mas eu achava que um fumante gastaria até mais que isso). Mas depois que a conta passou para o investimento em ações da própria Souza Cruz aí a coisa mudou significativamente de figura e mudei minha visão.
    Uma única observação é que os R$10k consideram o valor gasto ao longo do tempo e não o valor presente considerando o reajuste pela inflação, neste caso a conta seria um pouco menos discrepante, mas mesmo assim ainda muito significativa.
    Parabéns pelo post, muito relevante. A discussão sobre a ética nos negócios das Cia de cigarro e investimento em ações dela realmente não tem nada a ver com o post, que trata de outro assunto.
    Abraços,

    Blog Economicamente Incorreto
    http://economicamenteincorreto.blogspot.com.br


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá EI,
      Realmente coloquei o valor sem qualquer ajuste. E 10k até que não é tão pouca coisa assim. Se considerarmos que é um dinheiro jogado fora, e que prejudica a saúde, é um dinheiro relevante. E fiz a conta com cigarro Derby, que é um dos mais baratos, e apenas um maço por dia. Tem gente que fuma mais e paga um cigarro de marca mais cara.
      A discussão ética se discute, mas acho agora não é o mais apropriado. Vou fazer uma postagem sobre isso. Vai demorar mas vai sair.

      Abraços

      Excluir
  7. Nossa! achei bem interessante. Que tal fazer algo semelhante relacionado a cerveja? acho que veremos um resultado ainda mais impressionante tendo em vista que a cerveja é mais cara e a Ambv valorizou bastante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se fizesse uma postagem de cerveja com investimento em Ambev, o resultado seria mais impressionante. Mas não sei se seria o caso classificá-las no mesmo grupo.
      Não sou um grande bebedor de cerveja, mas acho que existem níveis seguros de seu consumo. Acredito que existe a possibilidade de consumir o produto de forma responsável. Então, se pesarmos os prós e os contras, talve o produto não seja tão ruim assim.
      Já sobre o cigarro, não existem níveis seguros de consumo ou um consumo responsável. Qualquer utilização do produto é danosa.
      Abraços

      Excluir
    2. Pois é! não digo para levar em conta qual dos dois faz mais mal ou qual é seguro ou não. Sugiro em relação a gastos e investimentos ao longo dos anos. Acho que seria bastante esclarecedor para nós saber se o que estamos bebendo é tão responsável assim no aspecto financeiro e por consequência no aspecto de saúde, tendo em vista que se você gasta muito com bebida provavelmente bebe muito.

      Excluir
    3. Não sei se comuniquei muito bem na resposta de cima, mas resumindo, o que eu quero dizer é que esse seu post sobre cigarro e investimento vai fazer alguns pensarem 2 vezes antes de comprarem uma maço, talvez até diminuam ou parem o uso. Acho que um post semelhante em relação a cerveja possa fazer a pessoa pensar 2 vezes antes de associar qualquer evento social com o uso de cerveja em excesso. Acho que me expliquei melhor agora hehehe. abraço!

      Excluir
    4. Comunicou bem sim. Eu que parti para o lado da comparação. Só que há um problema nisso.
      O preço do cigarro é tabelado. Todos os estabelecimentos devem (ou pelo menos deveriam) vender o cigarro no preço que está no papel. Então foi só enviar um email para a empresa pedindo o preço tabela do Derby. Aí não tem muito o que contestar. Mas cerveja já é diferente. Não há um preço tabelado e cada bar vende no seu preço. E procurando pela internet não achei nenhuma referência sobre o preço médio da cerveja ao longo do tempo.

      Abraços

      Excluir
  8. Seria interessante se pensar na mesma lógica quanto ao consumo de bebidas alcoolicas e investimento na ambv. Bebida também é algo superfulo, que seu corpo encara como veneno, e que causa um prejuizo social tao grande ou maior que o cigarro.
    Atualmente, sou fumante e pretendo parar, entrei nesse vicio como forma de aliviar a tensão do trabalho que exercia anteriormente (apesar de na época nao ter consciencia disto) e hoje apesar de já nao ter mais aquele emprego que me deixava tenso, o vício já se instalou.
    Muito boa postagem adp, como sempre coerente e bem embasada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anônimo,
      Sobre cerveja já falei a respeito com o colega Sovina.
      Concordo que é um superfluo, mas várias coisas no nosso dia a dia também são. Coloquei o cigarro justamente porque além de ser superfluo, não tras grandes vantagens na utilização. Se colocasse uma balança entre vantagens e desvantagens, as desvantagens venceriam com folga.
      Sobre a cerveja, há os bons e os maus utilizadores. Muita gente gosta porque a bebida socializa, alegra ou seja lá o que for. Em alguns grupos é um produto indispensável na hora de ver o futebol ou num churrasquinho. Infelizmente muita gente exagera.
      Não bebo mas não condeno quem bebe, só condeno quem exagera.

      E deixe este cigarro de lado.

      Abraços

      Excluir
    2. http://www.infomoney.com.br/minhas-financas/noticia/2787700/estudo-revela-que-cerveja-deixa-homens-mais-inteligentes

      Excluir
  9. Acho que esse prejuízo financeira é o menor dos problemas. Na minha família várias pessoas tem problemas sérios com cigarro, já perdi um avô com câncer e isso me fez nunca chegar perto disso. Só traz prejuízo esse hábito, eu vejo diariamente o quanto é difícil a luta pra largar, mas com certeza é uma batalha que vale a pena em todos os sentidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo. E foi o que disse na conclusão. Esse prejuízo financeiro é algo pequeno comparado com o dano que o cigarro traz.

      Abraços

      Excluir
  10. É interessante, mas ao mesmo tempo paradoxal. Se um percentual relevante dos fumantes pensasse em investir na empresa, e deixar de fumar ao mesmo tempo,onde teria-se lucro?

    Muito bom o artigo. O mesmo poderia-se dizer de um consumidor de cervejas, não?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se um percentual relevante de fumantes pensasse em investir na empresa, ela estaria em sérios apuros, kkkkkkk. Entretanto, isso é um pouco surreal pois a empresa possui uma clientela bem fiel.

      Sobre cerveja, já falei com os colegas acima.

      Abraços

      Excluir
  11. Concordo com o Thales. Acho que o prejuízo financeiro é o menor dos problemas.

    Abraço!

    SdP
    http://saindodapinda.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. KKKKKKKK

    Descoberta a real identidade do Além da Poupança: Paula Johns!

    ResponderExcluir
  13. Legal o texto AdP, meu pai fumou por anos, desde os 11 e colheu os frutos do vicio, alias, colhe até hj mesmo sendo ex fuma te há uns 20 anos, sou contra cigarro, mas a fabor do livre arbitrio de cada um, se a pessoa opta por se destruir, paciencia, hj em dia sabe-se muito bem dos maleficios do cigarro, algo que não se falava há 30 anos.
    Souza Cruz é uma das empresas que entram em um dilema etico meu, sou contra o produto, devo investir na empresa? Mas como ja falei outras vezes, não consigo ver combinação entre etica e investimentos, ou investimos friamente visando o lucro ou esse mundo não é para nós, afinal, são poucas as empresas q não destroem o ser humano, a natureza, ou ambos... tema complexo e bom assunto para horas de discussão com uma cervejinha (outra destruidora dos homens rsrs)
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem é vivo sempre aparece, kkkkkkkk.
      Você é acionista da Souza Cruz? Que vergonha, kkkkkkkkkk. Estou brincando.
      Difícil achar uma empresa na bolsa que não destrua algo. Infelizmente este é o capitalismo.

      #VoltaOstra

      Abraços

      Excluir
  14. AdP, minha família é semelhante em que meu pai parou de fumar e minha mãe continua, a desculpa dela é colocada no stress, mas que stress? Se ela não tem stress com assuntos de negócios/trabalho, nem com conta pra pagar, nem com transito... tudo é minha responsabilidade, e ela que fuma, vai entender?

    Eu tb tenho esse questionamento da Souza Cruz, e não acredito que a mesma vai ter um futuro muito longo, é cada vez mais raro ver jovens fumando, na minha época de colégio, existia um ou outro "jovem fumante" agora nem isso deve ter mais....CRUZ3 tem uma clientela fiel, mas não imortal....

    Se dizem que açúcar tem efeito viciante igual cocaína, eu sou assumidamente viciado em doces!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, escuto esta questão da Souza Cruz não ter um futuro muito longo há anos. Eu imagino o mesmo discurso lá pela década de 80. Mas sou da mesma opinião, apenas para o longuíssimo prazo.

      Abraços

      Excluir
  15. Dificil dizer se em termos percentuais o numero de fumantes vem caindo mesmo... Ja se gastou mta grana com prevencao no mundo e eu tenho visto cancer de pulmao cada vez mais cedo no hospital...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Médico. Depois do que você disse eu fiz umas pesquisas.
      Em 2006
      População - 188.298.099
      % fumantes - 16,2%
      Fumantes de 2006 - 30,5 milhões

      Em 2012
      População - 193.946.886
      % fumantes - 14,8%
      Fumantes de 2006 - 28,7 milhões

      E acredito que a tendência é piorar. O percentual de fumantes está caindo a passos de tartaruga, mas está caindo. E a população brasileira está tendendo a se estabilizar.

      Usei os dados dos seguintes links:
      http://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/redacao/2012/04/10/percentual-de-fumantes-no-pais-fica-pela-primeira-vez-abaixo-dos-15-revela-pesquisa.htm
      http://www.portalbrasil.net/brasil_populacao.htm
      http://noticias.terra.com.br/brasil/populacao-brasileira-chega-a-193946886-habitantes-em-julho-de-2012,e961dc840f0da310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html

      Abraços

      Excluir
  16. Meu comentário vai ser na linha sabe do que?

    Odor.

    Como esses caras aguentam o cheiro do cigarro? Já fumei cigarro óbvio pra experimentar aqui e ali numa casa de massagem, ou bar, e sempre ficava de cara de como o cheiro fica impregnado na mão, cabelo, pêlos e boca.

    O que será que esses caras que fumam tem na cabeça, será que eles curtem ser fedidos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, acredito que o fumante acaba se acostumando com o odor. Para quem experimenta deve ser bem ruim, mas para quem está acostumado não é. Já avisei algumas vezes para um colega meu que ele estava fedendo a cigarro e ele nem desconfiava disso. Era só ele aparecer na posta da sala que eu já sentia. E ele fumava escondido no banheiro e o odor se impregnava.
      Acho que o pior mesmo é o vício. Se o cara deixar de fumar já sentirá um mal estar tremendo. O corpo pede cigarro e chega até a ter um controle da mente. No longo prazo faz um mal danado à saúde.

      Abraços

      Excluir
  17. Belo post, AdP! Se ele servir para convencer ao menos uma pessoa a parar de fumar, já terá feito muito! Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. E se um jovem que pensava em experimentar mudou de ideia depois de ler este texto também ficarei satisfeito.

      Abraços

      Excluir
  18. ADP!
    Estou com um novo projeto em meu blog: a "Carteira do Pobre"!
    Assim que tiver um tempo, da uma passadinha por lá!
    Abração!

    ResponderExcluir
  19. Olá Adp! Sobre o dilema de ser acionista ou não da Souza, vejamos: Quais são os benefícios do cigarro? A renda dos agricultores que plantam o tabaco e não sei de outra.:)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para o vendedor do cigarro há vários benefício, como uma clientela recorrente e boa margem de lucro. Mas fica aquele dilema ético. Uns são contra e outros são não são.
      Mas para o consumidor, não vejo grandes benefícios.

      Abraços

      Excluir
  20. Cigarro não é dinheiro jogado fora. Ainda bem que vivemos em uma democracia!

    Post no blog.... http://motoinvestidor.blogspot.com.br/2013/05/cigarro-nao-e-dinheiro-jogado-fora.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Moto,
      Tinha lido esta história entre a mulher e o homem no guiaInvest semana passada. Ri muito, kkkkkkkk. Só que você alterou de conhaque para cigarro, não?
      Não sou contra a compra dos chamados supérfluos. Boa parte de nossas compras são supérfluos. Se radicalizarmos, até a internet seria um supérfluo e viveríamos na base da agricultura e da pesca.
      O que quero dizer aqui é refletirmos para balancearmos os prós e os contras desses itens.
      Um conhaque, por exemplo. Tem os seus apreciadores. E existem níveis seguros de consumo. Num grupo de amigos jogando um baralho seria legal. Sem exageros, no outro dia se acorda novinho em folha.
      Mas você alterou a história de conhaque para cigarro.
      Reveja a história. O cara fuma 3 maços por dia!!! A mulher retrucou que se ele deixasse de fumar, poderia ter uma Ferrari. O cara retrucou que ela não tem uma Ferrari.
      Aí no final existem duas pessoas, um homem que fumou 3 maços por dia durante 10 anos e que não tem Ferrari e uma pessoa que não fumou nada e que não tem Ferrari (vamos excluir supostas deduções do que ela teria feito com o dinheiro, pois afinal, ela deixou de gasta-lo).
      Você poderia afirma que o cara foi vitorioso e que está correto? Eu não afirmaria isso.

      Ma se a pessoa acha que as vantagens do cigarro superam as desvantagens, por causa de um prazer que na verdade é mais um mata-leão no vício do que um prazer em si, então vale a pena fumar cigarro. Mas eu não acho isso.

      Abraços

      Excluir
    2. Foi um exemplo esdrúxulo, como eu mesmo falei no meu post. E, da fonte onde eu peguei esta "piada, o homem bebia whisky.

      E nao estou afirmando que o cara foi vitorioso ou nao, isso vai de cada um. A critica do meu post se deu pq no seu vc colocou valores economizados pela nao compra do cigarro, mostrando q se a pessoa deixasse de fazer isso ela seria mais rica no futuro. Vc so utilizou o cigarro pq ele causa danos comprovados a saude no LP, embasando a necessidade desta "economia". Mas se você tivesse falado de outros produtos, seguindo a mesma linha de empresas "pecadoras", a crítica seria a mesma.

      Abrcs,

      Excluir
    3. A conversa está muito boa. Vamos lá:
      "Vc so utilizou o cigarro pq ele causa danos comprovados a saúde no LP, embasando a necessidade desta "economia"."
      Sim, exatamente isso. A pessoa economizaria duplamente. Economizaria no bolso e principal que é na saúde. Acho que isto já é motivo suficiente, não?

      Quando você fez sua postagem "Cigarro não é dinheiro jogado fora", seu principal argumento foi de que:
      "O cigarro (ou outro item que traz vício e é oneroso) é só um modo de obter prazer."
      Você falou como se fosse a coisa mais normal do mundo. Tipo, "é só um modo de obter prazer." Ou seja, fumar cigarro, comer um churrasco e fazer sexo estariam totalmente na mesma categoria. Mas não. Tenho um tio que acorda de madrugada porque o vício o acorda. Ele precisa fumar um cigarro de madrugada. Qual o prazer nisso? É apenas um temporário mata leão do vício.

      "Quer um exemplo? Se você poupar todo mês comprando papel higiênico folha simples..."
      Aí já partiu para um exemplo que não tem nada a ver. Qual o dano que o papel higiênico causa no seu corpo?

      "Este é o mesmo tipo de crítica direcionada a aqueles economistas que não limpam a bunda e falam que "se você economizar no cafézinho todo dia dentro de X multiplicado por 30 anos, você terá feito uma economia de R$ 10.000". Uau."
      Nossa cara, além de você ter desmoralizado esses economistas, que são os poucos que tentam passar algum tipo de mínima educação financeira para nossa população, o exemplo do cafezinho não tem nada a ver com minha postagem. Eu acredito que houve ou um erro de transmissão de informação por minha parte ou um erro de interpretação por sua parte. Nunca falei que devemos abrir mão dos prazeres. Falei do cigarro, que se pesarmos os prós e os contras, os contras ganham de lavada. E não desmoralize a historinha do cafezinho. Alias, também é um tema de uma postagem futura.

      "Mas se você tivesse falado de outros produtos, seguindo a mesma linha de empresas "pecadoras", a crítica seria a mesma."
      Sim, mas não falei. Em nenhum momento falei que minha opinião sobre o cigarro também se aplica à cerveja. Pelo contrário, conversei com alguns colegas e disse que não seria tão aplicável assim.

      Abraços

      Excluir
    4. detonador de BETAS25 de maio de 2013 10:22

      Na mesma temática do Moto e do AdP:

      http://opequenoinvestidor.com.br/2013/05/viver-ou-poupar/

      Viver ou poupar? Na dúvida, faça os dois.

      Excluir
    5. Nao tem como pegar eventos pontuais para basear toda uma opinião e destruir meu argumento: "Tenho um tio que acorda de madrugada porque o vício o acorda.".

      Estamos debatendo a regra e nao a exceção. Se for assim tb posso partir para particularidades e acabar com este seu argumento: "Em nenhum momento falei que minha opinião sobre o cigarro também se aplica à cerveja."

      Eu tinha um tio que precisava beber todo dia, alcoolatra de carteirinha, de 8h da manha ate as 3-4 da madrugada td dia... Logicamente ele nao passou dos 45 anos. Partindo do seu exemplo, posso desbancar seus "colegas" (que com certeza não são classificados para dar opinião de nada - nem eu nem vc na verdade, nao temos dados pra comprovar nada que estamos falando na verdade, sao opinioes baseadas em senso comum) e vc mesmo com essa contra-prova da cerveja e meu "tio".

      Excluir
  21. eai adp! as empresas do pecado serao sempre as melhores!

    ResponderExcluir
  22. olha a data do post... http://blogtong.blogspot.com.br/2012/10/bebida-e-fumo.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As "empresas do pecado" costumam performar bem em qualquer bolsa. Quem não pecou que atire a primeira pedra, como disse certa vez um grande homem.

      Abraços

      Excluir
  23. Alguns seres humanos são complicados, burrinhos e problemáticos mesmo, não adianta falar para pararem de fumar. Mas como é besteira tentar mudar os cabeças duras que não morem comigo, então é justo e LEGAL lucrar com ações da CRUZ3.


    Não bebo nem fumo, mas preciso buscar minha grana, se tiver de comprar AMBV4 e CRUZ3, então vou torcer para que elas lucrem cade vez mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, não vou dizer que são burrinhos. Conheço pessoas inteligentíssimas e que fumam cigarro. Deve ser dificílimo largar o cigarro.
      Souza Cruz vende um produto que comprovadamente causam problemas sérios. Ambev é outra cujo produto destrói famílias e causa diversos acidentes. Mas e as outras empresas? Qual empresa é a corretinha da bolsa? Qual empresa que não está envolvida com nenhum podre? Seria um banco? Seria uma elétrica? Uma do ramo de TI? Acho que não. Vou ver se lanço uma postagem mês que vem sobre isso.

      Abraços

      Excluir
  24. É uma questão delicada investir ou não em empresas assim. Particularmente nunca me interessei em investir em Souza Cruz, mas de certa forma nenhuma empresa escapa de causar males, não é mesmo? Eternit, empresa que considero excelente, tem a questão do amianto que apesar de garantirem que seus funcionários trabalhem com a segurança adequada, é difícil saber se isso é real ou não. Banco do Brasil, Cemig, empresas com alta interferência política que já estiveram no meio de muitas denúncias e falcatruas. Ambev obviamente colocando propagandas na TV de consumo de cerveja pro público adolescente. Petrobras com seus vazamentos de óleo cada vez mais comuns que possuem um potencial de desastre ambiental imenso. Se formos pensar a fundo na questão ética fica difícil investir em qualquer coisa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rapaz, o capitalismo é um conjunto de engrenagens. Se uma empresa não faz um mal direto, ela o fará indiretamente. Peguemos uma empresa fornecedora de água. A priori parece ser um ramo certinho. Mas empresas como Ambev, Souza Cruz, Eternit, Taurus e outras precisam de água para funcionar. Não tem muito pra onde fugir.

      Abraços

      Excluir
    2. detonador de BETAS25 de maio de 2013 10:28

      O capitalismo em si não é ético.

      A lei proíbe? Não. Então lucre o quanto puder.

      Excluir
    3. Nunca fale mal da TAURUS! Graças a existencia dela, milhares de motoqueiros são salvos por causa dos capacetes e excelentes ferramentas nos ajudam a trabalhar. E o meu .38 ja me salvou de muitas encrencas...

      não confunda pessoas ruins com produtos/ferramentas isoladamente... uma arma de fogo é menos perigosa que um cachorro, pois devidamente guardada/descarregada é inerte como uma caneta. sendo a caneta mais perigosa...

      sem mais.

      PM Paulista

      Excluir
    4. Olá PM,
      Só para esclarecer. Não falei mal da Ambev, não falei mal da Souza Cruz, não falei mal da Eternit e não falei mal da Taurus. Alias, sou acionista de uma dessas empresas.
      Citei estas empresas porque para o pessoal que não as acompanha, é natural que eles associem Ambev à cerveja, Souza Cruz à cigarro, Eternit a amianto e Taurus à armas, produtos que já causaram mortes. Mas se esquecem ou ignoram que Ambev produz bebidas não alcoólicas, Taurus produz capacetes, Eternit produz telhas metálicas e Souza Cruz participa de trabalhos sociais.
      Mesmo que a pessoa deixe de investir numa Souza Cruz por causa do cigarro mas esta pessoa decida investir em uma elétrica, ela não deixará de ter sua empresa envolvida com a produção de cigarro. Este era o ponto.
      Sobre arma de fogo ter periculosidade maior ou menor que uma caneta, eu acho que este é um assunto para outro lugar.

      Abraços

      Excluir
  25. Olá AdP!

    Boa reflexão. Não acho tão paradoxal recriminar cigarros e investir em Souza Cruz. CIgarro é uma merda e acabou! Todos sabemos disso, mas não adianta, podem fazer a campanha que for q os fumantes continuarão aí, nunca acabarão. Então por que não ganhar dinheiro com eles? Vc não precisa ser um consumidor de um produto e serviço para vende-lo, se fosse assim, não existiriam funerárias.

    Abraço!

    COrey

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. detonador de BETAS25 de maio de 2013 10:27

      Perfeito Corey,

      Sou contra juros abusivos, mas deixarei de investir em Bancos???

      Sou contra o preço abusivo da energia, mas deixarei a AES Tiete???

      Sou contra os especuladores, mas deixarei de fazer trades com o Grupo X???

      Excluir
    2. Boa Corey,
      Minha intenção nem foi falar sobre contra-indicar algo mas mesmo assim vendê-lo. Mas o sistema tá aí e funciona assim. Será que ser fumante é prerequisito para ser um diretor da Souza Cruz?

      Abraços

      Excluir
  26. Eu discordo, não é dinheiro jogado fora, é apenas mais uma forma de investimento...

    investimento na morte...

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. KKK mandou Bem Uó !!! Parabéns AdP pela bela postagem !! estou encaminhando a todos os meus amigos fumantes !!

      Excluir
    2. detonador de BETAS25 de maio de 2013 10:24

      A menos que você seja acionista da Souza Cruz

      Se for, fale apenas dos benefícios do uso do cigarro, do prazer proporcionado, do status que você adquire, etc.

      Excluir
    3. Investimento na morte é cruel, kkkkkk.
      Com o tempo todos morreremos, mas alguns trabalham para acelerar o processo.

      Abraços

      Excluir
  27. detonador de BETAS25 de maio de 2013 10:23

    Na mesma temática do Moto e do AdP:

    http://opequenoinvestidor.com.br/2013/05/viver-ou-poupar/

    Viver ou poupar? Na dúvida, faça os dois.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, a intenção da minha postagem não foi dizer que devemos poupar o máximo possível. Nem dizer que devemos abrir mão de prazeres para poupar.
      A postagem foi direcionada especificamente ao cigarro. Tem gente que até citou papel higiênico, mas papel higiênico (quando utilizado em condições normais) não faz mal ao corpo.

      Em resumo:
      -Se existisse a proposta de me pagarem todo dia 5 reais para fumar um maço de cigarro, eu não pegaria este dinheiro.
      -Se eu tivesse que pagar para não fumar um maço por dia, eu pagaria.

      Mas não, tem gente que prefere pagar por isso. Cada um faz o que quer. Se a pessoa se sente feliz com isso, isso vai dela. Entretanto, os contras são tão mais fortes que os prós, que considero esta atividade de destruir o corpo como um ato de jogar dinheiro fora.

      Abraços

      Excluir
  28. Olá Adp,

    Muito bom.. Concordo em número, genero e grau..
    Nao acho que deve ser ao extremo como o Moto e nem o Viver ou Poupar..
    Acho q o ideal seria algo como poupar para viver.. ;-)

    abraços
    bruno

    ResponderExcluir
  29. Olá AdP,

    Não sou fumante, não gosto do cheiro, já experimentei a "brisa" do primeiro maço mas não gostei dos contras, como cheiro na roupa, gosto ruim na boca após fumar e outras coisas do tipo.

    No entanto, eu acredito que o cigarro não é um dinheiro jogado fora, mas sim um investimento a curto prazo para o viciado.
    Vou explicar melhor, porém com um outro vício que normalmente a nossa geração tem.
    Uma pessoa que compra um console de video-game e vários jogos e joga todos os dias 1 ou 2 horas por dia, pode ser considerada viciada? Vamos dizer que sim, afinal é feito todos os dias.
    Essa pessoa que possivelmente trabalhe na frente de um computador, irá ter problemas como, olho seco e DORT além de ter uma grande possibilidade de problemas na coluna, pois sabemos que quando estamos sentados não ficamos na posição correta além de problemas nas circulações e juntas (estes dois últimos com menos probabilidades).
    Mesmo sabendo de todos estes problemas o jogador irá continuar jogando, pelo prazer que o jogo irá dar a ele no curto prazo. As vezes, dependendo do jogo, irá causar euforia pois a pessoa não conseguiu passar aquela fase e quer voltar logo para casa para jogar.
    Qualquer pessoa que tenha o hábito de jogar sabe do que estou falando.

    Enfim, o jogador INVESTIU seu dinheiro em um prazer momentâneo de 1 ou 2 horas por dia por um período que normalmente varia de 3 ou 4 anos até ele comprar outro console ou trocar de computador, e que possivelmente irá investir mais comprando mais jogos ou potencializando o pc.

    Acho que falar que é perda de tempo ou dinheiro o fumo, o jogo, moto, carro, mulheres ou qualquer outra coisa, é muito complicado, pois não estamos inseridos no dia a dia da pessoa. O que é perda de tempo e dinheiro para mim pode não ser para você.

    Uta!

    Ass. Estagiário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim estagiário. Entendo seu questionamento.
      Você comparou jogos com cigarro. Tudo bem. Mas pelo que você escreveu, é possível o jogador adotar posturas corretas ao jogar. Há níveis seguros de tempo de jogo e há níveis seguros de consumo de cerveja.

      Mas qual a forma segura de fumar um cigarro?

      Citei que não sou contra os prazeres da vida e nem do que se considera supérfluos. Mas qualquer coisa consumida em exagero faz mal. Não podemos citar outros produtos que quando consumidos em exagero faz mal para justificarmos o cigarro. Opinião minha. Tudo em excesso faz mal, até água. Porém há níveis seguros de consumo de água e de diversas coisas. Não consigo enxergar um nível seguro de consumo do cigarro.

      Abraços

      Excluir
    2. AdP,

      Acho que forma segura não existe, mas uma forma menos prejudicial eu acho que existe sim. Uma pessoa que fuma fumo de corda por exemplo tem menos problemas que as pessoas que fumam cigarro comum, vide o exemplo do vizinho ao sítio da minha família que tem 80 anos e fuma desde os 18.

      Não sou fumante por isso fica difícil ter algum argumento fiel, por isso gostaria de fazer uma pergunta a você.

      Podemos dizer que seria a mesma coisa que andar de moto a mais de 120km/h na estrada? Existem níveis seguros para se andar de moto deste jeito?

      Excluir
    3. Sim, entendo, mas a postagem foi direcionada ao cigarro industrializado, que possui dezenas de substâncias.
      E se procurar as pessoas que fumam este cigarro industrializados, também encontraremos pessoas que fumam desde a juventude e na velhice ainda estão vivas. Mas temos que ter o cuidado para não confundirmos algumas exceções como regra.

      "Podemos dizer que seria a mesma coisa que andar de moto a mais de 120km/h na estrada? Existem níveis seguros para se andar de moto deste jeito?"
      Não. Mas existem níveis seguros para andar com 30km/h, utilizando a mesma moto. Você já fez a pergunta da moto de forma tendenciosa, colocando valores altos. Por que não perguntou apenas se "Existe nível seguro para andar de moto"? Seria como perguntar se existe forma segura de tomar 20 garrafas de uísque.

      Abraços

      Excluir
    4. Estagiário, considerar o sr. de 80 anos que fuma fumo de corda há 62 anos não apresenta nenhuma complicação é relativo. Meu pai fumou cigarro industrial por mais de 50 anos e tem uma saúde melhor que a minha, que sou 35 anos mais nova e nunca fumei.

      Excluir
    5. Adp e Li,

      Ok, vamos retirar os "conheço um cara" pois agora que tive mais tempo li que muitas pessoas já disseram isso e normalmente é uma exceção de regra.

      Concordo com todos os valores que você passou AdP e concordo que o cigarro é prejudicial, mas acredito que a frase "Cigarro é dinheiro jogado fora" é muito impactante e possui um ar de, digamos, arrogância que pode ser interpretado de maneiras diversas, apesar de como o General disse abaixo, o post inteiro não ser agressivo.

      Mas ainda acho que não é dinheiro jogado fora para a pessoa que está utilizando, mesmo acarretando todos os problemas no longo prazo para resultados pequenos no curto prazo.

      Desculpe, mas acho que não entendeu o que quis passar com a minha pergunta.
      "Podemos dizer que seria a mesma coisa que andar de moto a mais de 120km/h na estrada? Existem níveis seguros para se andar de moto deste jeito?"
      O motivo da pergunta é apenas para saber o que você acha de pessoas que fazem isso, pois eu faço.
      Se você dissesse que sim, é a mesma coisa, porque não existem níveis seguros para se andar a esta velocidade, ou seja, seria muito melhor eu andar a velocidades menores do que arriscar minha vida em velocidades maiores, eu poderia dizer com todo o respeito, que apesar de saber que existem muitos riscos eu o faço, apenas porque não há outro jeito, ou outra coisa que me dê a mesma sensação que andar a 120 ou a 145 km/h em uma autoestrada com minha moto.

      E eu posso explicar para você tudo, mas mesmo assim você não entenderia pois só quem sente pode compartilhar.

      Acho que seria quase a mesma coisa que fumar, tem-se riscos grandes para prazeres momentâneos, mas que mesmo assim, vale a pena cada segundo.

      Uta!

      Excluir
    6. Entendo Estagiário. Só queria esclarecer que emiti minha opinião e coloquei meus argumentos. É natural que a postagem não agrade a todos. E sim, a mensagem foi para impactar mesmo.
      Se a pessoa acha que vale a pena cada segundo fumando e que vale a pena expor-se ao vício e às dezenas de seus riscos, sabendo que não há níveis seguros para seu consumo, então que fume. Só que na minha opinião é que este dinheiro e saúde são desperdiçados. Se eu tivesse que pagar para não fumar eu pagaria. Se a pessoa utiliza o argumento de que eu falo isso só porque não experimentei, então acho melhor ficar sem experimentar mesmo. É possível aprender algumas coisas através da observação.

      "eu poderia dizer com todo o respeito, que apesar de saber que existem muitos riscos eu o faço, apenas porque não há outro jeito, ou outra coisa que me dê a mesma sensação que andar a 120 ou a 145 km/h em uma autoestrada com minha moto."
      Sim, e concordo. Mas isso não me impede de dizer que você está arriscando sua vida. Se você faz isso, seja por que precisa ou pela sensação, então estou proibido de dizer que você está fazendo algo perigoso? Não estou proibindo ninguém de fumar. Só emiti minha opinião. Se a pessoa acha que vale a pena, então que continue.

      Abraços

      Excluir
  30. Olá AdP,

    Gostei do seu artigo, não é agressivo, revela apenas os fatos e para as pessoas totalmente na defensiva por conta do vício acredito que ficará um pouco difícil enxergar, mesmo assim está mostrando as claras e com argumentos como o cigarro realmente é um dinheiro jogado fora.
    Na minha família, graças a Deus, existe apenas uma pessoa que fuma e infelizmente essa pessoa adquiriu câncer, não desejo que ninguém passe por isso, é terrível essa doença e o pior, poderia ter sido evitada simplesmente olhando um artigo como esse e se conscientizando, principalmente pelos filhos que ficarão sem um suporte no desenvolvimento e podem até caminhar para o mesmo caminho.
    Essa conta da troca dos maços pelas ações da Souza Cruz ficaram impressionantes, o que algumas moedas podem fazer no longo prazo se investidas com disciplina, nem só do cigarro mas de várias outras porcarias... Temos que refletir sobre isso e vou compartilhar seu estudo.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá General,
      Como disse meu pai foi fumante e hoje tem horror a cigarro. Tenho um tio que fuma cigarro atrás de cigarro, a ponto de ele precisar acordar umas duas vezes de madrugada para saciar seu vício. Nunca cheguei a ter um parente em uma situação precária por causa do cigarro, mas já ouvi relatos sobre parentes de amigos. Na minha opinião os contras pesam muito mais que os prós. Nunca fumei, mas a maioria dos fumantes que conheço querem parar de fumar mas não conseguem.
      A troca de maços por ações da Souza Cruz foi apenas por curiosidade mesmo.

      Valeu e abraços.

      Excluir
  31. Muito bom esse post.

    A indústria do consumo e dependência. Incrivel que durante muitos anos se mantém forte. Talvez por ser uma droga lícita e um refúgio para as frustrações.

    É um negócio de qualquer forma. Para mim não vejo problemas em investir nesta empresa. O investidor deve adequar seu perfil e objetivos, ninguém além dele deve julgar se é certo ou errado. Mesmo porque essa discussão abre espaço para diversos problemas na sociedade atual.

    ResponderExcluir
  32. Se eu fizer uma analise dessa em relação ao tanto de coca-cola que compro....

    hehe

    ResponderExcluir
  33. Obrigado pelo seu blog, Adp!

    Cigarro é dinheiro "queimado" e queimar dinheiro não faz bem de jeito nenhum.

    Continue com sua estratégia de boas ações e chegará em seus objetivos. Sugiro também a compra de notas do Tesouro Nacional NTN-B que pagam juros semestrais. Após a subida dos juros estão bem atraentes novamente, pagando quase 5% de juros mais inflação pelo IPCA. Já atingi 1M sendo 65% ações (temos algumas em comum) e 35% de NTN-B. Estou bem satisfeito mesmo.

    Abração e suce$$o no longo prazo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou o anonimo que escreveu, usando entao pseudonimo: Arthur

      Excluir
    2. Olá Arthur.
      Obrigado pelo apoio. Espero chegar neste belo patamar de 1 milhão algum dia.

      Abraços e sucesso.

      Excluir
    3. Fala Adp, é o Arthur de novo.

      Gostaria de dizer algo para incentivá-lo, já que seu blog é tão legal e ajuda tantas pessoas inclusive eu próprio. Curto muito.

      Um ponto que não concordo totalmente contigo é não avaliar o preço da boa ação: não vale à pena comprar uma banana por 5 mil, mesmo que você adore banana. i.e.: mesmo que a empresa seja boa, o preço tem sim certa relevância --- concordo contigo que no caso de boas empresas pode-se preocupar menos com preços, então a ressalva que faço é de apenas não ignorar o preço por completo. Gosto da sua estratégia e não acho que pagou "caro" pelas ações. Tente ter isso em mente também.

      Sugiro ler o "Investidor Inteligente". Mesmo que eu não tenha terminado de lê-lo por completo _ainda_, posso dizer que seus ensinamentos já me foram muito úteis e minhas estratégias de alocação melhoraram bem depois da leitura.

      Um erro que cometi e aprendi com ele foi de ter "girado patrimônio" (também bastante comentado pelo Bastter) em 2007 quando houve uma queda grande em minhas ações -- vendi assumindo algum prezuízo, mas deveria ter mantido. Era a hora de eu ter comprado mais ao invés de vender. Então aprendi e aproveitei 2008-2010. Sigo sempre reaplicando os dividendos (nem sempre na mesma ação). Se for somar a renda passiva que ganho em um ano já tá dando ~50% da minha renda, em torno de 45 mil (somando proventos da bolsa e juros do tesouro) no ano.

      O que posso dizer é que 1 milhão não te deixa rico, mas dá uma tranquilidade de saber que você pode sobreviver sem depender tanto de trabalhar por necessidade. Mesmo que não seja um padrão de vida alto, isso sustenta a mim e minha esposa sem grandes luxos (moradia, transporte, saúde, alimentação, lazer etc.). Temos em torno de 35 anos e chegamos nessa quantia com bastante esforço (ficamos alguns anos sem carro e evitamos gastar demais). De tempos em tempos viajamos pelo Brasil e pelo mundo para comemorar alguns marcos intermediários até chegar nessa quantia. Tem hora que ficamos uns 6 meses com o valor quase parado/estagnado (por conta da volatilidade da bolsa, que fazia desaparecer os aportes), mas aí de repente ela sobe, da mesma forma que desceu, e o valor aumenta rapidamente, de forma quase mágica.

      ... continua ...

      Excluir
    4. Aqui tem um ótimo material sobre financas (e outros assuntos). Você pode treinar o inglês ou usar as traduções dos vídeos:
      https://www.khanacademy.org/science/core-finance
      É ótimo mesmo esse material. E gratuito.

      Continuarei por aqui acompanhando seu blog. Siga perseverante e evite girar patrimônio. Você sairá da corrida dos ratos eventualmente, desde que mantenha sua estratégia de acúmulo de capital e reinvestimento dos proventos com diversificacão.

      Acredito que adorará esse artigo:
      http://www.infomoney.com.br/onde-investir/acoes/noticia/2778098/para-bilionario-bovespa-qualquer-pode-ficar-rico-com-acoes

      Concordo com 99% desse excelente artigo, exceto a parte onde ele diz não ter um carrão. Com bem menos dinheiro que ele eu teria (e espero ter) uma mercedes e outros mimos. Temos que lembrar que o dinheiro é algo virtual que você não levará da Terra. Então melhor é aproveitá-lo com saúde e com as pessoas que importam para você.

      Meus outros objetivos são: dar excelente educação para os filhos que virão em breve se Deus quiser, deixar um pouco para eles no futuro (mas o principal é a educação) e curtir muito o que o dinheiro pode comprar de forma sustentável. Não é legal juntar por juntar para ficar rico sem usar. Legal é viver de forma sustentável aproveitando aquilo que você lutou para conquistar, com saúde. Você aumenta o patrimônio para poder gastar mais de forma sustentável. Nesse momento eu começo a pensar no fluxo de caixa que ele me gera, mas acho que para aposentar mesmo de forma bem tranquila precisaria chegar a uns 2,5 milhões. Então vamos rumo a eles!!!

      Continue perseverante em rumo ao primeiro milhão e pensando grande.

      A melhor coisa é estar sempre consciente das suas escolhas para chegar lá. Deve-se evitar aquilo de "guardou dinheiro a vida toda e quando foi usar não tinha pique ou saúde". Então se sentir vontade/necessidade de viajar ou gastar um pouco de vez em quando, planeje-se para isso. Só não pare de investir --- pague a você primeiro antes dos outros.

      Bom... foi legal conversar com você e expor alguns dos racionais por trás da disciplina e dedicação que vimos empreendendo, minha esposa e eu.

      Parabéns novamente para você e sua esposa.

      Abração,
      Arthur

      Excluir
    5. Aqui tem um ótimo material sobre financas (e outros assuntos). Você pode treinar o inglês ou usar as traduções dos vídeos:
      https://www.khanacademy.org/science/core-finance
      É ótimo mesmo esse material. E gratuito.

      Continuarei por aqui acompanhando seu blog. Siga perseverante e evite girar patrimônio. Você sairá da corrida dos ratos eventualmente, desde que mantenha sua estratégia de acúmulo de capital e reinvestimento dos proventos com diversificacão.

      Acredito que adorará esse artigo:
      http://www.infomoney.com.br/onde-investir/acoes/noticia/2778098/para-bilionario-bovespa-qualquer-pode-ficar-rico-com-acoes

      Concordo com 99% desse excelente artigo, exceto a parte onde ele diz não ter um carrão. Com bem menos dinheiro que ele eu teria (e espero ter) uma mercedes e outros mimos. Temos que lembrar que o dinheiro é algo virtual que você não levará da Terra. Então melhor é aproveitá-lo com saúde e com as pessoas que importam para você.

      Meus outros objetivos são: dar excelente educação para os filhos que virão em breve se Deus quiser, deixar um pouco para eles no futuro (mas o principal é a educação) e curtir muito o que o dinheiro pode comprar de forma sustentável. Não é legal juntar por juntar para ficar rico sem usar. Legal é viver de forma sustentável aproveitando aquilo que você lutou para conquistar, com saúde. Você aumenta o patrimônio para poder gastar mais de forma sustentável. Nesse momento eu começo a pensar no fluxo de caixa que ele me gera, mas acho que para aposentar mesmo de forma bem tranquila precisaria chegar a uns 2,5 milhões. Então vamos rumo a eles!!!

      Continue perseverante em rumo ao primeiro milhão e pensando grande.

      A melhor coisa é estar sempre consciente das suas escolhas para chegar lá. Deve-se evitar aquilo de "guardou dinheiro a vida toda e quando foi usar não tinha pique ou saúde". Então se sentir vontade/necessidade de viajar ou gastar um pouco de vez em quando, planeje-se para isso. Só não pare de investir --- pague a você primeiro antes dos outros.

      Bom... foi legal conversar com você e expor alguns dos racionais por trás da disciplina e dedicação que vimos empreendendo, minha esposa e eu.

      Parabéns novamente para você e sua esposa.

      Abração,
      Arthur

      Excluir
    6. rsrs, eu de novo. A propósito, minha corretora é a www.directainvest.com.br -- ex-Banif (nela não pago a mais para operar o TD) e tenho isenção da taxa se investir em um lote de ações por mês (o que ajuda na disciplina). O serviço deles é muito bom e o atendimento online no chat excelente.

      As ações que temos em comum são essas: bbas3, cmig3, bbas3, eter3 e vale5, mas tenho outras 3 que você não investe. Uma delas é a elpl4 que tenho em comum com o "pobreta", mas que você não tem mais.

      Abraços,
      Arthur

      Excluir
    7. * onde repete bbas3, leia-se ccro3 ao invés.

      Excluir
  34. Olá Artur,
    Mas eu nunca disse que não devemos considerar a cotação. Isso para mim é básico e todo livro sério de finanças fala sobre margem de segurança ou sobre pontos razoáveis de compra. Tem várias empresas excelentes na bolsa e não compro porque estão acima do meu preço desejado.
    O que eu gosto do Bastter é que ele ensina várias coisas, principalmente para aqueles que perdem muito dinheiro na bolsa. Seus conceitos são interessantes para sobreviver. Mas não concordo com esta frase dele de que "Tem que esquecer cotação". Não devemos nos emocionar quando ela sobe ou cai uns 5% em um dia depois de uma notícia ruim, mas não concordo que devemos esquece-la.
    Um método que eu acho muito válido para se investir é do extinto INI. Ainda se acha algumas coisas na internet. Basicamente é fazer compras mensais em empresas boas, fazendo avaliações criteriosas. E o preço faz parte disso.
    Obrigado pela menção do "investidor inteligente", mas já o li e gostei muito. Inclusive, fiz uma lista de livros que indico aos iniciantes:
    http://alemdapoupanca.blogspot.com.br/2013/05/voce-pergunta-o-blog-responde-10.html
    Conseguiu juntar 1M aos 35 anos! Espero chegar neste patamar nessa idade. Estou estudando para um concurso melhor e estou na fase de economizar, sem carro e sem luxos.
    Obrigado Arthur pelo apoio e pelas palavras. Venha com mais frequência para a gente bater um papo. Minha maios motivação na criação deste blog é trocar ideias com pessoas como você, que são escassas, mas que existem.

    Abraços e sucesso

    ResponderExcluir

Anônimos, contribuem e deixem um nome para que seja possível outras pessoas fazerem referências, estabelecendo melhor a troca de ideias. Educação é sempre bem vista.
Mensagens de trolls serão moderadas.