sábado, 18 de janeiro de 2014

Concursos públicos – Dicas de estudo – Parte 1



Na postagem de Introdução desta série foi falado que eu compartilharia com vocês algumas experiências que obtive no percurso para me tornar um servidor público.
Esta postagem tem por objetivo retratar algumas dicas sobre estudo que podem ajudar na prestação de concursos públicos.

Aprenda a aprender
Como foi falado na postagem sobre dicas, muitas pessoas confundem estudar com aprender. Quando uma pessoa estuda, ela não está necessariamente aprendendo. Muitas pessoas não conseguem ter o foco necessário para a absorção do conteúdo. Outras nem ao menos conseguem entender o que estão lendo, numa espécie de analfabetismo funcional.
Estudar é uma atividade que precisa ser praticada. Quanto mais você estudar, melhor será o seu aproveitamento. Observe atentamente se você está realmente entendendo o que está lendo, vendo e/ou ouvindo. Se não estiver, volte a página do livro e tente outra vez.
Observe também quais são as melhores formas de estudo que você tem maior facilidade para  absorver conteúdo. Eu, por exemplo, tenho maior facilidade em pegar um livro e fazer grandes resumos deles, mesmo sendo sobre um assunto que nunca vi na vida. Algumas pessoas gostam de utilizar o marca texto. Outras gostam e ler em voz alta. Muitas outras absorvem melhor as videoaulas. Cada pessoa possui uma maneira diferente. Não sou da área educacional, mas acredito que não há um formato universal de aprendizagem. A pessoa descobrirá sua forma mais adequada de aprendizagem ao longo do tempo. Se você é daquele tipo de pessoa que estuda com afinco, faz diversos concursos, mas mesmo assim não passa, pode ser que você ainda não aprendeu a aprender.

Busque fontes de informação confiáveis
Muito cuidado com as fontes de estudo que você utiliza. Um ponto a ser observado é a validade das informações em relação às atualizações. Disciplinas como direito e contabilidade mudam constantemente. É muito fácil observar se o conteúdo de um livro está obsoleto pois eles possuem uma data de edição, mas tenha cuidado redobrado com vídeos. Muitas vezes você está estudando por meses vídeos que estão com material defasado.
Cuidado também com o que você lê, ou principalmente vê. Muitas videoaulas são feitas por pessoal curioso, que na verdade não tem tanta credibilidade, principalmente nas videoaulas gratuitas.
Particularmente prezo pelos livros. Há muitos autores cujos livros são mais recomendados no estudo para concurso. O problema é que nem todo mundo tem muito tempo para estudar livros ou não tem facilidade de aprender sozinho.

Aproveite qualquer tempo para estudar
Qualquer hora livre é tempo para estudar. No quartel, eu estudava durante o horário de almoço, quando o restante da guarnição estava dormindo. Quando estava de serviço, eu levava alguns livros para estudar nas horas de descanso, enquanto os colegas dormiam. Estudava muito também no metrô e no ônibus. Enquanto dirigia, eu colocava áudio aula para ouvir.
Obviamente, estudar dirigindo, no metrô ou no horário de almoço não são as melhores opções, mas era o que eu tinha diante de meu pouco tempo. Não dava para prestar atenção em tudo que eu ouvia enquanto estava dirigindo, mas se eu conseguisse aprender um minuto que seja, já valia o esforço. É melhor aprender pouco do que nada.
Mas claro, não pense que você passará em um concurso estudando apenas no ônibus ou na fila do banco. Eu tinha meus horários e dias específicos para estudo exclusivo para concurso. De qualquer forma, os momentos vagos são bons para recapitular algum assunto ou extrair alguma nova informação. Aproveite-os.

O desânimo durante os estudos
É muito comum o concurseiro apresentar sinais de desânimo em algum momento nos estudos. A pessoa fica meses ou anos vendo, e revendo, e revendo, e revendo o mesmo conteúdo e nada de sair qualquer notícia do concurso em questão. O desânimo bate e a pessoa passa cada vez mais estudando menos, empurrando o estudo com a barriga. Cuidado com este desânimo. Lembre-se que estudar é como fazer exercícios físicos. Se você perder o costume, voltar a ter a mesma facilidade de antes será mais difícil. O desânimo é passageiro, mas o seu cargo público não. Busque a motivação necessária para manter o foco.

O desânimo após a reprovação
Sem dúvidas o maior desânimo é quando se pega o resultado de reprovação em uma prova. Após saber que você foi reprovado, a sensação mais comum é de que você jogou todo o seu tempo fora. Muita gente desiste do concurso após uma reprovação, pois muitos acabam pensando que as pessoas que passam são gênios semideuses dos estudos.
Lembre-se que você está fazendo um concurso. Por mais que você tenha estudado e ido com a intenção de destruir a prova, a coisa mais normal do mundo é ser reprovado. Não deixe o desânimo dominar sua mente a ponto de fazer você desistir completamente dos concursos. Procure saber os motivos que levaram você a ser reprovado. Não desista!

Aprenda a estudar em condições adversas
Se você é daquele tipo de pessoa que só estuda se estiver em um completo silêncio e sem nenhuma distração visual ou sonora, procure mudar este hábito. Até em uma biblioteca você não encontrará a perfeita paz que precisa para estudar. Além disso, você não aproveitará os momentos livres de estudo, onde na maioria das vezes terá algum barulho e distração.
O ser humano é uma máquina incrível que se adapta em ambientes extremos. Lembre-se que há pessoas vivendo em iglus e outras atravessando desertos com um camelo do lado. Se elas conseguiram se adaptar em ambientes extremos, você poderá adaptar seus estudos de modo a ignorar barulhos e distrações.

Estudar em casa?
Não é apenas porque seria interessante adaptar seus estudos a ambientes adversos que você terá obrigatoriamente que estudar neles, concorda? Ter um local especial de estudo seria mais interessante. Que tal a sua própria casa?
Pelas minhas pesquisas e minha experiência, conclui que estudar em casa não é uma boa opção. Por incrível que pareça, as distrações são fortes demais quando você está em seu doce lar. Afinal de contas, ela é sua moradia, um local que oferece as maiores distrações e facilidades de conforto que atrapalharão seus estudos. É impressionante como dá fome e sede estudar em casa. A chance de você dar uma parada de 15 minutos (que se transformam em uma hora) para ver a internet também é alta. Isso quando você tem uma família que colabora, pois muitas vezes seus familiares necessitam conversar ou pedem tarefas para você exatamente no momento pegou no livro. Uma casa é uma verdadeira provação até para os estudantes mais disciplinados.
Por isso, obtenha um lugar neutro. Eu estudava no meu próprio quartel. Quando todo mundo ia embora, eu ficava estudando. Muitas vezes eu até dormia lá para acordar estudando, deixando de perder tempo de transporte entre minha casa e o trabalho.
Um lugar perfeito para estudar são as bibliotecas. São silenciosas, com muitos livros à disposição e sem as comodidades de casa.

11 comentários:

  1. Uma dica adicional é identificar o horário de melhor rendimento e, sempre que possível, estudar neste horário. Algumas pessoas rendem mais à noite. Outras logo que acordam. Tem aquelas que só "acordam" após o almoço e a tarde é o momento do dia de melhor rendimento.
    Enfim, boas dicas para quem pretende ingressar na carreira pública.

    []s

    ResponderExcluir
  2. AdP,

    Sou concurseiro também. Minha maior dificuldade é lidar com stress e a pressão. Como você lida com isso?

    Abraço!

    Alex

    ResponderExcluir
  3. Já tentei exercício físico, entre outras coisas, mas tem adiantado muito, ultimamente passei a ter problemas para dormir.

    Obrigado,

    Alex

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem que ver direito qual é a fonte de seu stress. Estudar estressado não rende.
      Mas se for puramente pressão, ela pode ser na verdade um motivador para estudar mais ainda. Pelo menos no meu caso foi.
      Abraços

      Excluir
  4. Sou concursado e atualmente voltei a estudar para outro cargo.
    Tudo que você disse sobre estudar em casa procede, AdP.
    Mas como mesmo assim prefiro estudar no conforto do lar, solucionei essa questão das distrações com a técnica Pomodoro.
    Recomendo que procurem a respeito. Me ajuda muito!
    Abs.

    Diógenes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Diógenes,
      Vou dar uma procurada nesta técnica.
      Abraços

      Excluir
  5. Rapaz, o caminho do pobre é o concurso, é por meio dele que conseguimos sair do miserê.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, kkkkkkk. Por mais que tenha gente que fale mal, o concurso é um dos caminhos que podem mudar a situação de miserê de uma pessoa.

      Excluir
  6. Fala ADP, bela postagem.

    Já te coloquei no meu blogroll há um tempinho, será que você poderia me incluir no seu?

    Abração.

    ResponderExcluir
  7. "Qualquer hora livre é tempo para estudar. No quartel, eu estudava durante o horário de almoço, quando o restante da guarnição estava dormindo. Quando estava de serviço, eu levava alguns livros para estudar nas horas de descanso, enquanto os colegas dormiam. Estudava muito também no metrô e no ônibus. Enquanto dirigia, eu colocava áudio aula para ouvir."

    Fato! Soldado só sabe "torar"!

    Enquanto estavam todos no bem bom em casa com suas namoradas, onde estava ADP? Hoje, onde está ADP e onde devem estar os coleguinhas?

    Por experiência própria, hoje vejo meus coleguinhas da época de exercito como motorista/trocador de ônibus, segurança do Oiapoque, atendente das Casas Bahia, motorista de reboque, mecânico de concessionária, atendente de banca etc. E eu funcionário publico. Não que meu cargo seja top e o deles menos importante, mas é nítido o resultado do esforço.

    Abraços amigo.

    ResponderExcluir

Anônimos, contribuem e deixem um nome para que seja possível outras pessoas fazerem referências, estabelecendo melhor a troca de ideias. Educação é sempre bem vista.
Mensagens de trolls serão moderadas.