terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Fechamento - Novembro de 2015

Chegamos em mais um fechamento mensal sem fortes oscilações. Carteira levemente em baixa em linha com o Ibovespa. No campo político chegamos em um período conturbado. A podridão nunca foi tão flagrante e a tendência é piorar. Quem sofre é o mercado, que odeia indefinição.

No campo do Ibovespa, BRAP4, VALE5 e GOAU4 foram os destaques negativos, com respectivos -32,16%, -24,23% e -23,85% de queda. No campo positivo estão HYPE3, CSNA3 e BRKM5, com respectivos 28,00%, 26,73% e 20,39%.

Caso queira escutar uma música durante a leitura da postagem:


Vamos aos números:

Seção Tesouro Direto - TD

Aporte de R$873,63 para compra de 0,12 Tesouro SELIC 2021.

Conclusão da seção TD
Neste mês, a carteira de TD obteve uma rentabilidade de 0,97%, acumulando 4,60% no ano.

Seção Fundos Imobiliários - FII
Esta seção mostra detalhes dos FII que compõem a carteira.
A tabela abaixo contém uma visão geral dos FII, mostrando o seu código, o preço médio de aquisição, o preço de fechamento do mês atual, os aluguéis históricos por cota e a valorização atual, que é o cálculo levando em consideração o preço médio, preço de fechamento e aluguéis históricos recebidos.


Aluguéis recebidos:



Retirada de R$220,98

Conclusão da seção Fundos Imobiliários
Neste mês, a carteira de FII obteve uma rentabilidade de 1,26%, acumulando 15,55% no ano.

Seção de ações
Esta seção mostra detalhes das ações que compõem a carteira.
A tabela abaixo contém uma visão geral das ações, mostrando o seu código, o preço médio de aquisição, o preço de fechamento do mês atual, os dividendos históricos por ação e a valorização atual, que é o cálculo levando em consideração o preço médio, preço de fechamento e dividendos.



Aporte de R$847,35.

Com o aporte e os dividendos recebidos foram realizadas as seguintes compras:


Abaixo a valorização de cada ação no mês.



Abaixo está a tabela de remanejamento de ações, contendo a porcentagem atual e a porcentagem pretendida.


Conclusão da seção de ações
Neste mês, a carteira de ações obteve uma rentabilidade de -2,16%, acumulando -14,33%no ano. Enquanto isso o Ibovespa obteve rentabilidade de -1,63%no mês, acumulando -9,77%no ano.

Abaixo um gráfico comparando o desempenho da carteira de ações com o Ibovespa, o CDI e o ISE desde seu ponto inicial no final de dezembro de 2010.

Resultado Consolidado
Esta seção reúne o TD, o FII e as ações, fazendo uma consolidação dos resultados.
Aporte total: R$1.500,00

Carteira total: R$120.870,29

Carteira de investimentos com valorização -1,16%no mês, acumulando -7,77%no ano. Considerando apenas o patrimônio, este apresentou uma mudança de 0,1% em relação ao mês passado.


Texto para reflexão:
“Investir em conhecimento rende sempre os melhores juros” – Benjamin Franklin

Seguindo com disciplina e determinação!

Rumo aos 130k (até o final do ano?)

Veja também


Ressalta-se que não sou analista de investimentos e não tenho qualquer formação ou certificação na área. Este espaço é apenas um blog. De nenhuma forma esta postagem destina-se a explanar recomendações ou dicas de compra, venda ou manutenção de qualquer um dos ativos listados ou omitidos. Portanto, não faça operações baseado em informações desta postagem. Lembre-se que esta postagem foi feita por uma pessoa comum, assim como você. A responsabilidade pelo resultado de seus investimentos é exclusivamente sua. Então estude, dedique-se e tire suas próprias conclusões. Com certeza você tem capacidade para isso.

36 comentários:

  1. Grande AdP, parabéns pelo patrimônio. Rentabilidade negativa nesse mês, mas o que importa é a consistência dos aportes. Não tenho dúvidas de que vai atingir todos os seus objetivos. Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá AP,
      A consistência dos aportes é importante, mas uma rentabilidade positiva não faz mal a ninguém, rs. Mas como é renda variável, é de se esperar que esta varie para baixe também, mesmo por longos períodos.
      Abraços

      Excluir
  2. ADP,

    Parabéns pela evolução! Está tranquilo com a EZTC3?

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá IL,
      Dando uma olhada rápida no resultado das minhas empresas, praticamente todas elas tiveram um resultado razoável para ruim. Até Cielo que, se não me engano, apresentou um lucro maior, mas perdeu margem.
      Eztec apresentou um resultado abaixo do anterior mas mesmo assim veio acima do que se esperava. O problema é o setor que está horrível, mas a empresa, mesmo perdendo lucratividade, parece estar sofrendo menos que as outras, mas sofre também.
      Abraços

      Excluir
  3. Esse ano realmente ta doido. Mudanças todo tempo e isso refletindo no mercado. Negócio é manter os aportes e ver no que dá

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha opinião de leigo é que, por mais que haja crise econômica, quando houver alguma definição política as coisas irão melhorar. Só espero que esta decisão não seja a manutenção do PT no comando do país.
      Abraços

      Excluir
    2. eu acho que em o mercado reagiria bem se acontecesse algo como nas argentina. Mudar o governo pra dar uma respirada e fazer investidores acreditarem. Não sei se seria o PSDB o responsável por isso, mas teria que ser algo menos esquerda. Saporra de país é o unico que trata empresário como se fosse bandido

      Excluir
  4. "Está tranquilo com EZTEC" por acoso hoje em dia alguem esta tranquilo com alguma coisa?

    ResponderExcluir
  5. Sim, um ano muito turbulento. E pensar que há muito para sair da cartola da Lava Jato.
    Essa brincadeira do BTG estragou meus resultados de novembro.

    Parabéns pela postagem, ADP!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que saia ainda bastante coelho desta cartola pois estão tentando sumir com ela de qualquer jeito. Eu não sei ainda como a justiça e a PF estão conseguindo trabalhar, mesmo aos trancos e barrancos. Têm uns caras lá dentro que ainda acreditam no país, ou seria inocência minha?
      Abraços

      Excluir
  6. Agora é torcer para dezembro dar uma amenizada na renda variável, chega de notícias ruins!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos ver, né. Hoje está pipocando. Mas amanhã...

      Excluir
  7. AdP,

    Sua rentabilidade anual com os FII`s é impressionante.
    Com relação a sua rentabilidade histórica, deve ser triste ter ficado tanto tempo colado com o CDI, muitas vezes acima, daí do nada 2015 vem e arrasta tudo pra baixo.
    Mas bola pra frente. Quem sabe 2016 não reserva coisas melhores? =)

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que é pior é que a lei da gravidade na bolsa é cruel. Cair demanda um esforço muito menos que subir. Para uma ação que subiu 100%, basta 50% de queda para voltar ao normal. Já para uma ação que cai 50%, é necessário 100% para voltar ao normal. Por isso o esforço para eu voltar a ficar perto do CDI precisa ser grande.
      Abraços

      Excluir
  8. Olá ADP.

    Minha carteira ainda está bem mais vermelha que a sua. Nessas horas fico matutando e imaginando se tivesse tudo na renda fixa.... estaria bem melhor... rs.
    Me desculpe caso você já tenha respondido essa pergunta:
    Como você calcula o Dividendo histórico? Você soma todos os dividendos recebidos por ação?
    Para calcular a desvalorização você soma o preço médio - (fechamento + dividendo)?

    Obrigado.
    Abraços.
    Alison

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alison,
      Olhar o passado e imaginar se estivesse investido em um ativo X é crueldade, autoflagelo.

      "Como você calcula o Dividendo histórico? Você soma todos os dividendos recebidos por ação?"
      Se você só compra ações, basta somar todos os dividendos recebidos e dividir pela quantidade atual de ações. Mas quando você vender, é necessário rebalancear os dividendos. Por exemplo:
      Historicamente você recebeu 1000 reais em dividendos e possui 100 ações.
      Logo seu dividendo histórico é de 10 reais/ação.
      Mas se você vender 50 ações, serie erro mudar seu dividendo histórico para 20 reais/ação. Essas ações vendidas "carregam" os dividendos, ou seja, você deverá assumir que agora seu dividendo total recebido é de 500 reais.

      "Para calcular a desvalorização você soma o preço médio - (fechamento + dividendo)?"
      Eu levo em consideração o dividendo histórico pago pela ação.

      Abraços

      Excluir
  9. Mestre, restam-me elogios sobre os resultados, que, embora aparentemente insatisfatório, demonstram um breve recorte do tempo.

    Forte abraço.

    ResponderExcluir
  10. Caramba .. 15,5 nos fii??? Vou passar a fuçar mais isso aqui ..

    ResponderExcluir
  11. Ano está muito ruim pra renda variável!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se considerarmos apenas o Ibov, ele não está tão ruim. Por enquanto está marcando -6% no ano. Péssimos estão alguns outros índices, como o IDIV e o SMLL.
      Abraços

      Excluir
  12. Salve ADP!
    Fiquei um tempo tem acompanhar muito. Resolveu voltar a divulgar os valores?

    ResponderExcluir
  13. Momento é dos compradores.E nada os impede de barganhar mais um pouquinho. rs

    Abraço!

    ResponderExcluir
  14. para quem está bastante exposto na renda variavel, nada mal!
    Adp depois da uma passadinha no meu blog vai gostar! baleu
    http://andreysalles.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  15. Fico pensando se daqui a 10 ou 20 anos, não vamos ter nos arrependido de alocar capital em ações nesse nosso país lixo.
    Mercado ruim desde 2009... Ações só dando prejuízo (ou seja, o país está piorando sempre), e títulos públicos pagando até 14% ao ano...

    Eu só tive desgosto com ações, mas continuo firme e forte, montando a minha carteira.
    Espero que o país volte a crescer, bem como nosso patrimônio.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  16. Senhores, em regra, invisto em empresas que possuem a capacidade de crescer e manter-se estável por longo prazo, como ABEV3, BBAS3, BBDC3, CMIG3, VALE3, WEGE3, BBSE3,...Ocorre que durante esses estudos aparecem 10 (dez) incógnitas: CCRO3, BRFS3, CPLE3, EQTL3, CGRA3, ODPV3, NATU3, MULT3, VLID3 E TOTS3.

    Dentre as empresas citadas, observa-se que a CCRO3 possui muita dependência de concessões, o que impõe grande dúvida sobre seu desempenho a longo prazo e no curto prazo a dívida é bastante alavancada, embora seja a melhor do setor.

    BRFS3 é uma empresa gigante no setor de alimentos, mas possui um desempenho abaixo do esperado, quando comparamos com MDIA3, por exemplo.

    CPLE apresenta desempenho razoável, mas seu ROE e margem deixam a desejar, além do mais tem o estado como majoritário.

    EQTL3 é uma holding de crescimento, parecendo uma empresa com excelente desempenho, mas quando olha-se detalhadamente, percebe-se uma dívida elevada e uma política de distribuição de dividendos insignificante para uma elétrica.

    CGRA3 é uma empresa muito boa, sem dívida e equilibrada, mas está no setor de varejo. Dentro desse setor só enxergo com bons olhos a GRND3.

    ODPV3 é uma empresa de dividendos, sem dívida, mas com múltiplos caros, setor ruim e com crescimento de PL estagnado no tempo.

    NATU3 é uma empresa com excelente margem e ROE, mas com dívida gigante e desempenho a desejar nos últimos anos, além de múltiplos muito caros.

    MULT3 apresentar-se com pouca distribuição de dividendos e baixo crescimento, além de demonstrar queda no ROE.

    VLID3 E TOTS3 são empresas do setor de tecnologia, que embora apresenta bons múltiplos, principalmente a última, põem em dúvida sua sustentabilidade futura, haja vista os critérios fundamentalistas não gostarem de empresas que lidam como elementos tecnológicos.

    Após essas considerações, espero as opiniões sua e dos colegas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anon, desculpe a demora.
      CCRO - Já fui acionista da CCRO3 mas saí para enxugar minha carteira de ações. A empresa é interessante mas altamente alavancada, assim como seu setor. A sensação que tenho no momento é que o setor está em estafa. Talvez a época de ouro para investir nesse setor já passou e investir hoje não vale mais tanto a pena. Apenas suposição minha.
      BRFS - Há um tempo eu fiz uma postagem analisando a BRFS3. Veja a postagem conclusiva: http://alemdapoupanca.blogspot.com.br/2014/04/analise-e-opinioes-brfs3-e-mdia3-mais.html
      Nesta postagem eu cheguei a comentar a possibilidade da empresa ser mais eficiente em relação a sua margem líquida, na época em 3%. Hoje já chegou em 9%, e acredito que, se for melhorar acima disso, será bem pouca coisa. Mas acredito que BRFS3 hoje é uma empresa boa para quem gosta de Blue Chip. Uma empresa grande, com dividendos frequentes, previsível, crescimento lento em um setor necessário.
      CPLE - Não acompanho a empresa mas só de olhar as margens eu fico de fora. Não passa nos meus critérios.
      EQTL - A Holding do setor elétrico que gosto é a Alupar. Não acompanho EQTL.
      CGRA - Está inserida no setor de comércio e vai bem quando a economia vai bem e vai mal quando a economia vai mal. Esta empresa particularmente é bem cautelosa quando expande suas lojas. Só trabalha sem dívida. A empresa tem um histórico de sobrevivência na época em que Arapuãns e Mesblas faliram, e deram graças a essa política de ausência de dívidas a essa sobrevivência. Para conhecer mais sobre a filosofia da empresa, leia o livro "A arte do varejo", de Gilson Grazziotin. Esta é a típica empresa em que é altamente improvável que vá falir na situação atual, e quando a economia recuperar, ela também não vai explodir. Podemos considerá-la uma empresa de valor.
      ODPV - Nunca parei para olhar esta empresa mas só de não ter dívidas é uma coisa boa. As margens são boas. Sinceramente, a empresa já tem um valor de mercado de 5 Bi mas minha visão de leigo não consegue enxergar ela alcançando uns 20 Bi em um prazo satisfatório. O crescimento da empresa é incompatível com o preço que se paga por ela. o mercado deve estar enxergando algo que minha visão superficial não conseguiu enxergar.
      NATU - Para mim esta empresa já deu o que tinha que dar. Setor está estafado. Está dando claro sinais de que se deve pular fora deste barco.
      MULT - Empresa possui margem fantástica mas, no fio da miada, os lucros estão estáveis desde 2011. O ROE diminuiu porque o patrimônio aumenta mas o lucro fica de lado. De qualquer forma, é outra empresa que nunca parei para analisar.

      Excluir

    2. "Haja vista os critérios fundamentalistas não gostarem de empresas que lidam como elementos tecnológicos."
      Olha, vou fazer uma ressalva sobre este teu comentário. Muitos acreditam que a análise fundamentalista entra em conflito com empresas mais complexas por apresentarem menor previsibilidade e maior dinamicidade, como o setor de tecnologia. O maior expoente desta aversão é o Warren Buffett, assim como é possível verificar esta opinião, em partes, também com o Peter Lynch. Entretanto, a verdade não é essa. O fundamentalista precisa evitar empresas que ele não entende o funcionamento. Como muitos desses investidores são do tempo em que a televisão era preta e branca, eles não faziam ideia do que era uma empresa de disco rígido ou de processadores quando estas surgiram. Logo, é natural uma aversão deles a este tipo de empresa. Mas é possível observar que eles perderam negócios fantásticos por causa dessa aversão, citando a microsoft como exemplo (relembrando um caso, Bill Gates, amigo de Warren Buffett, recomendou ao próprio WB a compra das ações da Microsoft - quando esta era bem menor que a atual - mas este comprou somente um lote). Entretanto, nem todos os investidores da velha guarda pensam assim. Philip Fisher, por exemplo, ganhou bastante dinheiro quando investiu na Texas Instruments. Em seu livro, e fala muito da importância do investimento em desenvolvimento e tecnologia nas empresas. Ironicamente, conforme o prefácio escrito pelo seu filho, o próprio Philip Fisher era extremamente avesso às mudanças tecnológicas, mas isso não impediu que ele investisse em empresas de tecnologia. Peter Lynch afirma que não investe em tecnologia porque não conhece, pois o maior erro do investidor é que os farmacêuticos investem em empresas de petróleo enquanto que o trabalhador da petrolífera investe na farmácia, ou seja, insistem em investir no ramo em que não conhecem.

      VLID - Não acompanho a empresa e não sei o motivo do salto patrimonial. Margem baix apara meu padrão.
      TOTS - Essa aqui futuramente pode até deixar de ser um bom investimento, mas uma amiga que estagiou lá me disse coisas de gestão da empresa que não achei apropriado, então prefiro ficar de fora.

      Abraços e sucesso

      Excluir
  17. Olá, AdP! Parabéns pelo ótimo blog!

    A Planilha de registro de investimentos é suficiente para registrar os meus investimentos e acompanhar a rentabilidade? Ou é preciso usar a de registro de patrimônio e a de acompanhamento de rentabilidade mensal?

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alexandre,
      Por ela você consegue apenas a valorização entre cada ativo separadamente, sendo suficiente para a maioria dos investidores. Se você sentir a necessidade de calcular a rentabilidade de seu investimento em conjunto para fazer o acompanhamento mensal, será necessário baixar a segunda planilha também.
      Abraços

      Excluir
  18. Amigo fiquei um tempo sem acompanhar o seu blog e o mercado, e vi que você desistiu de investir em BB.
    O motivo é apenas o governo ou você sabe de alguma outra história?
    Parabéns pela carteira e constância nos investimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desisti porque quero enxugar mais minha carteira e porque o BB não faz parte mais do meu perfil. Banco muito grande que se mostra uma ineficiência cada vez maior. Meu perfil é de empresas menores com possibilidade de crescimento. E ultimamente estou correndo também das estatais.
      Abraços

      Excluir
  19. AdP,

    Eu fiz meu primeiro aporte no dia 28/12/2015, valores que coloquei na coluna aportes da planilha de acompanhamento de rendimentos mensais. Fica certo se eu colocar o valor de fechamento do dia 30/12/2015 na coluna "Carteira"?

    Para essa questão de apuração de rentabilidade a data que fazemos aporte interfere em algo? Por exemplo: fazer aportes no primeiro dia útil do mês e fazer a apuração todo fim de mês?

    Obrigado,

    Alexandre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alexandre,
      Fica certo sim. Entretanto, o ideal seria você realizar o aporte no começo do mês e realizar a apuração no final do mês.

      "Para essa questão de apuração de rentabilidade a data que fazemos aporte interfere em algo? Por exemplo: fazer aportes no primeiro dia útil do mês e fazer a apuração todo fim de mês?"
      Pelo método de cotas sim, mas não para esta planilha. Há uma diferença que foi discutida na postagem da planilha. Caso seja de sua curiosidade, procure nos comentários.
      Abraços

      Excluir

Anônimos, contribuem e deixem um nome para que seja possível outras pessoas fazerem referências, estabelecendo melhor a troca de ideias. Educação é sempre bem vista.
Mensagens de trolls serão moderadas.