quarta-feira, 11 de abril de 2012

Calculando de forma errada seus investimentos


Quem frequenta o blog sabe que há disponível para download uma tabela que auxilia no cálculo correto dos rendimentos. Existem dois motivos principais que me incentivaram a criá-la: (1) observei que há muitos investidores que calculam de forma errada a rentabilidade ou que se enrolam ao calculá-la e (2) por causa da ausência de uma tabela pela internet que apresente este cálculo de uma forma simples e prática. Estou aperfeiçoando esta planilha e pretendo ainda neste mês disponibilizá-la.

Entretanto, tenho em mente que estou lidando com um perfil muito peculiar. Normalmente os investidores são pessoas cautelosas e desconfiadas. É natural essas características despertarem em pessoas que lidam com dinheiro. Muitos querem saber como funciona a tabela e por que seu cálculo é diferente da metodologia usual.

Por causa disso, decidi explicar os dois modos de calcular o rendimento, que chamarei de modo errado e modo certo de calcular. Nesta postagem mostrarei apenas o modo errado, que é comumente utilizado pelos investidores.


A forma errada

A forma errada utiliza a seguinte fórmula:

Rendimento = (carteira final – aporte) / carteira inicial

Para achar o rendimento percentual, é necessário subtrair o valor 1 e multiplicar por 100.

Esta fórmula não se aplica no mês que a pessoa inicia seus investimentos (quando não se tem nenhum valor na carteira), o que é perfeitamente normal.

Exemplo 1: Investidor aportou R$100,00 em outubro. No final do mesmo mês observou que tinha R$100,60.

Se fosse utilizar a fórmula, seria:

Rendimento = (carteira final – aporte) / carteira inicial
Rendimento = (100,60 – 100,00) / 0

Temos que desconsiderar esta fórmula, pois a divisão por zero seria um absurdo.

No primeiro mês, a fórmula a ser utilizada é:

Rendimento = (carteira final – aporte) / aporte
Rendimento = (100,60 – 100,00) / 100,00 = 0,006

Que seria um rendimento de 0,6%.

É importante explicar que a simples troca de fórmula no primeiro mês não significa que a fórmula está errada. É apenas uma adaptação. Vamos agora para as inconsistências dos meses seguintes:

Exemplo 2: Investidor fechou outubro com uma carteira de R$100,60. Aportou em novembro R$100,00 e fechou novembro com R$201,30. Então na fórmula seria:

Rendimento = (carteira final – aporte) / carteira inicial
Rendimento = (201,30 - 100,00) / 100,60
Rendimento = 1,0069

Subtraindo 1 e multiplicando 100, significa que o investidor conseguiu um rendimento de 0,69%.

Conseguiram ver o erro? Não??? Então irei explicá-lo.
Esta fórmula descarta o aporte sem dó. O valor que foi aportado é simplesmente subtraído no final do mês. Será que esta é a forma mais adequada de calcular o rendimento? Não, esta forma é errada, pois obviamente o aporte deverá ser considerado nos cálculos.
Não está convencido? Isto porque eu coloquei um exemplo que torna difícil a tarefa de perceber este erro. Vou colocar um exemplo que demostre claramente esta anomalia.

Exemplo 3: Investidor fechou novembro com uma carteira de R$201,30. Recebeu em dezembro seu 13º e férias, benefícios que somaram R$2.000,00. Decidiu ser mais arrojado, aportando todo este valor em ações.
Nesse mesmo mês, aqueles R$201,30 que estavam na renda fixa se transformaram em R$202,50,  que compreende um rendimento de 0,6%.
Enquanto isso, suas ações dispararam e aqueles R$2.000,00 se transformaram em R$2.300,00, com rendimento de 15%, o que é perfeitamente natural de acontecer na bolsa.

No final do mês, o investidor estava com uma carteira de R$2.502,50.
Utilizando a fórmula:

Rendimento = (carteira final – aporte) / carteira inicial
Rendimento = (2502,50 – 2000,00) / 201,30
Rendimento = 2,496

Subtraindo 1 e multiplicando 100, significa que o investidor conseguiu um espetacular rendimento de 149,6% !!!
Incrível! O investidor consegue meros 15% em ações e 0,6% em renda fixa, mas sua carteira valoriza 149,6%. Qual a mágica disso?
Não há mágica. Simplesmente a fórmula está errada. Subtrair o aporte não é a maneira mais adequada de calcular o real rendimento. Caso fosse utilizada a metodologia correta, o rendimento seria de 13,68%.
No exemplo 3 utilizei um grande aporte para ficar mais claro a visualização do disparate da fórmula. Entretanto, mesmo com aportes pequenos, no longo prazo teremos rendimentos totalmente surreais e distorcidos.
Então caro leitor, se por algum acaso você utiliza a fórmula acima, recomendo a leitura da próxima postagem, onde explicarei a forma correta de calcular seus rendimentos. Enquanto isso, deixe seu comentário. 

Veja também:
Aporte versus rendimento – Qual o melhor?
Nova planilha de cálculo de rendimentos – Sistema de cotas

67 comentários:

  1. No começo eu errava o calculo tb, achava estranho os rendimentos, ate q ajustei a formula e fiquei decepcionada rsrsrsrs acho q a grande maioria dos investidores comete esse erro no inicio
    Mas de uns tempos p ca tive q ajustar tb p as retiradas e ter a valorização real (ou desvalorização)
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Acho que o cálculo deve ser feito considerando a taxa interna de retorno (TIR). Pelo menos é a forma como faço. Desse jeito, dá pra ter uma ideia de quanto cada aporte, em média, está rendendo.

    ResponderExcluir
  3. obrigada pelo comentário no meu blog, com certeza desejo aprender mais e mais!!! blogs como o seu me inspiram a ir em frente!!!obrigada pelas sugestões de leitura, lerei com certeza!!!um abraço

    ResponderExcluir
  4. esse seu calculo não tá nem certo nem errado, dá certo pra investimento em ações, e quando o investimento é na caderneta de poupança, por exemplo, que só rende no aniversário? essa conta vai puxar o rendimento pra baixo já que esse tipo de aporte não rende dentro do mesmo mês da aplicação. o certo é calcular o rendimento de cada aplicação e fazer a média ponderada.

    ResponderExcluir
  5. Eu uso essa formula.... valor atual / valor anterior - 1 * 100=

    Exemplo:R$ 120,00/100,00-1*100= R$ 20,00 ou 20%

    Por favor caso alguem discorde comentem, obrigado... Parabens ao blog amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se vc calcular v. atual/v. anterior vc vai utilizar o aporte como rendimento. Acho que foi isso que eu entendi. Ex.:

      Inicio o mês com R$ 100 e termino com R$101. mês seguinte faço um aporte de R$ 100 e termino o mes com R$ 202. De acordo com sua formula a retorno ficaria: 202(atual)/101(anterior)= 2 - 1 = 1 * 100 = 100% de retorno.

      faz o calculo ou pela tir ou como em FI (cotas).

      abraços,
      buy stocks;sell bonds

      Excluir
  6. Esse é um assunto polemico pois até os bancos, mostram a maneira errada de proposito para o correntista comprar os produto de investimentos deles. Continue assim mostrando o que é o certo. Um abraço.

    ResponderExcluir
  7. Grande ap, vai ter mudança significativa na planilha?

    Abracos.

    ResponderExcluir
  8. AdP,
    Cara..
    Muito bem falado sobre os erros decorrentes.
    Eu sempre mantenho os valores do mês passado para fazer comparação com e sem aportes, acredito que o que você disse faz realmente muito sentido.

    abraços

    ResponderExcluir
  9. Pessoal, obrigado pelos comentários

    Ao 1º anônimo
    Eu já li sobre o TIR, mas nunca me aprofundei. Mas pelo pouco que eu li parece que ele calcula corretamente o rendimento da carteira, considerando satisfatoriamente os aportes, igual ao sistema de cotas.

    Ao 2º anônimo (que já sei até quem é)
    Não ta certo nem errado, então é o que?
    Meu amigo, o cálculo tem que ser único, tanto faz se o investimento é em ações, poupança ou ouro. Que matemática é essa que você está querendo?
    Não interessa que a poupança só renda no aniversário. Colocou e não rendeu, você fica desesperado e quer inventar uma fórmula? Se não rendeu, contente-se que não rendeu, oras. A sua carteira vai render menos por causa disso e o culpado foi você, não da poupança, pois você sabe as regras do jogo. Mas se você quiser continuar a mascarar seus rendimentos e achar que está bombando, fique a vontade.
    Você escreveu "esse seu calculo não tá nem certo nem errado, dá certo pra investimento em ações". Você leu a postagem mesmo ou não entendeu? Mastiguei tanto os cálculos da postagem.

    Ao 3º anônimo
    Essa sua fórmula é excelente para calcular toda a evolução da carteira, contando com o aporte. Também para quem não faz aportes, ela é perfeita. Mas para quem faz aportes e quer saber qual o impacto deste aporte na carteira, não é a mais apropriada.

    HS
    Algumas. Não vai ter o campo de investimento inicial e haverá a separação dos tipos de investimentos, com uma aba que consolidará tudo. Mas o designe será o mesmo.

    Abraços

    ResponderExcluir
  10. Eae AdP,

    Particularmente para realizar o acompanhamento mês a mês eu utilizo a sua planilha com o sistema de cotas, na epóca que inclui a sua planilha a minha ja não estava com tempo para criar este tipo de acompanhamento e ja tinha despendido muito tempo elaborando a planilha de corretagem com impostos xD

    Como de praxe seus posts são ótimas lições, fico no aguardo dos cálculos corretos.


    Abraçoss!!!

    ResponderExcluir
  11. Olá AdP!

    Sua postagem veio a calhar pois eu tenho dúvidas sobre esse cálculo (já conversamos sobre isso, lembra?). Eu fazia 2 acompanhamentos, o primeiro eliminando o aporte e o possível rendimento desse aporte dentro do mês que ele foi investido e o segundo usando sua planilha de controle. Não concordo com o resultado de nenhuma das duas, por isso não farei mais esse acompanhamento.

    Acho mais interessante fazer ao contrário, ou seja, projetar uma rentabilidade e comparar o resultado no fim do mês. No meu caso dá mais certo, já que não foco no aumento da rentabilidade, e sim nos aportes. Veja bem, essa é minha opinião. Não estou falando que sua tabela está errada.

    Vou defender o segundo anônimo. Acho que entendi o que ele disse sobre diferenciação entre ações e poupança. É simples, ações possuem rentabilidade (positiva ou negativa) imediata, logo o rendimento pode ser calculado a qualquer instante. A poupança tem rentabilidade mensal, são as regras do jogo, são coisas totalmente diferentes, não devem ser colocadas no mesmo barco.

    Tanto faz o cálculo, tanto faz o valor calculado da rentabilidade, a carteira vai render e pronto! Cada investimento a sua maneira. Claro que para alguns o cálculo da rentabilidade é mais relevante que para outros, no meu caso não é. Acredito que só dá pra ter certeza desse número se não houver aporte ou alguém desenvolver uma técnica que consiga mensurar o peso do aporte do mês.

    Abraço!

    Corey

    ResponderExcluir
  12. Oi ADP
    vou começar usar sua planilha desde o prossimo mes !!
    obrigado..

    Investidor Inca

    ResponderExcluir
  13. Olá Corey
    Entendi seu raciocício. Só não concordo com o jeito que você diz que com apenas um cálculo se está tentando colocar tudo no mesmo barco.
    Uma coisa é o funcionamento do investimento. Poupança, ações, ouro, FII, fundo de renda fixa, fundo misto, previdencia privada, fundo de ações, derivativos, dólares, são todos diferentes. Cada um tem sua peculiaridade. Mas na matemática, todos estes instrumentos querem atingir o mesmo objetivo. Então, matematicamente falando, o cálculo terá que ser o mesmo. Senão teremos um cálculo diferente para poupança, ações, ouro, FII, fundo de renda fixa, fundo misto, fundo de ações, previdencia privada, derivativos e dólares, o que seria incoerente.
    Cada um tem sua peculiaridade e temos que aceitar essas peculiaridades. Se a poupança só rende no mês que vem, então que seja. Vou fazer o quê? Inventar um cálculo? Se ela rende mês que vêm, ela renderá mês que vêm. Este mês será impactado.

    Sobre a relevância do cálculo da rentabilidade, concordo plenamente com você. Eu gosto muito de ter tudo registrado. Sei o paradeiro de cada centavo dos meus investimentos, quem rendeu o que e quanto rendeu. Tem gente que não se importa com isso, e eu respeito. Não há uma forma certa. Há a mais adequada de acordo com o perfil da pessoa.

    Investindo futuro
    Seja bem vindo ao blog e a comunidade de blogueiros investidores.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ixi, o papo tá esticado... Isso tá parecendo discussão de quem é melhor, coCÔrinthians ou palmeiras, rsrs!

      Acho que o problema da planilha de sistema de cotas é não considerar o tempo do aporte. O fato do aporte ser realizado no primeiro ou no último dia do mês faz muita diferença.

      Mas... vamos parar com isso e tomar uma Heinecken!

      Abração!

      Corey

      Excluir
    2. Acho que já sei o motivo de toda a confusão.
      O sistema de cotas em si faz sim uma diferenciação no fato do aporte ser realizado no dia 1, 15 ou 30. É calculado o valor da cota no dia do aporte. Lembro-me que pedi para você ler o arquivo do INI e lá está explicando isso.

      Minha planilha é baseada no sistema de cotas, mas para simplificação tive que considerar que o aporte é feito com o valor da cota no início do mês. Se fosse para considerar o aporte no dia, a planilha ficaria muito complexa e impraticável. Do jeito atual, só é necessário colocar 2 simples informações, aporte e carteira.

      Fiz diversas simulações para saber a diferença entre este gap da planilha e o cálculo real. Houve diferença sim, mas a diferença no final do ano foi tão pequena (menor que 0,5%) que a simplicidade prevaleceu.

      De qualquer forma, contrariando o que você disse, o cálculo tem que ser um só, independente do investimento. 1% em ouro, ação ou poupança irá render a mesma coisa.

      Lembrando que o sistema de cotas não foi criado por mim. Ele é recomenddo pelo INI (Instituto Nacional de Investidores) e é o sistema utilizado por todos os fundos de investimento. Caso você acha que está errado e mostre a forma correta de calcular os investimentos, você poderá revolucionar todo o sistema.

      Na próxima postagem irei explicar isso sobre o sistema de cotas, e mostrarei de forma mastigada que há diferenciação entre o dia do mes.

      Abraços

      Excluir
    3. Calma AdP, bora tomar uma no buteco...

      Eu não li o arquivo do INI, havia até esquecido da sua sugestão.

      "Fiz diversas simulações para saber a diferença entre este gap da planilha e o cálculo real. Houve diferença sim, mas a diferença no final do ano foi tão pequena (menor que 0,5%) que a simplicidade prevaleceu."

      Rapaz, se 0,5% é pouco o que é muito então??? Pra quem investe em ações 0,5 a mais ou a menos não quer dizer muita coisa, mas pra renda fixa é um absurdo.

      Eu jamais disse que está errado, não tenho know how pra contestar isso, também não tenho pretensão de revolucionar nada. Apenas contestei o fato da planilha não ser totalmente aplicável pra todas as pessoas, e que há sim diferenciação de tempo como vc mesmo disse.

      Abração!

      Corey

      Excluir
    4. 0,5% no ano é pouco levando em consideração que se coloca apenas 2 informações. Mas caso você ache muito, o sistema está disponível e você poderá achar exatamente o valor. Difícil fazer milagres com apenas 2 informações, concorda? Mesmo assim, a planilha consegue ser bem melhor do que muitos cálculos que vejo por aí.
      Desculpe se disse que você acha errado, pois você falou que o problema da planilha era esse. Como você disse "problema" então acredito que certo não está. Também não tenho expertise, mas acho que não precisa disso para ver algumas aberrações em certas fórmulas. Não tem como defender uma fórmula errada.

      Pensei que você tinha lido o arquivo do INI.

      Mas você acha ainda que cada investimento tem um cálculo diferente? Qual seria o de ações, da poupança e do ouro? Qual a diferença na fórmula de ganhar, por exemplo, 1% nesses investimentos?

      E a cerveja, está geladinha?

      Abraços

      Excluir
    5. Escrito é uma coisa falado é outra. Mal entendidos de linguagem sempre ocorrerão qd escrevemos e lemos. Não coloquei "problema" como erro, e sim como detalhe, repito: a planilha não está errada mas sim, ela dá resultados diferentes. A planilha é uma excelente iniciativa de sua parte, sem dúvidas, mas não é aplicável em todos os casos.

      Não, todo investimento que render 1% renderá a mesma coisa, é óbvio. Porém acredito sim, que não dá pra mensurar investimentos com mecânicas diferentes juntos.

      Bom fds!

      Corey

      Excluir
    6. Ah! Talvez uma boa seria fazer a média ponderada como o anônimo disse, mas não sei como. Qual peso atribuir pra cada investimento? Sei lá...

      Excluir
    7. Ok, Corey. Bons investimentos.

      Abraços

      Excluir
  14. Adp, a "fórmula errada" funciona perfeitamente quando vc investe somente em poupança, por ex.
    Agora misturando RF com RV... O que vc sugere? Calcular o ganho passivo (ganho recebido sem o seu suor) e calcular a porcentagem em cima da carteira inicial + aportes?
    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eike, a matemática é uma só. Ou está certo ou está errado, independente de ser com renda fixa ou variável. Por que você diz que funciona perfeitamente com poupança? Eu mostrei ali mastigado que a fórmula possui falhas. Vou mastigar mis um pouquinho então.

      Supondo que o aporte foi feito em uma aplicação de baixo rendimento, como a poupança:

      Aqueles R$201,30 se transformam em R$202,50, um rendimento de 0,6%.
      Os R$2.000,00 se transformaram em R$2.012,00, um rendimento de 0,6%.

      Total da carteira = 2012 + 202,50 = 2214,50

      Utilizando a fórmula que você falou que funciona perfeitamente:

      Rendimento = (carteira final – aporte) / carteira inicial
      Rendimento = (2.214,50 - 2.000,00) / 201,30
      Rendimento = 1,065

      O que nos dá um rendimento de 6,5%, longe de ser perfeito.

      O que estou mostrando a vocês é que não existe uma fórmula que funciona especificamente para um investimento ou outro. A fórmula terá que ser única, pois isso é a matemática.
      Se você tem mil reais investidor em ouro, dolar ou ações e eles renderem 1%, o ganho será o mesmo. Não existe isso de fórmula para cada investimento.

      Abraços

      Excluir
    2. Só que essa explicação tem falha AdP.
      Na poupança, o rendimento só cai no aniversário do aporte. E para fazer aniversário, o aporte teria que ocorrer no mês anterior. Logo, a carteira inicial não seria de 201,30 e sim de 2201,30.
      Abraço.

      Excluir
    3. Ou se o aporte ocorreu no mês, não pode ter rentabilidade.
      Um abraço.

      Excluir
    4. "Ou se o aporte ocorreu no mês, não pode ter rentabilidade."

      Sendo assim:
      Aqueles R$201,30 se transformam em R$202,50, um rendimento de 0,6%.
      Os R$2.000,00 renderam 0%.

      A carteira inicial do mês é de 201,30.
      Carteira final= 2.202,50

      Observe que 90% da carteira rendeu nada, enquanto apenas 10% da carteira rendeu 0,6%

      Rendimento = (carteira final – aporte) / carteira inicial
      Rendimento = (2.205,50 - 2.000,00) / 201,30
      Rendimento = 1,02

      O que nos dá um rendimento de 2,0%, que ainda está errado.

      Volto a repetir, o cálculo ou tá certo ou está errado. Não existe fórmula de rendimento que dê certo para alguma coisa e não para outra.

      Abraços

      Excluir
    5. Desculpe, mas a sua explicação continua com falha.
      Porque a carteira final - aporte = 2205,50? Ocorreu um erro de digitação.

      Rendimento = (carteira final – aporte) / carteira inicial
      Rendimento = (2.202,50 - 2.000,00) / 201,30
      Rendimento = 1,06

      O que nos dá um rendimento de 0,6%, que está certo.

      Abraço!

      Excluir
    6. Eike
      Houve um erro de digitação sim

      Mas veja bem o que você escreveu, leia de novo.

      A carteira final é de 2202,50
      2000,00 que correpondem a 90% da carteira, renderam nada!!!!
      201,30 que correspondem a apenas 10% da carteira, renderam apenas 0,6%

      Como pode a carteira toda ter rendido 0,6%??? Está errado.

      Excluir
    7. Amigo AdP, o problema da "formula errada" está no tempo de apuração de resultado das várias formas de rendimento.
      Se vc adotar como padrão apurar resultado de Rv igual como se apura a poupança (que é no aniversário) por ex., vc pode usar a "fórmula errada"
      Agora, vc apura resultado da RF no aniversário e da RV diariamente, aí não vai dar nada certo mesmo.
      Mas mesmo assim aguardo a sua "fórmula certa", que provavelmente é um jeito mais fácil e menos suscetível a erros.
      Um abraçao!

      Excluir
    8. Eike
      O problema da "fórmula errada" é que ela está errada. Ela subtrai o aporte, desconsiderando-o, o que a inviabiliza para cálculos. Mostrei claramente e pensei que isso seria o bastante para convencer, mas se você acha que está certa, então use.
      Você estão obcecados por essa questão de aniversário da poupança. Se ela renderá só no mês que vem, então quer dizer que esse mês não renderá. Qual o problema disso?
      O jeito certo não é simples. É complexo, mas leva em consideração tudo.

      Abraços

      Excluir
    9. Já entendi o conflito, AdP.
      Vc considera errado usar como referência o mês anterior, usa como referência o mês de fechamento.
      É o mesmo conflito do ICMS da conta de luz, que é de 25% mas na verdade é 33%.
      Na minha contabilidade (ainda não publicada) eu separo rentabilidade de crescimento de carteira.
      Tudo é questão de padronização.
      Um abraço!

      Excluir
    10. Mais ou menos Eike. Tem que levar tudo em consideração. O problema da fórmula é que ela apenas subtrai o aporte. Mas o aporte também impacta no rendimento, então a sua subtração pura e simples é inadequada. Por causa disso que dá esses erros estranhos. O aporte terá que ser tratado de outro jeito.

      Abraços

      Excluir
    11. Olha só que legal AdP, que eu acabei de achar...
      Existe a rentabilidade bruta e a líquida.
      No caso da poupança, as rentabilidades são iguais.
      Mas no caso de outras RF e nas RV, os valores são diferentes.
      Como o cálculo da rentabilidade da RV é feito sobre a cotação do dia, não entra no cálculo custódia, emolumentos e IR.
      A contabilidade do povo precisa evoluir... kkkkkkkkkk
      Um abraço!

      Excluir
    12. Eike: vc está certo, uma coisa é rentabilidade e outra é crescimento da carteira.

      Só dá pra calcular a rentabilidade de maneira totalmente fiel caso não ocorra aporte. mesmo pra ações esse cálculo não será preciso por não considerar o tempo da aplicação, se vc comprar mil ações de MERD4 a R$1,00 no dia 29 e no dia 30 a cotação for R$1,50, a valorização da carteira será de 50%, mas não quer dizer que vc teve um rendimento de 50% no mês. Mesma coisa pra poupança, uma aplicação não renderá dentro do mês, mas não quer dizer que não houve rendimento.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
    13. "Só dá pra calcular a rentabilidade de maneira totalmente fiel caso não ocorra aporte."
      Cara, você está querendo revolucionar tudo. De onde você tirou isso. Será que todo mundo está fazendo errado e só você está certo. Será que quando você aporte dinheiro em um fundo de investimento no dia 15, não há mesmo como saber o quanto rendeu? Cuidado com o que você escreve.

      "mesmo pra ações esse cálculo não será preciso por não considerar o tempo da aplicação"

      Quem disse que não considera. De onde você tirou isso?

      "se vc comprar mil ações de MERD4 a R$1,00 no dia 29 e no dia 30 a cotação for R$1,50, a valorização da carteira será de 50%"

      A valorização da carteira não. A valorização da ação. Carteira é carteira, ação é ação.

      "mas não quer dizer que vc teve um rendimento de 50% no mês"
      Óbvio. Há custos, impostos, uma série de coisas.

      "Mesma coisa pra poupança, uma aplicação não renderá dentro do mês, mas não quer dizer que não houve rendimento."
      Interessante esta frase. Então se você coloca 1000 reias dia 1 e no final do mês tem 1000 reias. Não rendeu, mas rendeu? Com licensa, mas vou dar um printscreen aqui para futuras referências.

      Corey, você entendeu o que o Eike escreveu na última mensagem? Ele escreveu que rentabilidade bruta e líquida são diferentes. Bruto e sem custos e líquido é com custos. Ele falou que na poupança são iguais porque na poupança não há custos. Não estou te entendendo porque você modificou o que ele disse.

      To sentindo que quando colocar a postagem do jeito certo de calcular você vai querer achar erros e vai querer contestar o máximo. Peço para abrir um pouco a sua mente.

      Abraços

      Excluir
    14. Deixa quieto, vc não quer entender o que estou tentando dizer ou eu não estou conseguindo me fazer entender.

      Bora pro boteco que é sexta-feira 19:30, rsrs!

      Bom fds!

      Corey

      Excluir
    15. Ok, Corey. Bons investimentos.

      Abraços

      Excluir
  15. AdP, vou aguardar a disponibilização da sua planilha para visualizar melhor os exemplos mostrados por você, pois pelo que entendi(posso estar errado) você não considera o aporte como elemento para representar o % de aumento do patrimônio no mês corrente.

    Aproveito a oportunidade para dizer que criei um blog também para passar um pouco da minha experiência(erros e acertos, ganhos e perdas), na busca pela prosperidade financeira, já adicionei o AdP na lista de blogs, segue a URL:

    http://saindodapinda.blogspot.com/

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  16. AdP, primeiramente parabéns pelo blog.

    Tenho uma pergunta bem básico quanto a preço médio.

    Suponhamos que eu tenha 300 ações adquiridas ao valor de R$ 36,67 e 100 ações adquiridas ao valor de R$ 34,24. Qual o preço média da minha ação?

    Obrigado,
    Paulo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo
      A forma mais fácil de calcular o preço médio é somando tudo que você gastou e dividir pela quantidade de ações.

      No seu caso
      300 * 36,67 = 11.001
      100 * 34,24 = 3.424
      total gasto: 14.425,00

      Preço médio = 14.425 / 400 = 36,06

      Abraços

      Excluir
  17. Tive uma aula ontem na pós falando exatamente desta conta, parabéns pela explicação AdP está corretíssima :) e sua planilha é uma mão na roda, sempre recomendo pro pessoal.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  18. AdP, meu nome é Aldo, sou anonimo mas nem tanto.

    A maioria das pessoas que te contestam mal sabem interpretar um texto básico, ou seja, analfabetos funcionais, e voce quer colocar matematica financeira na cabeça deles, tu é craque.

    Abs. Put4 dum blog o seu.

    ResponderExcluir
  19. É claro que nao posso deixar de dar uma cutucada (sou o Aldo de novo)
    Se voce colocou R$ 1.000,00 na poupança no dia 1º de abril NÃO INTERESSA SE RENDEU NO MESMO MÊS OU NÃO, porque se voce sacar essa merreca no dia 30 de abril NÃO EXISTE RENDIMENTO.

    Pois a planilha em abril terá como informação adicional apenas o aporte, sem rendimentos sobre o dinheiro aportado.

    Abs moçada.

    ResponderExcluir
  20. Tava utilizando sua planilha antiga pra deixar de um jeito que me agrade, coisas simples preço médio, dividendos, ações compradas e etc. Vou aguarda a nova.

    Parabéns, belo trabalho e obrigado por compartilhar.

    ResponderExcluir
  21. Tenho pena das pessoas que assim como eu, perderam tempo lendo esta asneira. Faça-nos um favor e não publique a segunda parte do "artigo".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Tenho pena das pessoas que assim como eu...", Voce é uma ave?

      Excluir
    2. Kkkkkkkkkkkkkkk
      Chorei de rir com a piadinha, valeu a noite!! Legal ver gente de bom humor, parece que a queda da semana afetou os animos e deixou alguns nervosos

      Excluir
  22. Estou interessado em ver seus cálculos AdP; eu não fiz algo tão complexo vc já disse que é o seu cálculo e achei 14,17, por simples média ponderada:

    =(201,3*0,06 + 2000*0,15) / (201,3+2000)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hm, achei o seu 13,68% de uma maneira mais simples ainda! rs

      =(carteira final) / (carteira inicial + aporte)

      Faz bastante sentido também.

      Excluir
  23. O melhor jeito é calcular rentabilidade por sistema de cotas.

    Abs,
    Breno

    ResponderExcluir
  24. Estou iniciando um site e para divulgação vou sortear um livro: Pai Rico Pai Pobre de Robert Kiyosaki, poderia me ajudar, criando um post em seu blog e divulgando para os seus amigos?

    Eu agradeceria muito se pudesse me ajudar a divulgar meu site, quem sabe até contribuir com uma postagem em meu site e assim trocarmos visitas.

    Entre em contato comigo e vamos conversar a respeito disso? contato@vendasonlinerj.com.br

    Aguardo seu contato.

    Grande abraço.

    http://vendasonlinerj.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Você tem pouco capital e acha que vai enriquecer na bolsa? desista !!!

    Desista pois vai acabar ficando sem nada!

    As taxas cobradas ,parecem ser pequenas e inofensivas ,mas com juros compostos corroem ,até, todo

    o seu capital investido ,se não tiver um grande volume (muito dinheiro na bolsa) e não conseguir

    obter grandes lucros com altas percentagens ,com passar do tempo em vez de ganhar vai perder,se

    for tentar no fracionário (que é pra onde vai quem tem pouco capital ) então vai ser mais rápido

    que a velocidade da luz pra ficar sem nada.

    Cobram corretagem a cada negócio, mesmo parcialmente realizado ,por exemplo , se tentar comprar

    ou vender 30 ações por um valor determinado e negociar em dias diferentes, 5 ações em um dia , 2

    no outro,1 no outro até fechar as 30 ações vai pagar várias corretagens uma pra cada dia que

    houver algum negocio , se colocar uma ordem de compra ou venda com validade pra 30 dias(por

    exemplo quero vender ou comprar 30 ações da petrobras por 25 reais cada e faço uma ordem para 30

    dias ) se cada dia negociar uma ação no final vai pagar 30 corretagens (cada corretagem

    geralmente varia de 3 até 20 reais ),é um rombo (pra não dizer roubo!) inacreditável !



    A diferença entre o valor de compra e o valor de venda no fracionário na maioria das ações é

    grande ,então se tentar comprar de uma vez (pra pagar só 2 corretagens uma da compra e uma da

    venda!) vai pagar caro na compra e se tentar vender todas de uma vez , vai vender barato ,então

    vai ter que ter a sorte da ação ter uma valorização realmente espetacular ,pois senão já sabe é

    prejuizo na certa.


    Você pode dizer ,ha mas eu não vou negociar no fracionário ,vou comprar poucas ações de boas

    empresas e guardar bastante tempo ,pra receber dividendos e ai não vou gastar com corretagens

    toda hora!

    achei esse calculo aqui pra você:

    5000 na poupança durante 5 anos a juros de 0,6 ao mes geram 2158 de juros
    tendo ao fim de 5 anos 7158

    5000 comprados de vale (uma unanimidade de boa empresa na bolsa,)ninguem compra no fundo nem

    vende no topo então mais ou menos,você foi lá e comprou por 30 cada (166 ações)e apos 5 anos

    vendeu por 40 cada (33% de valorização ,nossa que trade você é um campeão!),166açoes x40= 6640 ,e

    ainda nesses 5 anos ganhou com dividendos ,que maravilha não é ?
    dividendos + jsc (mais ou menos pelos ultimos anos 2009 e 2010 )pagamentos 0,90 por ação cada ano

    166açoes x0,90x5anos =747 ,olha ai que beleza, né, já da = 7387

    Só que tem os custos vamos botar ai somente 10 por mes perdidos com a corretora por exemplo ,

    isso com juros compostos vai dar em 5 anos perdidos 0,6 ao mes =719,65 entao vamos pegar o nosso

    total 7387 -719,65= 6667,35 é o que te sobrou no final de 5 anos .

    Ou seja perdeu já perdeu feio pra poupança ,é um calculo simplista , não usei os dividendos para

    recomprar mais ações ,poderia gerar um pouco mais de lucro ,mas teria mais corretagens também e

    também não calculei gastos com doc,telefone ,abertura de conta,internet,luz,computador,etc...
    Nesse caso 5 mil foram insuficientes para gerar retorno ,dependendo das ações ,dos dividendos do

    valor de compra e de venda isso pode ser inclusive muito pior.

    ResponderExcluir
  26. Se acha meu calculo amador aqui vai um estudo de um renomado economista da fundação getulio

    vargas e publicado no caderno de economia do jornal estadão !

    http://economia.estadao.com.br/noticias/economia,estudo-da-fgv-mostra-que-renda-fixa-e-mais-renta

    vel-que-variavel-ha-17-anos,84573,0.htm

    È claro que se você for um gênio financeiro ,tiver sorte e trapacear ,vai ganhar muito na bolsa

    ,mas isso é privilégio de poucos como por exemplo o André Esteves do BTG que por descuido foi

    descoberto e recentemente condenado !

    MAS VOLTANDO PRA SUA REALIDADE ,NÃO VOU NEM ENTRAR NA POSSIBILIDADE DA EMPRESA FALIR OU DE VOCÊ

    CAIR NOS FAMOSOS GOLPES ,COMO MNDL4,MILK11,AGEN11,(SE NÃO CONHECE PESQUISE OS GRAFICOS DESSAS

    CIAS ,LEIA AS NOTÍCIAS E IRA DESCOBRIR QUE BOVESPA TAMBÉM É CASO DE POLÍCIA AS VEZES!),NÃO VOU

    NEM ME ESTENDER POIS IRIA FAZER O LEITOR FICAR DEPRIMIDO !

    Porque depois de perder e ser ejetado da bolsa ,eles vão tentar te convencer de que não estava

    preparado o suficiente ,que devia ter feito cursos e que faltou estudar mais etc.. quando não é

    nada disso é matemática mesmo ,não tem como ganhar da inflação ,operando na bolsa pequenas

    valores ,pois as taxas mensais corroem seus ganhos ,seja corretagem ou custódia !


    Regularmente estarei repostando este texto neste e em outros sites,pode ser que alguma corretora

    leia e crie um plano que alivie de verdade os para os pequenos investidores (chamados

    carinhosamente de sardinhas ,dizem por serem ariscos e assustados e se apavorarem em bando ,mas é

    provavelmente pela facilidade de serem fisgados e fritados ),de qualquer modo pelo menos alerto e

    evito que algum pobre incauto, novato e iludido ,entre na bolsa sonhando em ficar rico (como

    propagandeiam em tudo que é site) e perca tudo .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, os custos são altos. Ficar operando com menos de 10mil não é recomendado. O ideal é juntar a grana e comprar de uma vez só tudo e deixar rolar pra ver. Ficar comprando de R$ 100 em R$ 100 realmente não dá.

      Agora, comparar com a Poupança... bom, isso o AdP já respondeu logo aki embaixo...

      Esqueça o IBOV; olhe a valorização das seguintes ações nos últimos 10 anos: PETR4, VALE5, BBDC4, BBAS3, CMIG4, CRUZ3, AMBV4

      São algumas empresas bem administradas e lucrativas.

      O IBOV é um péssimo benchmark, pois é cheio de lixo, como mencionou o AdP...

      []s!

      Excluir
  27. Olá Pessoal, a discussão está ficando boa

    Antes de tudo, vou pedir desculpas por não poder responder a todos. A faculdade está cada vez cobrando mais do meu tempo e, após meu trabalho, ela é minha prioridade. Também tenho que diminuir minhas postagens.

    Anônimo
    Concordo com você. Realmente no mercado de ações são poucos os vencedores. São variados obstáculos existentes. Custos, manipulações, especulações e uma infinidade de coisas.
    Não conferi seus cálculos, mas acho isso irrelevante.
    Na minha opinião, ações são investimentos de longo prazo. Você citou o artigo "http://economia.estadao.com.br/noticias/economia,estudo-da-fgv-mostra-que-renda-fixa-e-mais-rentavel-que-variavel-ha-17-anos,84573,0.htm". Os cálculos do referido economista muito provavelmente estão certos. Mas seu grande erro foi comparar o índice Bovespa com o Tesouro Direto.
    Ações são empresas, não índice, então o estudo já começa errado. Nós investimos em ações, não em índice, entende? O índice no ano passado teve uma desvalorização de mais de 10%, mas cada investidor obteve uma rentabilidade diferentes. Situação completamente diferente do Tesouro Direto, onde quem o adquire, compra por aquele valor, naquele juro.
    Além disso, mesmo que a pessoa ache que o ibovespa seja adequado, o índice não utiliza de forma adequada os dividendos. O índice desconta o dividendos, mas não reaplica. Isto faz uma grande diferença no final.
    O índice também possui muita empresa ruim (que eu chamo de tralha), pois o critério para a composição do índice é a liquidez, não a saúde da empresa. Provavelmente um conjunto de ações de boas empresas irá ganhar do iBovespa no longo prazo.
    Além disso, o Brasil é o país da renda fixa. Tivemos juros de 18% ao ano. Realmente é difícil as ações ganhar disso, mas acredito que no longo prazo nossas taxas irão se alinhar com o resto do mundo.
    As empresas que você citou (MNDL4,MILK11,AGEN11) são empresas ruins. Estão lá, e entra quem quer. Eu e muitos outros investidores procuram escolher empresas boas, lucrativas e estáveis. A cotação é só um detalhe. Na verdade, ficamos até felizes quando uma empresa boa perde valor, pois podemos comprar mais ações.

    Não sei qual seu histórico de investimentos em ações. Não sei se já operou, se ja teve lucro ou prejuízo. Mas respeito totalmente sua opinião, mas discordo dos seus argumentos de que a bolsa é ruim. Acho que a bolsa é muito boa para aumentar a renda passiva. Seria uma boa você olhar outros artigos, com opiniões diferentes. Há um muito interessante neste link "http://www.ini.org.br/ini/site/informativo/Informativo_janeiro_2009.pdf".

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse post resume tudo:

      http://leitaoemacao.wordpress.com/2012/04/19/otima-noticia-a-bolsa-vai-subir-sempre-a-partir-de-2012-ate-2022/

      []s!

      Excluir
    2. Correção. o índice reaplica sim os dividendos.

      Abraços

      Excluir
  28. Pessoal, criei um Google Group, para nós debatermos, trocarmos experiências e centralizarmos as informações.

    O endereço é: http://groups.google.com/group/investidoresblogueiros?hl=pt.

    Como é um grupo privado, para receber o convite, eu preciso convidar por e-mail.

    Participem, me envie um e-mail pedindo filiação para eu cadastrar vocês.

    cariocainvestidor@gmail.com


    Vamos trocar informações.

    Sucesso e abração.

    ResponderExcluir
  29. O dimarcinho comentou:

    "Hm, achei o seu 13,68% de uma maneira mais simples ainda! rs

    =(carteira final) / (carteira inicial + aporte)

    Faz bastante sentido também."

    De fato, deu certo para esta conta... Mas imagino que se fosse tão simples assim, não haveria essa discussao toda....

    Qual o erro nessa conta? Pode dar um exemplo onde ela nao seja valida?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, de um mês para outro esta fórmula dá certo. mas é interessante também que se registre o valor das cotas mês a mês para que seja possível calcular a rentabilidade anual.

      Abraços

      Excluir
  30. Estava lendo os comentários do seu post seguinte e acho que estou confundindo rentabilidade com crescimento de patrimônio. Naquele exemplo onde houve rentabilidade de 1,014%, o aumento de patrimônio foi de 1,005% (R$ 4000 para R$ 4019,78). Se isso for correto, poderias me dizer qual a diferença entre os dois ou apontar algum lugar com discussão relevante? Penso que dizer "ganhei 20 reais esse ano" é mais intuitivo do que "rendi 25 reais". Espero estar fazendo sentido!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Daniel.
      A nova planilha que eu estou disponibilizando calcula desta forma que você está falando.
      Esta observação foi feita não só por você, mas por outrs também.
      Tem o sistema de cotas original, que calcula da forma da postagem. Mas muitos acham que é mais importante o cálculo sobre o patrimônio do investidor.
      Minha nova planilha calcula a rentabilidade entre os meses através do sistema de cotas, mas a rentabilidade anual e histórica é calculada indiretamente pelo patrimônio, da forma como você disse.

      A relevância de se calcular pela cota ou pelo patrimõnio depende do investidor. Muitas vezes quando se há uma grande quantidade de aportes e retiradas, o cálculo entre cotas é mais sensato. Mas para quem faz pequenos aportes constantes, um cálculo do patrimônio pode ser mais importante.

      Abraços

      Excluir
  31. Andei lendo sobre o assunto (achei algumas referências em inglês). Os nomes variam bastante, e o mesmo nome pode ter várias fórmulas. Estou tentando entender, mas no momento para mim é assim:
    - Você tem o HPR (holding period return) que você usa para ver quanto dinheiro você ganhou com seus investimentos. É o que eu mencionei. Não vejo sendo usado em lugar algum. Talvez o conceito esteja refletido nas "calculadoras do milhão".
    - O TWR (time weighted return) te diz como foi o desempenho das suas escolhas de investimento. É o sistema de cotas. Melhor forma de comparar investimentos entre si.
    - MWR (money weighted return) te diz como foi o seu desempenho dentro dos investimentos escolhidos, dado as quantias e datas que você escolheu investir.

    Fica aí minha sugestão para um artigo :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Daniel, obrigado pelas informações e pela sugestão de artigo.

      Abraços

      Excluir

Anônimos, contribuem e deixem um nome para que seja possível outras pessoas fazerem referências, estabelecendo melhor a troca de ideias. Educação é sempre bem vista.
Mensagens de trolls serão moderadas.