sábado, 25 de janeiro de 2014

Série Gigantes da Indústria

O History Channel preparou a Série Gigantes da Indústria, contando um pouco da história dos grandes empreendedores que ajudaram a construir o império norte-americano. Se você gosta de histórias que envolvem visionários que construíram fortunas do nada, mercado de ações, grandes exemplos de empreendedorismo, tacadas mirabolantes e conflitos de interesses, você adorará esta série o tanto quanto adorei. Conheça a história de pessoas que acumularam fortunas que deixariam pessoas como Bill Gates, Carlos Slim e Warren Buffett no chinelo.
A série é dividida em 8 episódios, cada um contendo cerca de 40 minutos. Deixarei o vídeo de cada episódio abaixo:





















Se você já viu ou está vendo a série, deixe sua impressão nos comentários abaixo.

48 comentários:

  1. Olá AdP!

    Essa série é muito boa, com certeza tem um pouco de fantasia mas mostra a história de self made man num país livre e próspero aos negócios. Gostei tb da filmagem, muito bom!

    Abraço!

    Corey

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Corey! Sempre um prazer ter você por aqui.
      Obrigado pelas impressões sobre a série. Também gostei demais. Um pouco de fantasia faz parte da sétima arte.
      Abraços

      Excluir
  2. Respostas
    1. Aproveite o final de semana para assistir. Valerá cada segundo.

      Excluir
  3. Demaaaais !! eu tinha começado a assistir (em espanhol) mas não encontrava os demais episódios, vou até fazer uma pipoca p/ assistir melhor... rsrsrs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estes que coloquei estão em português e com qualidade de vídeo alta. Você vai curtir bastante.
      Abraços

      Excluir
  4. após assistir : o dia que durou 21 anos,
    fica difícil ver esses vídeos e não pensar que a ganância dos americanos nos levaram à ditadura......
    se puderem dar uma olhada no documentário citado vão entender.....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A ganancia americana levou ao desenvolvimento tecnologico que temos hoje, a maioria das invencoes que usamos hoje em dia foram criadas por americanos. Esse anti americanismo e ridiculo! Desculpem a falta de acentos.

      Excluir
    2. Está aí um belo assunto para discussão.

      Excluir
    3. você Anom 12:29 viu o documentário citado por acaso???

      os japoneses têm tecnologia muito mais avançada que a americana e não são mau caráter como eles....

      vá ver o documentário e verá que o golpe de 64 foi orquestrado pelos nossos irmãos do norte....

      e a invasão do Iraque vc defende tbm??? onde estão as armas de destruição em massa??? e a espionagem mundial que a NSA faz????

      Excluir
    4. O dia que durou 21 dias
      Este documentário mostra a influência do governo dos Estados Unidos no Golpe de Estado no Brasil em 1964. A ação militar que deu início a ditadura contou com a ativa participação de agências como CIA e a própria Casa Branca. Com documentos secretos e gravações originais da época, o filme mostra como os presidentes John F. Kennedy e Lyndon Johnson se organizaram para tirar o presidente João Goulart do poder e apoiar o governo do marechal Humberto Castelo Branco.

      o golpe de 64 foi tramado pelos americanos para impedir que o governo brasileiro retomasse as concessões de empresas americanas que não investiam devidamente no país, então para "defender interesses econômicos" eles começaram a financiar o movimento para que os militares simpatizantes tomassem o poder, com medo q o Brasil pudesse virar uma nova Cuba (socialsmo,cumunismo), o movimento dizia q o governo devia ser mais democrático, mais quando João Goulart saiu do poder tivemos 21 anos do regime "criado" pelos americanos ( e não era a democracia do movimento deles) ....

      Excluir
    5. O regime militar é uma das coisas deturpadas pela grande mídia socialista que temos no Brasil, pergunte pra 100 pessoas de 50 - 70 anos se o regime era ruim. Duvido que 10 responderão que sim. A grande maioria fala com nostalgia de uma época que havia órdem, segurança e arruaças não tinham vez. A economia ia sempre pra frente, empregos eram bem remunerados e abundantes. Se os EUA invadissem o Brasil seria um favor a todos nós.

      Excluir
    6. Então se alguém invadir tua casa e tomá-la de vc , após 21 anos te devolver, tbm vai achar que está fazendo um favor???
      Os caras invadem países para roubá-los e vc ainda acha legal....
      Vá la ver no Iraque quantas empresas americanas de petróleo foram instaladas com a invasão do país...
      Vá tbm investigar quantas empresas americanas se beneficiaram durante o período da ditadura...
      O que quero dizer é q depois q vc assiste o filme fica sabendo que os FDP tramaram o golpe para proteger o direito de continuar nos roubando, vá nos EUA ver o preço dos carros e compare com os valores cobrados aqui..... e não é somente o custo Brasil a razão de ser tão mais caro..... Essas montadoras (todas) montaram um grande cartel neste país e cobram os olhos da cara por essas coisas q dizem ser carros, vai lá ver se tem Celta nos EUA... e o lucro absurdo vai para onde????
      E quando o presidente tentou barrar esse tipo empresas foi deposto....
      tudo em nome do dinheiro.......
      Acho q não deve ter sido a toa q o kennedy acabou daquela forma....
      Vai ver ele foi tentar invadir o inferno...
      Se acham os donos do mundo.....

      Excluir
    7. até assistir o filme não sabia ao certo como foi o processo do golpe.... acho q a grande maioria das pessoas tb não sabe, mas depois q vc percebe q os americanos querem ditar as regras em outro país, isso é revoltante ....
      Imagina o teu vizinho querendo ditar regras a serem seguidas na tua casa????
      é só expandir a escala ( casa- país)....
      e se tu não segue as regras, o cara arma um esquema de tirar vc do comando.....
      deve-se levar em consideração se o crescimento da economia da época não foi sobre endividamentos....

      Excluir
    8. retirado do : http://www.acervoditadura.rs.gov.br/economia.htm

      No âmbito industrial e comercial, a política econômica implantada a partir do golpe militar teve, entre outros objetivos, viabilizar a presença de grandes monopólios produtores de bens de consumo duráveis. Para isso, entretanto, se fizeram necessários investimentos públicos voltados a favorecer os interesses de grandes grupos empresariais nacionais e estrangeiros. Na área agrícola também foram feitos investimentos consideráveis. Tanto foi assim que após 1964 o Banco do Brasil converteu-se no maior banco rural do mundo, financiando projetos destinados a uma produção agrícola que se restringia a gêneros alimentícios destinados a exportação. Aos grandes produtores foram disponibilizados créditos, assistência técnica, facilidades de transporte e armazenagem que levaram o Brasil a tornar-se o maior produtor de soja do mundo. Essa política de incentivos deixou em segundo plano a produção de produtos agrícolas que popularmente compunham a base alimentar dos brasileiros.
      Entre 1968 e 1973 o país experimentou um grande crescimento na produção industrial. O PIB elevou-se, reflexo da maior produção de bens duráveis, principalmente eletrodomésticos e automóveis. Este período, que atenuou o desemprego urbano, ficou conhecido como "Milagre Econômico". A industria automobilística era apresentada como a grande vitrina desta política econômica adotada pelo governo.
      Entretanto, se não pode ser negado o crescimento econômico havido no período da ditadura militar, não se pode perder de vista também que esse crescimento resultou no benefício de poucos, haja vista que agudizou o problema da má distribuição de renda.
      A partir de meados da década de 80 começam a vir a tona os aspectos negativos da prática da política econômica implantada pelos governos da ditadura militar. Em 1982 e 1983 o Brasil já bate as portas do FMI. Observa-se uma acentuada elevação do endividamento externo, contraído principalmente nos governos Costa e Silva e Médici, que em 1984 chegava a casa dos 100 bilhões de dólares, determinando o crescimento da dependência externa. Os grandes monopólios produtivos levaram ao sucateamento do parque industrial nacional. O não encaminhando de soluções concretas para o problema da má distribuição da terra, a propaganda ufanista do regime e do chamado "milagre econômico", incentivou o êxodo rural, provocando a forte migração rural-urbana, determinando o explosivo crescimento de algumas cidades dotadas de infra-estruturas deficientes e de reduzida capacidade de gerar empregos na área industrial, evidenciando o deficit habitacional, contribuindo para o crescimento de favelas e a crise no abastecimento de água e água e esgoto.
      O processo inflacionário, que durante o período compreendido entre 1970 e 1972, havia arrefecido, voltou acrescer a partir de então, durante todo o período da ditadura militar, atingindo seu ápice em 1983, quando atingiu a casa de 239%. Inicia-se a partir de então um violento processo de achatamento salarial, recrudescem as taxas de desemprego e, por consequência o aumento do número de brasileiros vivendo abaixo da linha da pobreza.

      Excluir
    9. Cheguei atrasado, mas vou deixar minha opinião.

      Acho sim que o anti-americanismo é ridículo, como disseram, grande parte do que temos hoje foi por causa deles. Claro que eles são xaropes, essa história de ficar se metendo na briga dos outros é nojenta, mas sabemos que isso tem a ver com motivos políticos e comerciais.

      Se eles realmente quisessem "dominar" o mundo, com certeza consiguiriam, eles tem tudo pra isso (pensando bem não seria ruim se fossemos recolonizados pelos americanos, mas... deixa pra lá).

      Como citaram, os japoneses são, desculpem a palavra, fodas. São o povo mais foda do mundo! São educados, respeitadores, inteligentes e possuem a incrível capacidade de fazer dinheiro. Qual outro povo fica rico vendendo verdura? (é um exemplo idiota, mas parem pra pensar...). Acho que eles só não são líderes mundiais devido a questões geográficas e por não serem tão intrometidos como os americanos.

      Sobre ditadura, uma coisa é certa, o que disseram sobre a maioria que viveu durante a ditadura ter saudades é pura verdade. Como não vivi essa época, prefiro não comentar.

      Abraço!

      Corey

      Excluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Já havia assistido, muito boa, deu para perceber que as coisas que grandes impérios tem em comum, são o pioneirismo e a vantagem competitiva, tirando que algumas ações feitas por Vanderbilt, Carnegie e Rockefeller são ilegais hoje em dia e poderiam dar até prisão. Mas no geral é inspiradora a série!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem um toque de inovação também. Algumas coisas foram realizadas pela primeira vez, e deram certo.
      Abraços

      Excluir
    2. Decerto os supracitados (e muitos outros) são conhecidos como robber barons não por seus títulos de nobreza.

      J.R.

      Excluir
  7. Achei a serie bem produzida, vi no History e vale bem pioneirismo e empreendedorismo mas naquela época a regulação era muito fraca nos USA e facilitava o caminho para alguns, como foi o caso do Rockefeller.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As séries do History são muito bem produzidas. Já vi outras séries também e cada uma é melhor que a outra.
      Abraços

      Excluir
  8. Essa série é muito boa, e uma das melhores do History...
    Nela vemos como somos atrasados do ponto de vista industrial...maravilhas que lá foram construídas no começo do século passado, não temos até hoje por aqui...
    Excelente recomendação ADP...

    Grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade. O atraso é gritante. E quando tenta fazer algo do tipo, o empresário encontra uma série de barreiras burocráticas e econômicas.

      Excluir
  9. AdP, obrigado pela dica, vou assistir e depois comento.
    Aproveito para indicar duas ótimas séries também:
    Million Dollar Traders - http://www.youtube.com/watch?v=v6ciY8u04Kk - Um cara dá 1 milhão de libras para pessoas que nunca operaram na bolsa aprenderem. Isso em plena crise de 2008!
    Wall Street Warriors - http://www.youtube.com/watch?v=nyRiuv4EDB4 - O dia a dia de pessoas que vivem no/do mercado americano.
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Adam. Vou dar uma olhada sim. Obrigado pela dica.
      Abraços

      Excluir
  10. Assisti alguns episódios e acho bastante interessante a série. Aliás, o History tem programas bem interessantes para assistir. No mais, este post rendeu algumas novas recomendações que não vejo a hora de assistir.

    Valeu!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gosto muito destas séries do History.
      Abraços

      Excluir
  11. Respostas
    1. É sim. Na verdade eu procurei por ela por causa de uma postagem antiga sua.
      Abraços

      Excluir
  12. Assistindo a esta série é importante notar o papel do governo nestas indústrias. Nenhum! Pelo menos, em nenhum momento o governo foi citado. Ferrovias, Petróleo, Aço, Energia Elétrica, Bancos, Tecnologia, tudo por conta e risco da iniciativa privada. Mais um ponto no qual o Brasil se difere e muito dos países desenvolvidos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Impressionante! Só agora estou vendo os dois últimos episódios! Reforço o comentário acima. O governo não tem nenhuma participação nos investimentos e na formação destas indústrias. Mas assume um papel importantíssimo de regulador do mercado, a partir da ascensão de Roswell.

      Excluir
    2. Não sou a favor de total desregulação, mas também regulação em excesso é desestimulante. Sou a favor de uma regulação mínima para evitar excessos. Quando há muita regulação o governo quer meter o bedelho na economia, mas quando não há regulação a economia quer meter o bedelho no governo.

      Excluir
  13. Excelente série, vale mesmo muito a pena conferir!!!
    Abraço
    http://defendaseudinheiro.com.br/documentario-os-gigantes-da-industria/

    ResponderExcluir
  14. Fala ADP,

    Parece muito bom, obrigado por compartilhar com todos os links...

    Aproveitando, novo blog na area, http://fugindodamanada.blogspot.com

    Abraco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fugitivo. Bem vindo a blogosfera.
      Abraços e sucesso

      Excluir
  15. Muito bom vc colocar os vídeos aí. Eu assisti no DC várias vezes; depois de uns tempos vou assistir de novo (e viva o Youtube). Valeu!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já assisti duas vezes e depois de um tempo dá vontade de assistir outra vez, rs.

      Excluir
  16. Essa série é muito boa, obrigado por colocar os vídeos do Youtube!

    ResponderExcluir
  17. ADP,

    Duas coisas para falar:

    1)Show de bola essa série!

    2)Pode me acrescentar na sua lista de blogs por favor?

    Abração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa série realmente é muito boa.
      Espero que entenda, mas estou adicionando blogs que tenham pelo menos 6 meses de vida, com pelo menos uma postagem por mês. É que a evasão de blogs novos é muito alta, e toda hora eu fico adicionando e tirando. Mesmo assim eu acompanho todos os blogs.
      Abraços

      Excluir
    2. Amigo ADP,

      O blog é seu e você adiciona quem quiser! Meu blog começou em dezembro e eu faço uma postagem todas às quarta-feiras. Mas não tem problema, na Copa você me adiciona, rsrs.

      Abração!

      Excluir
  18. Acabei de ver o primeiro episódio, pensava ser um simples documentário só com fotos de arquivos e imagens antigas mas é praticamente um filme, e com requintes de figurino e atuação. No próximo fim de semana assisto ao próximo episódio porque vale à pena.
    Penso que uma grande nação de faz com uma indústria forte, naquele tempo as indústrias surgiam dos braços e mentes, hoje isto mudou um pouco, ficou bem mais complexo, não adianta só braço e uma boa ideia, é preciso gestão, preocupação com meio ambiente, com o empregado e etc. Mas ainda sim a indústria continua sendo o pilar mais forte de uma nação forte.
    Aqui tivemos nossos vanderbuilts, tivemos o barão de mauá por exemplo, empreendedores que fizeram muito nas terras que só tinham índios e exploradores de ouro. Depois surgiram outros grandes homens, e se hoje o Brasil não é um país exclusivamente agrário devemos muitos as estes empreenderes.
    O último que quase deu certo foi o Eike Batista, cometeu o erro de querer atacar muita coisa ao mesmo tempo, mas ainda o vejo como um grande empreendedor, e tem potencial par fazer muito ainda pois é um cara muito novo.
    Enfim, o Brasil tem um potencial enorme, de mentes de braços, o que tem atrapalhado mesmo são as mãos espertas dos políticos, que em suma são um reflexo da própria população que não sabe escolher e tem preguiça de fiscalizar, o dia que conseguirmos quebrar este ciclo vicioso vamos enfim concretizar a velha frase: "O Brasil é o país do futuro".

    ResponderExcluir

Anônimos, contribuem e deixem um nome para que seja possível outras pessoas fazerem referências, estabelecendo melhor a troca de ideias. Educação é sempre bem vista.
Mensagens de trolls serão moderadas.