quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Fechamento - Setembro de 2015

Está se tornando tradição a queda na bolsa brasileira. Os analistam culpam a situação nacional, marcada pela inflação, recessão, insegurança jurídica, disparada do dólar, ausência de governabilidade, impunidade, dentre outros. Até os mais otimistas apontam que a situação está longe de ser resolvida.
No campo do Ibovespa, SMLE3, RUMO3 e PETR4 foram os destaques negativos, com respectivos -37,19%, -23,73% e -21,22% de queda. No campo positivo estão JBSS3, BRKM5 e CSAN3, com respectivos 18,73%, 18,48% e 13,08%.

Caso queira escutar uma música (das antigas) durante a leitura da postagem:


Vamos aos números:

Seção Tesouro Direto - TD

Aporte de R$575,73 para compra de 0,21 Tesouro IPCA+ 2019 e 0,02 Tesouro Selic 2021.

Conclusão da seção TD
Neste mês, a carteira de TD obteve uma rentabilidade de 1,09%, acumulando 2,86% no ano.

Seção Fundos Imobiliários - FII
Esta seção mostra detalhes dos FII que compõem a carteira.
A tabela abaixo contém uma visão geral dos FII, mostrando o seu código, o preço médio de aquisição, o preço de fechamento do mês atual, os aluguéis históricos por cota e a valorização atual, que é o cálculo levando em consideração o preço médio, preço de fechamento e aluguéis históricos recebidos.


Aluguéis recebidos:




Conclusão da seção Fundos Imobiliários
Neste mês, a carteira de FII obteve uma rentabilidade de -6,22%, acumulando 9,79% no ano.

Seção de ações
Esta seção mostra detalhes das ações que compõem a carteira.
A tabela abaixo contém uma visão geral das ações, mostrando o seu código, o preço médio de aquisição, o preço de fechamento do mês atual, os dividendos históricos por ação e a valorização atual, que é o cálculo levando em consideração o preço médio, preço de fechamento e dividendos.


Dividendos recebidos:


Aporte de R$624,27.

Com o aporte e os dividendos recebidos foram realizadas as seguintes compras:

Abaixo a valorização de cada ação no mês.






Abaixo está a tabela de remanejamento de ações, contendo a porcentagem atual e a porcentagem pretendida.


Conclusão da seção de ações
Neste mês, a carteira de ações obteve uma rentabilidade de -3,63%, acumulando -16,25% no ano. Enquanto isso o Ibovespa obteve rentabilidade de -3,36% no mês, acumulando -9,89% no ano.

Abaixo um gráfico comparando o desempenho da carteira de ações com o Ibovespa, o CDI e o ISE desde seu ponto inicial no final de dezembro de 2010.


Resultado Consolidado
Esta seção reúne o FII e as ações, fazendo uma consolidação dos resultados.


Carteira total: R$115.626,92

Carteira de investimentos com valorização -3,75% no mês, acumulando -10,27% no ano. Considerando apenas o patrimônio, este apresentou uma mudança de -2,8% em relação ao mês passado.


 Texto para reflexão:
"Talvez você tenha que pagar um pouco mais de imposto, mas a economia vai crescer mais rápido. [...] É um investimento que vale a pena." Joaquim Levy, Ministro da Fazenda do Governo Dilma

Seguindo com disciplina e determinação!

Rumo aos 130k (até o final do ano?)

Veja também


De nenhuma forma esta postagem destina-se a explanar recomendações ou dicas de compra, venda ou manutenção de qualquer um dos ativos listados. Lembre-se que esta postagem foi feita por uma pessoa comum, assim como você. A responsabilidade pelo resultado de seus investimentos é exclusivamente sua. Então estude, dedique-se e tire suas próprias conclusões. Com certeza você tem capacidade para isso.

36 comentários:

  1. AdP, está certa a tua rentabilidade do TD direto esse mês? Digo isso porque 95% da carteira está aplicada em LFT2021, e esse título rendeu 0,89% no mês de setembro (também tenho esse título na carteira).

    Outra coisa, sabe o porque da diferença de rentabilidade da LFT 2017 (1,08% em set) para a LFT 2021 (0,89% em set), sendo que ambas possuem o mesmo indexador (Selic)?

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez deixou de descontar IOF.

      Excluir
    2. Olá anon,
      Não acompanho so dite do Tesouro o quanto cada uma rendeu no mês, até porque eu costumo fazer compras no meio do mês. Eu simplesmente que pego o valor de minhas aplicações e faço uma comparação inicial/final.
      A rentabilidade de cada título que é mostrada na tabela não é a rentabilidade do mês, mas sim a rentabilidade histórica. Os títulos atrelados à SELIC que possuem um rendimento maior significa que foram comprados há mais tempo. Por isso renderam mais.
      Abraços e sucesso.

      Excluir
  2. O que você quis dizer com "Carteira de investimentos com valorização -3,75% no mês, acumulando -10,27% no ano. Considerando apenas o patrimônio, este apresentou uma mudança de -2,8% em relação ao mês passado." ?

    Tentei entender ... mas não consegui. =(

    Seria por causa dos dividendos ? (descontaram da cotação da ação, mas não aparece na "conta" ?)

    Uma sugestão: incluir o acompanhamento dos aportes no gráfico. Ver quanto é rendimento e quanto é aporte é bem interessante pro processo. ;)

    Abraços !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dã ... agora a ficha caiu. =P

      Tem o APORTE coza max tola ! ;)

      Peço desculpas pela trapalhada !!

      Excluir
  3. A bolsa de valores dando "emoção" pra todo mundo hein?

    Você usa alguma metodologia pra comprar os FIIs?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Baiano,
      Confesso que não tenho tanta paciência em analisar FII como tenho para ações. Minha metodologia é verificar principalmente o Yield e o tempo de locação dos FII. Não gosto de hospitais nem de FII de papel. Mas nessa questão de FII, tem gente muito mais gabaritada pela blogosfera.
      Abraços

      Excluir
  4. Pirei na música... muito massa..
    No mais, força e mantenha a disciplina.
    Grande Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tb sou fã dessas musicas antigas, essa eu não conhecia... rs

      Excluir
    2. Essa música está no Trailer do Fallout 4, um joguinho que estou esperando lançar.
      Abraços

      Excluir
  5. Boa sorte em sua jornada na bolsa ADP.
    Nenhum estratégia de buy holder funciona com janelas tão curtas de tempo, gostaria de ver o pessoal do blogosfera daqui 10 anos, muitos sustentando posições de longo prazo.
    Para enfim matarmos a charada descobrindo se buy holder passivo funciona no Brasil.
    Por hora acho que muita gente não esta conseguindo aguentar a bolsa brasileira, principalmente com TD oferecendo 13% líquidos em uma simulação de inflação a 6% e Taxas de 8,03%.
    Como não da para se ter certeza recorremos a diversificação ^^.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Janela tão curta de 5 anos? O longo prazo num era 10 anos? Então já estamos na metade do caminho!

      Excluir
  6. AdP, o que você acha da seguinte estratégia: comprar inicialmente um número X de ações (8, por exemplo) para formar uma carteira. Depois, comprar ações todo mês, em valores iguais (ou comprar menos para reduzir o custo de aquisição, mas gastar o mesmo valor por ano em cada ação) e reaplicar os dividendos somente na ação que pagou. Aproveitando, conhece alguma corretora que tenha taxa baixa para o TD e cobre baixa corretagem (minha ideia era comprar em torno de R$ 4.500 por mês, dividindo entre as ações da carteira. Será que ficaria muito caro comprar 8 ações todo mês com esse valor?). Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O mais importante é definir uma estratégia. Confesso que não sou fã dessa ideia de obrigatoriamente comprar 8 ações todo mês. Prefiro comprar umas 2 e ir revezando, mas vai de seu perfil.
      O próprio TD disponibiliza um alista de corretoras, inclusive citando a taxa cobrada por elas:
      http://www.tesouro.fazenda.gov.br/tesouro-direto-instituicoes-financeiras-habilitadas

      Abraços

      Excluir
  7. é não tá fácil pra ninguém na compra ... muita informação no seu blog, tudo com gráficos e detalhes.. quem me dera ser organizado assim rs ... um dia chego lá ... estou linkando seu blog no meu, se quiser dar uma conferida http://analiseinvestimento.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rodolfo, legal seu blog. Vou te linkar também.
      Abraços

      Excluir
  8. Mais um mês cruel para a blogosfera. Espero que as coisas melhorem um pouco no trimestre que resta de 2015.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meses cruéis estão se tornando recorrentes, kkkk.
      Abraços

      Excluir
  9. O tesouro Selic tem se mostrado uma boa mesmo nestes tempos de crise. Eu tenho 32 mil em LCA, mas estou pensando no Tesouro Selic para novos investimentos. Mas não posso aplicar por mais de 2 anos pois pretendemos comprar um apto. Vc tem uma meta específica ou está pensando mais a longo prazo? abraços e gosto muito do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha meta no momento é a tão sonhada independência financeira, ou pelo menos arranjar alguns proventos a mais para a aposentadoria.
      Abraços

      Excluir
  10. Assim como na minha carteira, os seus fundos imobiliários tiveram queda de mais de 6%, más o importante nessa modalidade é o aumento da renda passiva. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A renda até que aumentou um tiquinho, mas também não reclamaria com uma eventual valorização das cotas, rs.
      Abraços

      Excluir
  11. Olá ADP!

    Psicológico sendo testado ao máximo, hein?! Não vamos desanimar! A coisa vai melhorar sim! Se não melhorar, nem a renda fixa vai salvar.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. tem que ter nervos de aço para aguentar.
      A situação ou melhora ou ninguém se salva.
      Abraços

      Excluir
  12. Olá AdP, conheci o seu blog faz pouco tempo e estou gostando bastante!

    Gostaria de perguntar se você usa, ou já usou, a estratégia de lançamento coberto de opções. Estou pensando em aderir a essa estratégia para rentabilizar um pouco mais a minha carteira de ações. Gostaria de saber o que você pensa sobre o assunto.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá neoliberal. Belo nick.
      Se você procurar no meu histórico de fechamentos mensais verá que cheguei a fazer alguns lançamentos cobertos, mas foram bem poucos. Minha opinião é de que não valem a pena por considerar que apresentam um contraste para quem ao mesmo tempo investe através de buy & hold. Na teoria é bonito, mas na prática o lançador, para sair ganhando, torce para que o ativo fique de lado ou caia, enquanto que o holder, para sair ganhando, espera que empresas cresçam, refletindo na valorização de suas ações. Um dos lados tem vai sair perdendo, o do lançador ou do holder. Há outros motivos também, mas quem sabe falarei em uma postagem futura.
      Na blogosfera alguns investidores chegaram a experimentar o LC, mas o resultado não foi nada consistente.
      No momento me contento com o aluguel de ações que, apesar de retornarem migalhas, estão em linha com a estratégia do holder.
      Abraços

      Excluir
  13. A rentabilidade está judiando de quem tem ações mesmo. Faz parte. Vamos em frente. Hora boa para comprar boas empresas por preços convidativos. O sucesso é seguir com disciplina, rs.

    Só consegui ficar irritado e desanimando com o seu "tema para reflexão". Segundo alguns (incluindo a famosa "Curva de Laffer"), subir imposto pode atrapalhar ao invés de ajudar. Difícil ficar pagando a conta dos "companheiros".

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá ID,
      Quem tem ações e está no azul é a exceção. A maioria está perdendo e feio.
      Sobre o tema para reflexão, às vezes coloco citações de investidores, mas em alguns momentos coloco citações para evidenciar absurdos. Algumas citações deste tipo foram do Eike Batista e do Edir Macedo. A citação do Levy chegou a considerar o pagamento de imposto com um investimento, o que está longe de ser, ainda mais considerando a ineficiente e corrupta gestão petralha.
      Abraços

      Excluir
  14. ADP, antes de mais nada, parabéns pelo Blog, bem escrito e organizado. Perguntas: vc calcula o risco da sua carteira? E a correlação entre os ativos? Vejo que vc tem uma carteira com vários papéis, mas gostaria de entender a lógica que vc utilizou na definição deles, ok? E se o rendimento está abaixo do benchmark (IBOV), gostaria de saber se há alguma perspectiva de mudança na sua estratégia. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Bertin,
      Não calculo o risco por acreditar que boa parte do risco está no próprio investidor.
      Comentei um pouco sobre como escolho minhas ações nesta postagem:
      http://alemdapoupanca.blogspot.com.br/2013/06/um-pouco-de-minha-estrategia.html

      A mudança de ativos depende da saúde das empresas e a mudança de estratégia vem com a experiência e estudo.

      Abraços

      Excluir
  15. ADP,

    Parabéns pelo blog, virou referência para mim nos últimos dias, quando o conheci.

    Gostaria de tirar uma dúvida: imagino que você opere por apenas uma corretora. Como você faz então para separar o "caixa" entre diferentes intestimentos (FII, TD e Ações) ?

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sobral,
      Pessoalmente considero as seguintes regras:
      -TD possui sempre caixa zero. Como não invisto e TD que pagam semestralmente, é fácil.
      -FII só possuem como caixa o valor pago mensalmente pelos aluguéis.
      -O restante é tudo caixa das ações.

      Com um pouquinho de organização dá certo.

      Abraços

      Excluir
  16. Olá ADP.
    Parabéns pela carteira!
    Vejo que seu investimento em CIEL está com um retorno belíssimo.
    Considerando a janela de oportunidades que estamos vivenciando, você consideraria se desfazer de parte dos papéis da CIEL, para aportar em outras açöes descontadas? Como você vê essa estratégia para equilibrar a carteira?
    Obrigado.
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alison,
      Ultimamente não estou descartando a passibilidade de nada. Gosto muito da empresa mas não posso me apaixonar ou me casar com esta.
      Para eu ter maiores ganhos com ela, seria através de dividendos ou crescimento. Seus dividendos estão baixos, então devo olhar mais pelo lado do crescimento. Ela está fazendo investimentos, mas quando seu valor de mercado dobrar ela será avaliada como uma uma meia Ambev, o que é uma proeza. O problema é que é um esforço muito grande para empresa que já é grande. Se tomarmos como exemplo a Ambev, esta cresceu muito, mas pelo que sei não havia empresas fortes para competir, no máximo algumas cervejarias locais. Para entrar um competidor de peso, este precisaria organizar uma tremenda logística e maquinário, além de expertise no ramo de cervejas.
      Já a Cielo possui seus concorrentes de peso. Mesmo considerando que a utilização de cartões no Brasil ainda tenha espaço para crescer, não podemos ignorar o fato de que em algum momento este espaço não será tão grande como é hoje e que as margens atuais da empresa são grandes justamente porque ainda há espaço para ela e suas concorrentes crescerem. Por isso nenhuma ainda teve peito para ser agressiva (baixar margens para adquirir espaço no mercado) pois não há necessidade, ainda. Mas se vermos mercados mais desenvolvidos, como nos EUA, já li sobre empresas que cobram uma comissão de apenas 0,5% sobre a venda, sem cobrar nada de aluguel pela maquininha, enquanto que no Brasil não é raro comissões de 5%, cobrando ainda o aluguel da maquininha. E quando surgir uma tupniquim disposta a cobrar menos por seus serviços?
      E diferentemente de uma Ambev, que é necessário um tremendo esforço para se montar um negócio semelhante, uma Cielo não é. São uma rede de computadores, sistemas de segurança e pagamento, com as maquininhas na ponta dos vendedores. Não é nada trivial, mas também não é necessário um grande esforço para se montar um negócio deste tipo. por isso seu patrimônio líquido é pequeno, pois não é necessário ter um grande imobilizado, dinheiro em caixa nem aplicações financeiras para se manter o negócio. O que favorece ainda mais o surgimento de concorrentes é que o sistema bancário brasileiro já está praticamente todo integrado. Creio que basta um pouco de segurança jurídica no ramo para que surjam mais concorrentes.
      Lembrando que o que escrevi são apenas hipóteses de um leigo. Como sócio da empresa desde 2011 não a subestimo, ainda mais considerando que ela está ampliando seu ramo.
      Mas como disse, não descarto nenhuma possibilidade.
      Abraços

      Excluir
    2. Obrigado pela resposta ADP.

      Muito interessante seu ponto de vista e faz todo sentido. São poucas empresas que realmente possuem uma vantagem competitiva que as façam praticamente blindadas contra a concorrência.

      Com relação ao remanejamento necessário apontado pela tabela do post, qual é sua estratégia para realizá-lo?

      Atualmente tenho GRND em carteira e é uma das poucas ações que está performando bem. Gosto muito da empresa mas ela se encaixa mais ou menos no caso da CIEL: tem uma grande concorrente (Alpargatas) e seu negócio não é tão blindado assim. Assim, vou optar por desfazer de uma pequena parte de GRND por considerar que existem outras ótimas emprestas sendo vendidas com grande desconto.

      Na verdade, tenho optado por seguir esta estratégia: sempre (ou quase sempre) aportar em papéis descontados. Pra isso, utilizo o método de precificação do Peter Lynch que vc indicou há algum tempo aqui no blog, verifico alguns indicadores gráficos (média de 200 dias, tendência, fibonacci), e se o PL * P/VPA < 22,5. Se uma empresa apresenta bons números nestes filtros, tendo a priorizá-la no meu rodizio de compras. Se a estratégia é a melhor? Certamente que não. Mas sempre tive necessidade de ter uma estratégia que me faça conseguir comprar empresas com bons descontos (sempre faço isso quando vou consumir... hehe). Claro que existem empresas boas que quase nunca entrarão em promoção (ABEV, por exemplo), mas estas normalmente valem o preço que se paga.

      Abraços.

      Excluir

Anônimos, contribuem e deixem um nome para que seja possível outras pessoas fazerem referências, estabelecendo melhor a troca de ideias. Educação é sempre bem vista.
Mensagens de trolls serão moderadas.