segunda-feira, 14 de abril de 2014

Análise e opiniões - BRFS3 e MDIA3 - Mais gráficos e conclusão

Esta é a terceira e última parte da postagem referente à análise e opiniões da BRF Foods e M. Dias Branco, importantes empresas do setor de alimentos da bolsa. Se você não leu a primeira parte, clique AQUI.
Lembrando que as informações prestadas nesta postagem não são suficientes para que você tome a decisão de comprar, vender ou manter alguma destas empresas. No entanto, está aberta a possibilidade de discutirmos informações relevantes sobre seu desempenho ou perspectivas futuras do setor ou de determinada empresa.

Nesta postagem veremos gráficos onde não podemos comparar diretamente uma empresa com a outra, mas que mesmo assim são relevantes.

BRF Foods

Em relação a venda para o mercado interno e externo, a empresa possui uma proporção bastante equilibrada.

Podemos observar que o oriente médio possui destaque relevante sobre a receita da empresa. Inclusive, é importante ressaltar que a empresa é líder na região.
Neste gráfico podemos observar também a dimensão da empresa. Ela exporta para diversos cantos do planeta!

Vejam que aves e carnes processadas são o carro chefe da empresa, representando juntas mais de 60% de sua receita. Mas é interessante observar que ela possui um mix bem variado em seu “menu” de vendas.

M. Dias Branco

Biscoitos, massas e farelo. Esse é essencialmente o negócio da M. Dias Branco. Há uma pitada de outros produtos, mas ainda possuem pouca representatividade na receita da empresa.


Mesmo tendo boa parte da receita baseada em biscoitos e massas, vemos que em relação a market share a empresa não está deixando a desejar. Para quem não sabe, Market Share seria a participação que a empresa possui. Por exemplo, pela imagem acima, vemos que de cada 100 biscoitos vendidos em 2013, 30 foram da empresa. Em 2006 era de 13.


A venda dos produtos da empresa é bastante pulverizada, possuindo uma gama de diversos clientes. Quando dividimos estes clientes por tipo, temos o gráfico acima.

Se biscoito e massas são o carro chefe da empresa, Nordeste é a estrada por onde ela passa.

Indicadores da empresa e opinião

Lembre-se: é apenas uma opinião. Todas as informações prestadas até aqui foram retiradas de fontes abertas. A partir deste momento deixarei minha consideração, mas não baseie seu investimento por ela.

Opinião sobre os indicadores
De todos os indicadores vistos (lucros, margens, dívidas, receitas, etc) muitos apontam vantagem para M. Dias Branco. Tudo bem que a empresa não possuiu o crescimento repentino de receita, lucro e de patrimônio que a BRF possuiu, mas se levarmos em consideração as emissões que a BRF realizou e sua reestruturação, a MDIA não fica muito para trás.
Além disso a MDIA possui margens maiores, ROE maior e endividamento menor.
É importante ressaltar que o a junção de Perdigão / Sadia de forma alguma tira o mérito da empresa. Este não é um processo simples de se realizar. Muitas empresas não encontram a sinergia necessária para aproveitar as vantagens que uma fusão poderia acarretar.

Opinião sobre o Preço
De um lado temos a MDIA3, uma empresa com um P/L na casa dos 20, com maiores margens, maior ROE e um crescimento dos lucros de cerca de 28% até agora.
Do outro lado temos a BRFS3, uma empresa com P/L na casa dos 37, com margens menores, menor ROE e um crescimento dos lucros de cerca de 20% até agora.
De acordo com os dados acima, as MDIA3 mostra ser uma empresa com indicadores melhores e mais barata. Mas devemos levar alguns aspectos em consideração:
A MDIA3 é uma empresa que opera apenas principalmente em uma região do Brasil. Apesar de ser líder no mercado de biscoitos e massas, 30% de market share não é uma posição tão louvável. Biscoitos não são um produto tão complexo de se fabricar, o que abre margens para possíveis concorrentes.
A BRFS3 é uma empresa onde metade de sua receita é interna e a outra metade é externa. Não estamos falando de uma empresa que opera basicamente em uma região do país, mas sim de um player internacional. Carnes e frangos demandam uma logística muito mais complexa do que a fabricação de biscoitos e massas, o que dificulta a entrada de novos concorrentes. Além disso, a fusão entre a Sadia e a Perdigão não é tão antiga. É possível que a empresa ainda não tenha colhido todos os frutos desta fusão.
Como sempre o assunto preço é algo muito relativo. Pagar mais barato hoje por uma empresa regionalizada ou mais caro por uma empresa consolidada?

O negócio
Vejam bem. Vamos comprar as duas empresas.
BRF – Uma empresa enorme. Dependendo do produto que se está comprando, marcas como Sadia e Perdigão são as primeiras a serem lembradas no quesito qualidade. Possui 47 unidades de produção. A empresa exporta para mais de 140 países!
Seu lucro: 1 Bilhão

MDIA – Empresa que concentra suas operações no Nordeste. Fabrica essencialmente biscoitos e massas. Possui 14 unidades de produção.
Seu lucro: Meio Bilhão

Como pode uma empresa que concentra suas atividades em uma região do Brasil (que por sinal não é a mais rica) lucrar metade de uma empresa que exporta seus produtos para mais de 140 países?

A MDIA não esconde suas intenções de crescimento. Vocês observaram nos gráficos postados que ela costuma distribuir o mínimo de dividendos possível, guardando o restante para investir em seu crescimento. Vira e mexe a empresa compra outras menores. A empresa também não nega suas intenções em se internacionalizar.

MDIA – A futura BRF dos biscoitos?
Imagine esta empresa que concentra suas atividades no Nordeste crescendo para outras regiões do país. Melhor, imagine ela se tornando um player internacional, uma espécie de BRF dos biscoitos. Ora, estamos falando de uma empresa com patrimônio de apenas 3 bilhões de reais, muito menor do que os 15 Bi da BRF. Ainda há espaço para esta empresa crescer muito. Possível é, mas não temos garantia de que ela terá êxito em um projeto deste tamanho. Não deve ser nada fácil você sair de uma região de um país subdesenvolvido como nosso e se aventurar em outras regiões. Biscoitos, massas, farinha, por pior que o país seja, sempre terá pelo menos um fabricante no local que produz este tipo de produto. E este tipo de empresa com certeza não vai ficar de braços cruzados ao ver a chegada de um concorrente em seu território.

BRF – A futura Ambev das carnes?
Comparei anteriormente a lucratividade da MDIA, uma empresa bem menor, com a da BRF, um player internacional. Vimos que a primeira consegue lucrar, dentro de sua pequena significância, metade da outra. Entretanto, não podemos nos esquecer de que a primeira é muito mais eficiente que a segunda.
A MDIA teve no último ano uma receita de 4,3 Bi. Reduzindo os custos e as despesas, ela lucra 0,5 Bi, tendo assim uma margem de cerca de 12%. Você sabe quanto a BRF tem de receita para lucrar seus "míseros" 1 Bilhão? A empresa tem uma receita de 31,5 Bi! Ou seja, ela possui uma margem de apenas 3%.
Imagine ela consiguindo melhorar sua eficiência, tornando-se uma espécie de Ambev das carnes. Não sejamos tão ambiciosos com os 30,8% de margem líquida da Ambev, margem muito alta para o setor de alimentos. Mas imagine que a empresa consiga aumentar sua margem de seus pífios 3% para cerca de 8%, margem parecida com a da Excelsior. Seu lucro mais que dobraria com esta ganho de eficiência.
Além deste fator, é importante lembrar que a empresa ainda possui espaço para crescimento. Ela está investindo no aumento de sua capacidade produtiva e na construção de fábricas.

Considerações finais
De acordo com o meu perfil de investimento, que é direcionado principalmente a empresas menores que possuem boas margens, considero a MDIA3 mais atrativa. Mas esta escolha vai mais do meu perfil do que por questões de atratividade. Ambas empresas possuem seus pontos fortes e fracos. A MDIA possui boas margens e liderança de mercado, mas possui um caminho incerto, arriscado e extenso pela frente. A BRF é uma empresa consolidada e diversificada, mas é bastante ineficiente. Caberá a cada investidor avaliar os prós e contras e comparar com outras empresas para saber se vale a pena investir ou não.

E você, gosta do setor? Deixe seu comentário. Se quiser indicar uma ou um grupo de empresas para a realização de uma postagem, também deixe seu comentário.

Fontes:
A Força do Setor de Alimentos – Associação Brasileira das Indústrias da Alimentação - http://abia.org.br/vst/AForcadoSetordeAlimentos.pdf
Estratégia e Vantagens Competitivas – M. Dias Branco - http://ri.mdiasbranco.com.br/mdiasbranco/web/conteudo_pt.asp?idioma=0&conta=28&tipo=3001
www.bovespa.com.br
Releases e DFP das empresas disponível na seção de Relação com investidores de seus respectivos sites.

Lembre-se. Não tome decisões de compra, venda ou manutenção de ações baseado apenas no que você leu nesta postagem. Muitas informações foram retiradas dos relatórios das empresas, mas as considerações finais foram retiradas da cabeça de uma pessoa comum como você. Quem clicará o botão no Home Broker será você, então cabe a você a pesquisa, análise e tomada de decisões.

37 comentários:

  1. Parabéns por mais essa bela série de postagens AdP !! Mdias e BRF são ótimas empresas e por via das duvidas invisto nas duas !!! kkk Abraços !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também estou nesta Zé, já entrei na BRFS (23% de valorização atual) mas ainda não entrei na MDIA, o dinheiro tá guardadinho.

      Excluir
    2. São duas empresas interessantes. Eu decidi fazer esta postagem por causa de um comentário do Uó, rs.
      Abraços

      Excluir
    3. Gostei deste combate, qual será o próximo? SULA11 x PSSA3? GGBR4 x CSNA3? HGTX3 x CGRA4? CMIG3 x TBLE3? TAEE11 x ALUP11? BBDC4 x ITUB3? ABCB4 x PINE4? BRML3 x IGTA3? DIRR3 x EZTC3? LEVE3 x AUTM3? ETER3 x DTEX3? GRND3 x ARZZ3? KROT3 x ESTC3? POMO4 x RAPT4? PNVL3 x RADL3? SAPR4 x SBSP3? SLCE3 x AGRO3? STBP11 x CCRO3? TOTS3 x LINX3? WHRL4 x WEGE3? UGPA3 x CGAS5?

      Excluir
    4. É um lista boa, rs. Obrigado pelas sugestões.
      Abraços

      Excluir
  2. Deu para ver que a MDIA é o melhor investimento.
    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que depende muito do perfil de cada um.
      Acredito que MDIA possui um potencial de crescimento maior, mas devido a isso possui também maior risco. A possibilidade de algo dar errado e a empresa ter que dar um passo para trás é maior. BRF é mais consolidada, mas não tão eficiente quanto a MDIA. Pelo menos essas foram as minhas impressões.
      Abraços

      Excluir
  3. MDIA3 HOJE é melhor que a BRFS3. Mas eu acredito no potencial da BRFS3. Provavelmente vou investir nas duas, até porque, uma complementa a outra vendendo o que a outra não vende.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, IL. Também acho as duas empresas interessantes.
      Abraços

      Excluir
  4. Excelente trilogia... Tinha em mente BRF, mas agora meu olho cresceu para MDIA.

    Com relação ao setor acho o mesmo muito interessante para o longo prazo!

    Queria perguntar qual preço de entrada considera para MDIA.

    Uó? Qual seu preço na pedra de compra?

    Abraços BAGUAL

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qual preço de entrada ?

      O preço de entrada é o de agora Padawan !!! Acooorda Creusa, tá deixando o trem passar....

      Meu Deus, como tem gente que ainda fica olhando cotação !!!

      Aposto que este não tem FII.
      Nunca vai ter coragem de comprar 1 cota a R$ 100, 200, 500 ou 1000,00.

      Esse tem jeito de ser cabeça pequena !!!

      BETO FISCAL

      Excluir
    2. Bagual, sou péssimo em timing. Estou comprando pelo preço atual e estou preparado para quedas.
      Abraços

      Excluir
    3. espero que esteja aproveitando agora com essa queda brutal! grande abraço e ótimo trabalho

      RAfael

      Excluir
  5. Muito bom esses estudos. Não é para qualquer um ter todo esse esforço. Assim você consegue investir conscientemente :)
    Obrigado pelos posts, as duas empresas estão na minha mira!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelo apoio, amigo. Realmente dá trabalho fazer estas postagens, rs.
      Abraços

      Excluir
  6. Mais um excelente post. Reiterando o comentário do artigo anterior, teria as duas em minha carteira. Cada empresa com suas "qualidades" e "defeitos". Abraço AdP!

    ResponderExcluir
  7. Excelente material AdP. Muito instrutivo, parabéns pela iniciativa!

    Esperamos novos estudos comparativos semelhantes. Eu não possuo nenhuma das empresas mas estou sempre de olho onde posso melhorar minha carteira.

    Acabei de publicar um estudo sobre crescimento do lucros e as influências de P/L e payout yield de acordo com as características das empresas. Creio que seja de grande varia inclusive para avaliar empresas como estas aqui. Além disso eu ficaria honrado em contar com sua visita e comentários.

    Abraços,

    Blog Economicamente Incorreto
    http://economicamenteincorreto.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Excelente!

    Colocar as fontes/referências dá mais credibilidade ao estudo.

    Muito pouco enviesado o estudo.

    Perfeito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, acho importante colocá-las por colocar maior credibilidade.
      Abraços

      Excluir
  9. Agora veremos como ficará com a dupla Abilio-Claudio.
    Pode ser interessante uma nova análise após um ou dois anos, não acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ser sim, se as coisas mudarem bastante de agora para lá.
      Abraços

      Excluir
  10. Finalmente saiu... estou sem tempo, depois calcula o yield para nós...

    (ii) Distribuição de dividendos aos acionistas no valor de R$193.719.558,00 (R$0,31 por ação ordinária de emissão da Companhia, R$0,31 por ação preferencial de emissão da Companhia e R$0,93 por Unit da Companhia), dos quais (i) R$137.679.342,23 são distribuídos a título de dividendos mínimos obrigatórios de 50% do lucro líquido ajustado do exercício, conforme artigo 36 do Estatuto Social da Companhia, e (ii) R$56.040.215,77 são distribuídos a título de dividendos complementares;

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estes dividendos já foram falados no release do resultado da empresa. Só faltavam os sócios aprovarem, rs.
      São legais os dividendos, mas eu vou fazer exatamente a mesma coisa que a empresa deixou de fazer, que é reinvestí-los.
      Abraços

      Excluir
    2. Vai reinvestir já ou esperar o preço abaixar um pouco?

      Excluir
    3. Reinvestir assim que cair o $. Não sou bom em timing.
      Abraços

      Excluir
    4. Acabei vendendo um pouco de TAEE11 hoje e lasquei na ALUP11.

      Excluir
    5. Provavelmente ALUP e PRBC serão alvos de meu aporte do mês que vem. E se MDIA continuar abaixo dos 100 pila talvez eu compro mais, como tenho feito em todos os meses deste ano, rs.
      Abraços

      Excluir
  11. Bom tarde ADP!!! Uma curiosidade: quando você faz a analise das empresas, você analisa de quantos anos? Ex: Você analisa 2011,2012 e 2013?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você está se referindo quando eu analiso para adicionar para minha carteira? Eu costumo analisar uns 10 anos, quando há esta possibilidade. Quando não há este tempo para análise, como por exemplo a ALUP11, eu analiso todos os anos que posso.
      Abraços

      Excluir
  12. Vendo esse post agora no fim de 2015, interessante notar que a BRfs ficou mais eficiente e MEDIA cresceu mais lentamente do que o esperado. Continuam duas ótimas empresas, ainda mais com o preço descontado atual. COmo vendem coisas diferentes teria as duas.

    ResponderExcluir

Anônimos, contribuem e deixem um nome para que seja possível outras pessoas fazerem referências, estabelecendo melhor a troca de ideias. Educação é sempre bem vista.
Mensagens de trolls serão moderadas.