segunda-feira, 18 de junho de 2018

Mudança na carteira - compra de MPLU3



Olá pessoal, tudo bem com vocês? Quem acompanha o blog sabe nosso planeta dá a volta no Sol com mais frequência do que faço mudanças na carteira. Mas essas mudanças acontecem! Com o motivo de cumprimento do propósito do blog (mostrar o dia a dia de um pequeno investidor em ações) e para coleta das opiniões de vocês leitores, deixarei registrada aqui minha nova aquisição para a carteira: ações da Multiplus.


A última aquisição foi realizada neste mês de junho de 2018, e os sinceros e breves motivos estão expostos abaixo.


Atenção: não sou analista nem tenho certificação para tal. Lembre-se que você está em um blog pessoal de investimento de uma pessoa comum. Esta postagem não é recomendação de compra, venda ou manutenção de nenhuma das ações citadas.


Antes, vamos falar sobre a Multiplus. Ela descreve-se como “um programa de fidelidade onde você pode juntar pontos fazendo compras online e utilizando serviços de parceiros, como cartões de crédito. Esses pontos servem para você resgatar passagens aéreas, outros serviços e milhares de opções de produtos, como eletrônicos, móveis, roupas, calçados, etc.




O que me atraiu na empresa?

Como foi falado na minha série de postagens chamada “Explicando minha forma atual de investir”, a empresa em questão possui características que me atraem, dentre elas margem alta, valor de mercado não alto, ausência de dívida, um caixa robusto e crescimento de lucros.


O que me fez comprar?

O que me fez comprar foi, resumindo, o preço em questão. Quando ela estava na casa dos 25 reais por ação vi que aparentemente ela estava em um patamar de preço histórica e desproporcionalmente baixo de acordo com seus fundamentos. Nunca tinha estudado a empresa a fundo, mas tenho uma ideia superficial de faixa de preços das empresas que chamam minha atenção na bolsa. E a Multiplus sempre foi uma dessas.

Após essa desconfiança, realizei algumas pesquisas e comecei a realizar minha análise histórica de preço e de fundamentos. Em relação ao P/L, concluí que a empresa variou, nos últimos anos, entre 10,7 e 20,9 com uma média de 16,2. Na época que coletava seus dados, seu P/L estava em 8,0.

Adicionalmente, essa relação de P/L desconsidera um “ajuste” que normalmente faço com empresas sem dívida. Nestes casos, costumo subtrair do valor de mercado o caixa líquido da empresa. Cheguei a realizar os cálculos e os números ficaram ainda melhores, mas não decidi minha compra por eles por entender que ter uma alta quantia de dinheiro em caixa e aplicações é um requisito operacional do negócio.

Utilizando a fórmula de Lynch (ou GYP (Growth + Yield / P/E)), calculei uma nota 3,6.

Você comprou então só porque o preço baixou?

Sim e não. Sim porque a queda das ações foi o que chamou minha atenção. E não porque, lembre-se, estamos falando de uma empresa com finanças saudáveis, altas margens, boa pagadora de dividendos, consolidada em seu ramo, sem dívidas e com caixa robusto.

"Ela deve sofrer com a queda da taxa de juros e a concorrência está prejudicando seus lucros."

Tudo bem. Avaliei que a empresa, mesmo que sofra um pouco mais (mas sem exageros), o preço que paguei ainda valeria a pena.

Ah, mas preço não serve para nada. Precificação não serve para nada. E P/L não serve para nada.

Se você pensa assim, isso é opinião sua. De minha parte, vendi títulos do Tesouro Direto  equivalente a cerca de 26 mil reais, para comprar 1000 ações da MPLU3, cada uma a R$25,50, preço da época. Infelizmente, quando o dinheiro caiu na conta a ação já estava na casa dos R$26 cada, então comprei 900 ações por R$26,19.


O que vejo de negativo?

O que vejo de negativo na empresa são alguns pontos negativos que vi na Cielo. É uma empresa que possui altas margens num mercado onde, a princípio, não é necessário muito capital para entrar. Logo, acredito que com o tempo a tendência é que outros competidores entrem, o que pressionaria as margens até que elas não sejam tão atrativas para novos competidores.

Na época que entrei na Cielo, havia uma histeria com o preço por competição, mas esta demorou um pouco. Hoje em dia existe a sumUp, moderninha, minizinha, a maquininha, a azulzinha (ops, essa é de outro setor), e um monte de máquinas inundando como uma guerra um mercado onde reinavam isoladamente Cielo, Redecard e Getnet. As antigas empresas ganhavam com aluguel de máquinas e com uma taxa sobre a venda do lojista, mas hoje as empresas pensam em abrir mão do aluguel e está acontecendo uma guerra de taxas. Cielo e as pares tinham redes mais estáveis, mas hoje a qualidade das pequenas está chegando num ponto onde o mercado está se tornando uma commodity, onde a diferença está baseada apenas no custo. E isso é só o começo.

O mercado de pontos de fidelidade é muito incipiente e pode ser explorado hoje mesmo que apareçam mais competidores, mas em algum momento o mercado em geral terá que ceder e abaixar as margens. E o que está acontecendo hoje no mercado de máquinas de cartão acontecerá com o mercado de pontos.

Esse fato me incomoda, mas há outro que me incomoda mais ainda. Não seu entusiasta desse mercado. Tenho cadastro na Multiplus, mas meus pontos expiram e na verdade não estou nem aí. Na minha cabeça prefiro que haja desconto no produto do que ficar juntando pontinhos, mesmo que o desconto seja na casa dos centavos. Por isso não tenho um feeling para a empresa nem parâmetro para diferenciar de seus concorrentes em relação a percepção como cliente. Mas isso pode representar algo positivo. Se essas empresas conseguirem me convencer de que é importante acompanhar e juntar seus pontos, isso me mostraria que suas campanhas de marketing estão atingindo um público como eu.

Entretanto, diante de tudo o que foi falado, não tenho a pretensão de carregá-la para o longo prazo. Caso ela atinja a marca dos R$35,35, talvez eu pense em reavaliar minha posição. Enquanto isso, vou catando seus dividendos, que costumam ser generosos, além de manter o acompanhamento que sempre faço com minhas ações.


E você, o que achou? Deixe nos comentários.

24 comentários:

  1. Eu comecei na faixa dos 30 reais e tenho visto ela derreter... ultima compra a 26,50. :-) Obrigado por compartilhar seu racional nesse investimento.

    ResponderExcluir
  2. Já deu uma olhada na controladora? Essa ação não quero nem de graça.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá anon, obrigado pela participação.
      Sei que a TAM é o controlador, uma empresa que nunca colocaria meu dinheiro. Mas coloquei dinheiro na Multiplus, não na TAM. Queria saber em termos práticos, o quanto isso é ruim e o que poderia acontecer ou deixar de acontecer se, hipoteticamente, o controlador fosse outro?
      Sei que houve uma interferência na Smiles devido a seu controlador e que seus dividendos em um período foram cortados a metade, fato que o mercado penalizou, o que foi uma histeria na minha humilde opinião. Você teme que algo do tipo seja um risco alto demais?
      Abraços

      Excluir
  3. Legal por compartilhar, ADP! Rola de voltar a fazer aquelas avaliações de aportes periódicos em empresas? Sugestão: MDIA3

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá MIN,
      Ultimamente ando estudando assuntos diversos e estou com um hobby que toma tempo. Além disso, a família está maior que naquela época que eu fazia este tipo de postagem, o que demanda atenção. Resumindo, postagens daquele tipo estão com baixa probabilidade de serem feitas.
      Abraços

      Excluir
  4. Boa empresa. Também me chama a atenção pelos altos dividendos pagos (ela gera muito lucro). Risco: Contrato LATAM. Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande BVdC,
      Obrigado pelas considerações. Apesar de não ser meu perfil, seus dividendos são mesmo um bom atrativo.
      Abraços

      Excluir
  5. Fala amigo AdP!

    Sua corretora não te dá margem de garantia? O normal seria vc já lançar um ordem, e SE ela for executada, aí vc resgata o valor do TD e transfere em até D+3 para lá. Assim vc não perde o preço-alvo.

    Encarteirei alguns lotes esses dias também. Meio com medo, mas arrisquei rsrs

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá André,
      Nem procurei esse tipo de recurso na minha corretora. Queria fazer algo devagar entre o processo de análise da empresa e a compra de ações. Quando decidi comprar, a ação estava nos 25. Vendi o TD e demoraria um dia pra cair na conta, foi este dia foi o suficiente pra danada subir.
      Abraços

      Excluir
  6. Olá AdP,
    na sua tomada de decisão em aportar na MPLU3 você não considerou também a SMLS3?
    Se sim, qual o motivo da escolha de uma e não da outra?
    Obrigado por compartilhar o racional.

    Abraço e bons investimentos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Edney,
      Sim, considerei e analisei seus dados também. Vi que as duas são muito semelhantes em vários aspectos e cada uma tinha pequenas vantagens sobre a outro, em minha opinião.
      Optei pela MPLU3 por eu ter conseguido coletar mais dados dela.
      Abraços

      Excluir
  7. Respostas
    1. Olá anon, ainda não parei para dar uma olhada nesta empresa, rs.
      Dando uma olhada muito superficial, os dados parecem ser bons. Margem líquida boa, lucros em alta, caixa robusto. São característica que me atraem.
      O que não me atrai é o valor de mercado de 17,7 Bi, mas não é tão grande assim.
      Fazendo um ajuste (que costumo fazer) de seu caixa em seu valor de mercado, encontrei um P/L de 23,8. Um P/L alto, mas se a empresa conseguir aumentar seus lucros em uns 20% ao ano durante os próximos 5 anos, pode valer a pena.
      Mas claro, teria que analisar muito mais. Por enquanto estou de fora, mas monitorando.
      Abraços

      Excluir
  8. Eu também tenho a MPLU. Não havia pensado nos riscos que você colocou, são interessantes. Mas há um adendo: os programas de fidelidade no Brasil e ao redor do mundo têm a característica de que os participantes trocam seus pontos, sobremaneira, por passagens aéreas. E, como Smile e Multiplus têm como controladores empresas desse setor, isso pode ser considerada uma vantagem competitiva, já que as mesmas têm menores custos que a concorrência.
    Porém, a Mplu sofre muito com a queda de juros. O ideal, a meu ver, é tê-la como trade de valor. Enquanto os juros estiverem estáveis ou em perspectiva de alta, surfar no aumento da cotação e dos dividendos. Aí quando eles começarem a cair, pular fora, pois a cotação vai desabar.
    Infelizmente percebi isso bem depois. Meu PM é 37 nela! rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Leo,
      Lembrando que os riscos elencados por mim são meramente uma opinião de um leigo.
      Abraços

      Excluir
  9. Caro ADP, já está em curso a "Guerra das Milhas". Os bancos como Itau, Bradesco, BB e Santander não querem pagar bônus para o Multiplus e o Smiles.
    Os programas de recompensa Livelo( BB e Bradesco)e Santander Esfera estão muito competitivos.
    Minha mãe tem o Esfera e vi uma melhora enorme. Apenas o Tudo Azul continua recebendo promoção de bônus por transferência.
    Nos próximos dois ou três anos você pode ter um lucro extraordinário, mas no longo prazo acho que derrete como a Cielo que "marcou bobeira".
    Já comentei que sua carteira é muito concentrada. Mais risco.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Leo,
      Minha ideia é segurá-la por pouco tempo por causa dessa guerra de empresas. A margem é alta é o capital requerido é baixo (é só observar o Payout dela), sendo um setor filé para entrar. Claro que este mercado é mais do que aplicar capital para implantar um sistema, mas creio que é menos difícil surgir um competidor da Mplu do que dá AmBev, Mdia ou Fras.
      Abraços

      Excluir
  10. RAMON SILVA DO NASCIMENTO25 de junho de 2018 08:08

    Olá adp eu tinha comentando na votação da cafi referente a mplu3 tb ( ela estourou na votação no mês passado ) ... ainda não a possuo , estou sem caixa pra aportar e também o preço deu uma subida ... quem sabe com as eleições estando próximas se cair nesses patamares eu adquira algumas

    ResponderExcluir
  11. Ola milionário hehe meu nome é Maicon, tudo certo? espero que sim...
    desculpa escrever aqui nos comentários... sou novo na área financeira... vou fazer um pequeno resumo, tenho 23 anos, sou pobre como a maioria, mas com um sonho de ser independente financeiramente...eu planejo 4 salários mínimos pra me (aposentar e aproveitar) vamos la, tenho 4 fontes de rendas... emprego fixo, alguel de briquedos, cama elastica etc... vendas de muambas na internet, e mineiração com Rig de criptomoedas... consigo guardar uns 3000 ao mes...no momento estou com uma moto, carro pago... e terminando de pagar minha casa...lembrando que paguei só 50 mil a casa(uma pequena chácara, perto da cidade 5 KM(cidade pequena) então ta valendo...sai do aluguel etc.. ate final do ano pretendo terminar...a partir do momento que terminar de pagar a casa quero começar a idependecia... qual dicas vc me daria? como devo começar... quanto tempo devo demorar? como vc faria se tivesse na minha situação no momento?
    se puder compatilhar seu conhecimento e experiencia eu agradeço...

    ResponderExcluir
  12. Olá colega,

    Essa é minha terceira tentativa de criar e manter um blog. Dessa vez vai para frente, mas preciso que você leia e comente lá.

    Fico grato por sua visita.

    https://dreamerson18.blogspot.com

    Sempre que puder vou interagir com vocês.

    Por favor visitem, não quero que mais um projeto dê errado.

    ResponderExcluir
  13. Andei comprando ali na casa dos 26 reais, mas sem muita empolgação. Estou mais animado com minhas QGEPS e minhas LOGNs, rs.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  14. Olá AdP, olhei o fechamento mensal e vi uma ação nova... resolvi chegar aqui para ler a sua sempre interessante análise. Achei que na análise faltou uma argumentação sobre preferir MPLUS a SMLS, pq pra mim a Smiles tem maior potencial apesar de mais cara.
    Acho o setor bastante interessante, aqui no Brasil ainda engatinha. Não vejo tanto pânico por conta dos controladores das empresas. Com o tempo, com o amadurecimento delas, cada vez vão ficando menos dependentes dos controladores. Dependentes no sentido de se uma quebrar, levar a outra.
    Enfim, só não entendi a preferência por Multiplus. Acho que tem a ver com o preço que vc citou, o DY é bem atrativo ao preço de agora.
    Abraço
    Alexandre.

    ResponderExcluir
  15. Olá!
    Seu post me chamou a atenção pelo investimento na Multiplus. Eu pessoalmente acho esse negócio de programas de fidelização meio complicado e muito ligado ao setor aéreo. vi que o majoritário da empresa é a LATAM... sei lá.
    Eu pessoalmente não invisto nessas empresas mas desejo boa sorte par você.
    Abraço!

    ResponderExcluir

Anônimos, contribuem e deixem um nome para que seja possível outras pessoas fazerem referências, estabelecendo melhor a troca de ideias. Educação é sempre bem vista.
Mensagens de trolls serão moderadas.