sábado, 20 de outubro de 2012

Simulação de compras mensais - EMBR3 - Simulação 3


ATENÇÃO. SE VOCÊ NÃO LEU A POSTAGEM DE INTRODUÇÃO, QUE EXPLICA OS DETALHES DAS SIMULAÇÕES, É RECOMENDÁVEL QUE CLIQUE AQUI PARA SUA LEITURA

Conforme foi dito NESTA POSTAGEM, a simulação 3 é baseada na perspectiva de que a empresa não pague qualquer dividendo. Com isso, sua cotação não sofreu reajustes decorrentes do pagamento de dividendos, fazendo com que sua cotação permanecesse com em um patamar mais alto. As compras de ações eram feitas apenas com o dinheiro transferido de seu salário, no montante de 2 mil reais trimestrais.

Fiz a tabela abaixo que possui as informações relevantes de compra de Zé Teimoso:




Conclusão
Na perspectiva de não pagamento dos dividendos, a carteira de Zé Teimoso é constituída pelas suas ações e pelo valor em caixa.

Zé Teimoso terminou o ano de 2011 com 6126 ações. No final do ano de 2011 cada uma estava custando R$16,65. Seu caixa era de R$8,71. Logo sua carteira total era de R$102.025,63.

Este valor continua sendo desanimador sabendo que ele investiu no período de 11 anos um montante de R$96.000,00.

Seu preço médio de compra é de R$15,67.

Abaixo está a conclusão de todas as perspectivas, para aqueles que desejam fazer uma comparação rápida:



Considere que a linha "Dividendos recebidos" da perspectiva 3 são referentes aos dividendos que Zé Teimoso deixou de receber no período.

A próxima postagem será a conclusão que podemos ter em relação às 3 perspectivas de investimento. Não se esqueçam de que os comentários deixados até divulgação desta postagem serão levados em consideração. Deixe seu comentário!

32 comentários:

  1. Acho esse cenário um pouco complicado de simular, pois existem inúmeras considerações por conta da premissa, que não necessariamente são verdade.

    Como você não deu detalhes sobre como a simulação foi feita, vou considerar que foi o caso óbvio, ou seja, que você não descontou os dividendos e o preço do papel ficou igual já tava.

    OK, vamos lá. Nesse caso, a empresa não distribuindo dividendos significa que ela vai ter aquele dinheiro em caixa, que com certeza seria usado como investimento (a consideração é que ela não distribui dividendos). Mas vamos simplificar e fingir que ela ia ficar juntando esse dinheiro em conta corrente. Em 10 anos, com todo esse dinheiro em caixa, a ação se comportaria da mesma forma como se comportou nos últimos 10 anos? Provavelmente não.

    Em tão longo tempo, o mercado iria perceber o dinheiro disponível em caixa e ia diminuir um pouco o espancamento do papel (a simulação 2 mostra que a empresa ia ter em seu caixa cerca de 15% do seu valor de mercado só por não distribuir os dividendos, fora o resto que ela já tem normalmente). Se a gente for olhar a vida real, em que a empresa reinvestiria o que não foi pago em dividendos, isso deve ficar ainda mais diferente. Por isso acho que, nesse caso específico, a simulação não representa a realidade (diferente dos casos 1 e 2).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim amigo, mas você queria que eu fizesse o que? Como você mesmo disse, eu coloquei o mais óbvio. É apenas uma simulaçao, nao se estresse.
      Considerei apenas que a cotação não seria reajustada. Qualquer coisa além disso é pura subjetividade.

      Abraços

      Excluir
    2. Só para complementar, da mesma forma que você está apontando alguns "talvez o mercado fizesse isso", nas outras simulações também há um talvez. Foi apontado em um comentário que "se" Zé Teimoso fizesse trades, poderia estar melhor. Mas ele falou sem stress amigo. Não tenho como pretensão imaginar o que o mercado faria com o caixa da empresa.

      Além disso, mesmo considerando tudo o que você disse, será que Zé Teimoso estaria em uma situação tão diferente?

      Abraços

      Excluir
    3. na boa, o aposentado em 2038 tem toda razao.. a simulacao 3 nao faz o menor sentido pq ja comeca a entrar num mundo da fantasia..

      faz o simulacao 4 sobre como ele estaria se a empresa pagasse 9 reais de dividendo.. dá no mesmo...

      Excluir
    4. Relaxa, amigo. Apenas considere que o desconto dos dividendos que a empresa de fato pagou não aconteceram. É apenas uma olhada em uma perspectiva diferente por curiosidade. Sem stress.

      Se você acha surreal, então apenas ignore.

      Abraços

      Excluir
  2. AP, dividi os comentários para não ficar muito grande, tentando separar por conteúdo.

    Vamos lá, segundo comentário.

    No início do post vc diz "a simulação 3 é baseada na perspectiva de que a empresa não pague qualquer dividendo."

    No final do post você diz ainda: "Na perspectiva de não reinvestimento dos dividendos..."

    Não entendi essa frase do final. No final das contas, tem ou não pagamento de dividendos? Isso fica ainda mais confuso se a gente olhar a tabela, na terceira coluna, que mostra que o Zé Teimoso recebeu R$ 14.645,85 de dividendos. Tem ou não tem?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na primeira postagem eu disse como seriam as 3 perspectivas. Eu disse que a terceira seria de não pagamento de dividendos. Na postagem anterior reafirmei isso. No inicio desta postagem de agora eu afirmei novamente.
      Na última tabela desta postagem eu disse de novo. Acho que você poderia pressupor que na única vez que falei que foi "Na perspectiva de não reinvestimento dos dividendos...", poderia ser um deslize de control C control V, concorda?

      Os dividendos recebidos foram os dividendos que ele deixou de receber. Vou ressaltar isso na postagem.

      De qualquer forma, obrigado por ter falado.

      Excluir
    2. Não dava pra imaginar que poderia ser problema no Ctrl+C, Ctrl+V por causa da tabela, que informa sobre dividendos.

      Excluir
  3. Para finalizar, o terceiro comentário.

    Os custos na simulação 3 foram 6 centavos menor do que na simulação 2.

    No entanto, esses valores não fazem sentido pra mim, pois "a simulação 3 é baseada na perspectiva de que a empresa não pague qualquer dividendo" e, por isso, "sua cotação não sofreu reajustes decorrentes do pagamento de dividendos, fazendo com que sua cotação permanecesse com em um patamar mais alto".

    Explico.

    Na simulação 2 o cara recebeu os dividendos e guardou. Na simulação 3 a empresa n distribuiu, ficando com a cotação mais alta. No final das contas, se a cotação é mais alta, as taxas são maiores por conta dos emolumentos. Logo, os custos da simulação 3 deveriam ser maiores do que da simulação 2, não menores.

    Penso que esse resultado possa ser por conta de vc ter mantido as porcentagens de queda do papel, fazendo com que nessa simulação uma mesma queda em % represente uma variação maior no início, por conta do valor da cotação sem a distribuição dos dividendos. Entretanto, se for isso mesmo, acho que, como expliquei no comentário 1, não poderia ser feito dessa forma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "No final das contas, se a cotação é mais alta, as taxas são maiores por conta dos emolumentos."

      Desde quando custos são referentes ao preço da cotação? Qual é o custo de você comprar 1 ação valendo 2000 reais e o custo de comprar 2000 ações a 1 real cada?

      Os custos foram bem parecidos porque foram referentes ao valor aportado. São próximos a 2% de 96k aportados. A diferença se dá por causa da diferença de caixas que sobram no final de cada mês. A perspectiva 1 tem maiores gastos porque além de aporte, há também o gasto com o reinvestimento de dividendos.

      Se você acha que está errado, te convido a fazer os cálculos para encontrar erros. Ficaria feliz em saber que possui erros, o que contribuiria para uma postagem melhor.

      Além de tentar procurar erros, seus comentários poderia ser melhor aproveitados se você tentasse trocar ideias a respeito das 3 perspectivas de investimento, que usarei para fazer a postagem conclusiva.

      Abraços

      Excluir
    2. Você tem razão. Por um momento esqueci que o valor mensal da compra era fixo e fiz uma confusão.

      Não é necessário ficar nervoso por conta de questionamentos desse tipo. A partir do momento que a pessoa se propõe a publicar um assunto, é normal que alguns pontos sejam questionados. Isso acontece até com artigo científico na etapa de revisão em pares e, as vezes, mesmo após a publicação. Por que não aconteceria em blogs?

      Enfim, não tenho a intenção de apedrejar nada. Minha intenção é entender melhor a simulação, apenas isso. E, como estamos numa blogosfera, debater os assuntos que acho pertinente. Como o seu blog é um dos que falam muito sobre assuntos pertinentes, acho adequado usá-lo também para discutir coisas aqui. Mas tenho notado que você não gosta muito de questionamento e debates, apenas da relação de tira dúvidas. Por isso tentarei nas próximas vezes apenas ler o blog, e não participar mais. Tentarei me ater a no máximo uma postagem de elogio.

      Quanto à sua sugestão deu fazer os cálculos, passo. Quando tenho interesse, como você pode ver no meu blog, faço, mesmo quando a dúvida tenha sido gerada por outros posts em outros blogs, como você pode perceber no meu blog nos posts de rebalanceamento de carteira e de compra de imóvel. Além disso, embora acho qualquer simulação muito interessante, eu não faria uma simulação em Embraer, pois é uma empresa que nunca investi, sempre passei longe.

      Enfim, já que procura comentários sobre as 3 situações, digo o seguinte:

      1 - Em regra, dividendos reinvestidos são melhores do que pegar o dividendo e gastar. Isso só não será verdade em empresa ruim;
      2 - Em carteiras diversificadas isso também vale, ou seja, é melhor reinvestir. ETF é uma boa pois já faz isso automaticamente.
      3 - Se você está com boas empresas mas de tamanho pequeno ou médio e que ainda pode crescer muito, é melhor que o reinvestimento dos dividendos seja feito pela própria empresa. Nesse caso é mais negócio se contentar com o aumento no valor da cotação do que com dividendos, pois em geral a empresa fará um negócio melhor do que o investidor. Por isso a gente não tem que olhar só o DY de uma empresa.
      4 - Se a ideia é manter o crescimento do patrimônio, tem que reinvestir os dividendos. Se não você capa sua carteira, reduzindo o poder dos juros compostos.

      Tem outras considerações também, mas deixa pra lá.

      Abraços

      Excluir
    3. De maneira alguma fiquei nervoso, amigo. Quando falei em procurar erros na planilha, falei de maneira séria, sem quaisquer aborrecimentos. Minha proposta é a discussão, e erros na planilha estão incluídos.

      Também considero a Embraer uma empresa que eu nunca investiria. Posso tentar fazer a mesma simulação cm outra empresa.

      Obrigado pelos comentários.

      Abraços

      Excluir
  4. Entendi +ou- a ideia da cotação ter aumentado devido ao não pagamento do dividendo pois a empresa teria mais dinheiro em caixa ou reinvestido, mas como calculou isso?
    E se a empresa não pagou dividendos na simulação 3 porque no 2ºtabela está que ela pagou R$14.645,84 em div?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, verdade. Eu alterei o texto e ressaltei que seria os dividendos que ele deixou de receber.

      Abraços

      Excluir
  5. Esse AposentadoEm2038 é muito chato.

    Cara não consegue entender uma simples simulação.

    Vai transar porra !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Favor pessoal, sejam educados.

      Grato

      Excluir
    2. Não tem como, sou um adolescente de 12 anos. Ainda não posso sair de casa. Desculpe.

      Excluir
  6. Conclusão do CEO Scott: Investindo em uma empresa ruim, nada importa, se vai distribuir dividendos ou não, o "investidor" vai quebrar a cara.
    Pressupondo que se invista em uma boa empresa, a primeira opção seria a mais vantajosa, pois, o investidor teria um quantia considerável a mais de ações, recebendo muito mais dividendos. Uma vez que o objetivo de um investidor de longo prazo, seja ser sócio de uma boa empresa e no futuro se aposentar com os dividendos, fico com a primeira opção sem dúvidas, e é assim que eu invisto. :)

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente considerações, amigo.
      Também considero o ponto fundamental a qualidade da empresa. Por isso não devemos apenas olhar os dividendos dela.

      Abraços

      Excluir
  7. Foi um ótimo exercício...acompanho seu blog há mais de um ano e pela sua carteira percebemos como uma diversificação e escolha de empresas com bons fundamentos fazem toda diferença!

    Acho que essas postagens suas podem ser um bom ponto de partida para ensinar aos jovens investidores a investir em valor! Em fundamentos!!!

    Tenho muito medo da propaganda desenfreada que fazem atualmente para todos investirem em bolsas, pois a grande maioria acaba apenas na "secura" da grana rápida e especulação. Seu blog é um porto seguro para investidores!

    Keep working!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Zumbi Investidor, obrigado pelas contribuições.

      Abraços

      Excluir
  8. Fala, AdP!

    Acho que a conclusão é que investir em empresa ruim não dá.

    Concordo com o AP2038 que é um tipo de simulação meio esquisita, mas em caráter de estudo, tudo está valendo.

    O que importa é saber avaliar o estudo. Diferente de muita gente que pega um estudo e começa a cuspir as conclusões para tudo quanto é lado, sem antes nem avaliar as premissas do mesmo.

    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A simulação de fato é esquisita, pois deve ser considerado que o mercado continuou avaliando a empresa da mesma forma. Mas é apenas um caráter de estudo.

      Abraços

      Excluir
  9. Estou realmente interessada na conclusão dessas simulações, entender onde vc quer chegar com isso :o)
    curiosidade: mode on!
    bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. [Estou realmente interessada na conclusão dessas simulações, entender onde vc quer chegar com isso :o)
      curiosidade: mode on!]2

      Excluir
    2. Acho que o objetivo das simulações é realmente mostrar que investir de forma automática (sempre comprando a mesma coisa, no mesmo dia do mês, mesmo aporte, etc.) na maioria das vezes não leva ao objetivo desejado.

      Apesar de esta estratégia de investimento ser muito incentivada por algumas pessoas, acho que com as simulações, concluímos que sempre é preciso avaliar sua carteira de investimento com base em alcance de metas, sendo necessário ajustes ao longo do tempo.

      Achei muito válida a ideia do Adp, parabéns.

      Excluir
  10. As conclusões que eu cheguei são duas: 1) Vale muito estudar as empresas que se investe, estudando o balanço e seus fundamentos; 2)Mesmo que a empresa não seja lá muito top, ainda assim o reinvestimento de dividendos vale a pena, comprando mais ações com o dividendos eu acho que apartir dos 15 anos a bola de neve começa a funcionar. Se a empresa for boa ela a bola rola antes.
    Parabéns pelo site e pelo estudo.
    Ed

    ResponderExcluir
  11. Acredito q as concqlusoes., se num primeiro momento possa par
    Ecer estranhas e descartaveis, aserao de grande vali. Dei apenas uma lida superficial, mas pretendo le-las essa semana.

    ResponderExcluir
  12. Bom dia ADP, acho essas simulações de grande valia para os investidores que estão começando a investir como "EU" analisar a emprese que pretende investir é a melhor escolha para todos nos na bolsa.
    Sugiro que vc monte uma simulação com uma empresa "Boa" apenas para termos parâmetros da diferença em investir em boas empresas.
    Acho interessante até fazer essas simulações com a AMBV4 apesar de muitos não gostarem, essa empresa foi a que mais teve retorno na bolsa nos últimos 10 anos.
    Apenas como parâmetro de cotação a AMBV4 em 03/08/11 esta no patamar de R$ 45,52 e hoje ela esta R$84,00 teve um ganho na sua cotação em pouco mais de um ano de 86%.

    Abraços.

    Daniel.

    ResponderExcluir
  13. AdP, parabéns pelo estudo!

    Acho que podemos concluir que o Buy&Hold não pode ser usado cegamente, ou seja, não se deve esquecer a diversificação, nem a análise constante da qualidade da empresa. O investimento de longo prazo em uma empresa ruim é batido facilmente pela renda fixa.

    Na minha opinião a quanto à estratégia, o reinvestimento dos dividendos sempre será a melhor opção.

    Já que vc está receptivo à sugestões, segue mais uma: faça esse mesmo tipo de simulação com uma carteira diversificada (por exemplo em 5 setores de atividade) com empresas "médias" (nem as melhores, nem as piores de cada setor) para ver como o "Zé medianamente diversificado" se sairia.

    Abraço,
    Forever.

    ResponderExcluir
  14. Vi nos comentários o pessoal falando que não investiria na EMBR, por quê? Ela não é interessante para minoritários? O setor é ruim? Poderia continuar a simulação até os dias atuais, parece que ela valorizou nesse meio tempo. Obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Aeromodelismo Elétrico. Seja bem vindo ao blog.
      Estendi a simulação até os dias atuais (desconsiderando os dividendos entre 2012 e 2014) e a rentabilidade apurada foi de 7,7% ao ano. Esta rentabilidade não é boa pois conseguiríamos rentabilidades maiores na renda fixa, correndo menos riscos.
      O problema do setor aéreo é que historicamente (no mundo todo) não é um bom setor para se investir. As empresas produtoras dos aviões são menos piores do que as cias aéreas (que vivem quebrando e dando prejuízo), mas mesmo assim não são grande coisa.
      Abraços

      Excluir

Anônimos, contribuem e deixem um nome para que seja possível outras pessoas fazerem referências, estabelecendo melhor a troca de ideias. Educação é sempre bem vista.
Mensagens de trolls serão moderadas.